Emoção tardia no apuramento de Portugal

"Hoje tornámo-nos numa grande equipa", disse Hélio Sousa após Portugal ter dado a volta a uma desvantagem de 2-0 e garantido o apuramento para a fase final do Europeu de Sub-19.

Emoção tardia no apuramento de Portugal
©DPI

Portugal deu a volta a uma desvantagem de 2-0 ao intervalo para somar uma vitória emocionante sobre a Bélgica, que permitiu o apuramento para a fase final do Campeonato da Europa Sub-19, pelo terceiro ano consecutivo.

Longe de ser a primeira vez numa Ronda de Elite atribulada, os pupilos de Hélio Sousa voltaram a estar em dificuldades, depois de Charly Musonda ter assistido para dois golos em igual número de minutos, apontados por Pieter Gerkens e Siebe Schrijvers à beira do intervalo. Portugal esteve à altura do desafio, e nos primeiros 11 minutos da etapa complementar, dois cabeceamentos exímios de André Silva fizeram a igualdade, mantendo a selecção lusa no topo do grupo.

"Simplesmente não fomos nós próprios na primeira parte", disse Sousa. "Mesmo que perdêssemos, queria que a equipa mostrasse do que é capaz. Ao intervalo recordei-os que não estavam a jogar da forma habitual, e eles acordaram para dar uma resposta fantástica, que valeu o apuramento. Começámos a pressionar como sabemos – isso foi a principal e decisiva alteração para dar a volta ao resultado. Hoje tornámo-nos numa grande equipa, vencendo após um desafio tão exigente colocado pela Bélgica".

Nuno Santos completou a reviravolta, num contra-ataque a quatro minutos do fim, naquela que foi a segunda vitória por 3-2 de Portugal, no espaço de três dias, depois de ter desperdiçado uma vantagem de 2-0 frente ao País de Gales, antes de Rafa fazer o golo decisivo à beira do fim. O triunfo do anfitrião do Grupo 7 sobre a Grécia, por 3-0, na ronda inaugural, foi mais vistoso, mas mesmo aí Portugal revelou dificuldades, frente a um adversário reduzido a dez jogadores, até que Ivo Rodrigues inaugurou o marcador, a 12 minutos do apito final.

A Bélgica esteve sempre atenta a um possível deslize, com um frustrante empate 1-1 com Gales e uma vitória por 4-2 sobre a Grécia a deixarem a equipa de Gert Verheyen com hipóteses de apuramento na derradeira jornada. Até ao intervalo, o primeiro lugar era dos belgas. No entanto, Portugal retirou-lhe a possibilidade de o manter.

Topo