O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Portugal quer apuramento no Grupo 7

O anfitrião Portugal sabe da qualidade dos Sub-19 da Bélgica e da Grécia, enquanto Gales tem também razão para estar optimista após ter-se qualificado de maneira notável.

Portugal perdeu com a Sérvia nas meias-finais do ano passado
Portugal perdeu com a Sérvia nas meias-finais do ano passado ©Sportsfile

Portugal
Derrotado nas meias-finais através das grandes penalidades pela Sérvia, mais tarde campeã, Portugal possui uma equipa que inclui do SL Benfica, finalista vencido da recente UEFA Youth League, os defesas João Nunes e Pedro Rebocho, o médio Rafael Guzzo e o avançado Nuno Santos, no momento em que procura a terceira qualificação consecutiva para a fase final. Vice-campeão em 2003, Portugal preparou-se com um torneio no Porto a meio de Abril onde derrotou a Geórgia (4-1), a República Checa (3-0) e a Rússia (4-0). “Este é um excelente ponto de partida, temos uma base excelente e queremos continuar a desenvolvê-la”, disse o seleccionador Hélio Sousa. “O nosso objectivo é atingir a fase final, mas sempre com o desenvolvimento competitivo dos jogadores em mente. Vamos defrontar adversários fortes, pelo que teremos de dar o nosso melhor.”

Ronda de qualificação: Luxemburgo 3-0, San Marino 6-0, Noruega 3-2 (Vencedor do Grupo 8)

Jogadores-chave: Tomás Podstawski (médio, FC Porto); Raphael Guzzo (médio, SL Benfica); Marcos Lopes (médio, Manchester City FC); Gelson Martins (avançado, Sporting Clube de Portugal)

Bélgica
Sem conseguir chegar a uma fase final desde 2011, a preparação da Bélgica incluiu um empate 2-2 em casa contra a Itália, em Novembro,  antes de bater a Áustria, por 3-1, em Março, ainda que a viagem à Alemanha em Abril tenha redundado numa derrota por 5-2. “Temos noção de que o apuramento será difícil”, disse ao UEFA.com o seleccionador Gert Verheyen. “Portugal é favorito, joga em casa e tem a melhor equipa. Precisamos de conseguir bons resultados contra o País de Gales e a Grécia, o que não vai ser fácil, antes de defrontar Portugal no derradeiro encontro. Vamos olhar jogo a jogo.”

Ronda de qualificação: Irlanda do Norte 2-0, Islândia 2-0, França 2-2 (Vencedora do Grupo 4)

Jogadores-chave: François Marquet (médio, R. Standard de Liège), Théo Bongonda (avançado, SV Zulte Waregem), Siebe Schrijvers (avançado, KRC Genk), Tuur Dierckx (avançado, Club Brugge KV)

Grécia
Finalista vencida em 2007 e 2012, a Grécia vai ter mais dificuldades este ano, segundo o seleccionador Theodoros Pachatouridis: ”Portugal e Bélgica têm jogadores de qualidade enquanto Gales é a clássica equipa britânica que nunca desiste. A nossa tarefa é complicada, mas estamos confiantes de que conseguiremos dar o nosso melhor. O nosso ponto forte é o ataque e espero conseguir os golos que nos permitam a qualificação”. A Grécia empatou em Março 2-2 com a Noruega e bateu o Chipre por 1-0 em Maio, desperdiçando numerosas oportunidades para mais golos em ambas as partidas.

Ronda de qualificação: Albânia 1-0, Bulgária 1-1, Eslováquia 3-3 (Vencedora do Grupo 6)

Jogadores-chave: Taxiarchis Fountas (médio-ofensivo, SV Grödig), Tasos Donis (avançado, Juventus), Nikos Vergos (avançado, Olympiacos FC), Dimitris Myrthianos (defesa, Panathinaikos FC)

País de Gales
Os resultados nos jogos de preparação foram mais estáveis do que os obtidos na qualificação pela equipa de Geraint Williams, pois ao triunfo por 2-0 sobre Montenegro, em Abril, em Newport, seguiu-se um nulo contra o mesmo adversário. Gales conseguiu também dois dos três jogos sem sofrer golos na qualificação e a goleada de 6-0 sobre a República da Moldávia, na última partida, valeu-lhes o apuramento para esta fase. E viajam até Portugal confiantes. “Os jogadores acreditam que podemos vencer e isso é o mais importante”, disse Williams após o surpreendente resultado e a vitória. “Eles puseram em prática na perfeição o plano de jogo e prestaram um grande serviço ao país.”

Ronda de qualificação: Geórgia 1-5, Holanda 0-0, Moldávia 6-0 (segundo classificado no Grupo 11)

Jogadores-chave: Thomas O'Sullivan (médio, Cardiff City FC), Bradley Reid (médio, Wolverhampton Wanderers FC), Declan John (defesa, Cardiff City FC), Joshua Sheehan (médio, Swansea City AFC).

nas meias-finais,