O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Mensagem de Mourinho inspira Drulović eufórico

O seleccionador Ljubinko Drulović levou à risca o conselho de José Mourinho ao levar a Sérvia à conquista do seu primeiro título nos Sub-19 com um memorável sucesso na Lituânia.

Ljubinko Drulovic segura o troféu
Ljubinko Drulovic segura o troféu ©Sportsfile

Ljubinko Drulović, seleccionador da Sérvia
Sabia que o jogo com a França seria muito difícil, especialmente do ponto de vista táctico. Preparámos com muito afinco esta vertente do nosso jogo. Hoje jogámos como uma equipa e merecemos a vitória. Antes do encontro, recebi um SMS de José Mourinho, onde me dizia que as finais não se disputam, ganham-se. Foi um bom conselho e seguimo-lo à letra.

O jogo de hoje foi diferente do que realizámos frente à França na fase de grupos [e que terminou 1-1]. Nessa altura, tinha seis habituais titulares no banco de suplentes. Efectuámos uma exibição de grande nível – especialmente na segunda parte –, uma vez que os jogadores sabiam que era o jogo mais importante das suas vidas. Após o intervalo, esperámos pela nossa oportunidade e aproveitámo-lo.

Estes rapazes merecem ser heróis do seu país. Eles merecem ser campeões. Este é, sem dúvida, o maior sucesso da história do futebol sérvio. Os próximos dias serão de festa para a minha equipa. Todos eles terão grandes carreiras no futebol. Foram fantásticos desde o início e acreditei neles desde então.

Tenho de dizer um enorme obrigado aos adeptos lituanos. Este é um país muito feliz para nós e Marijampole uma cidade muito alegre. Com este, ganhámos três jogos aqui. Começámos a nossa fase final aqui e foi aqui que a acabámos. Adoramos esta cidade. Queria saudar e agradecer ao nosso povo na Sérvia. Os nossos jogadores têm carácter forte e foi isso que decidiu a prova a nosso favor.

Tive uma longa carreira como futebolista, na qual ganhei 14 troféus e somei 38 internacionalizações. Joguei num Mundial e num Campeonato da Europa, mas esta é a maior vitória da minha carreira porque é a primeira competição que ganhei com a Sérvia.

Francis Smerecki, seleccionador de França
Na verdade, jogámos duas finais aqui na Lituânia. A primeira foi a meia-final com a Espanha e hoje foi a segunda. Talvez tenhamos perdido este jogo devido à energia que gastámos no triunfo frente à Espanha. Hoje, foi-nos impossível atingir o mesmo nível. Se não se joga ao nível que é necessário, não se consegue chamar a final.

É claro que foi uma boa fase final, mas vai-se sempre para casa com más recordações quando não se ganha. Não há dúvida que essa experiência será bastante útil para os jogadores no futuro. Eles aprenderam bastante com esta prova.

Sofremos um golo num jogo muito equilibrado e acabou por ser isso a fazer a diferença. Pensei sempre que os nossos jogadores tinham potencial para empatar, mas a Sérvia foi mais inteligente e um pouco mais experiente. Creio que o resultado reflecte a maior experiência da Sérvia, algo que é muito importante numa final. O jogo escapou ao nosso controlo e lamento-o pelos jogadores.

Isto é o final para esta geração. Agora, alguns subirão aos Sub-21, enquanto o resto trabalhará com os respectivos clubes. Temos cinco jogadores que nasceram em 1995, que podem voltar a jogar nesta prova no próximo ano e que usarão esta experiência no próximo ano. Eles agora já sabem o que fazer para ganhar esta prova.