Smerecki aplaude eficácia gaulesa

Após sair vencedor de uma "grande meia-final", o seleccionador Francis Smerecki destacou a eficácia da França, opinião partilhada pelo homólogo da Espanha, Luis de la Fuente.

A França festeja o seu triunfo no prolongamento
A França festeja o seu triunfo no prolongamento ©Sportsfile

Francis Smerecki, treinador da França
Parabéns à Espanha, pois é uma equipa muito boa. Foi um jogo difícil e renhido. Eles controlaram a partida, mas nós tivemos as melhores oportunidades. Cada uma das equipas teve o seu momento de domínio físico. Podíamos ter ganho no tempo regulamentar, com a oportunidade do Hunou aos 90 minutos, e depois tivemos mais ocasiões após fazer o 2-1. Foi uma grande meia-final.

Antes da competição dissemos que o Grupo A – Espanha, Portugal e Holanda – era forte, mas os dois finalistas são do nosso grupo. A Sérvia é uma boa equipa, difícil de quebrar. Vai ser uma final interessante. Agora o trabalho vai incidir sobre a recuperação. As duas equipas disputaram prolongamentos e a equipa médica vai ter de trabalhar bastante para ajudar os jogadores a recuperarem. A equipa que recuperar melhor terá melhores hipóteses na final.

Os nossos jogadores são disciplinados e sérios no seu trabalho. A nossa base defensiva é muito forte. Não sofremos um golo em lances de bola corrida durante o torneio – seguem as instruções à risca. Terão de fazer o mesmo na final.

Numa partida tão equilibrada – a Espanha estudou a nossa forma de jogar, jogou com muita intensidade e não conseguimos encontrar espaços para penetrar. Respondemos e tivemos as nossas oportunidades no contra-ataque. Marcámos dois golos e tivemos três ocasiões de golo flagrantes – e isso fez a diferença. Houve muito poucas coisas a separar as duas equipas.

A minha experiência [de 2010] ajuda. Esta é a nossa quarta meia-final – Sub-17, Sub-19 [em 2010], Sub-20 [Colômbia] e aqui – e já estivemos em três finais. Não falta experiência à equipa técnica e vamos passá-la aos jogadores, mas não é suficiente. Eles também vão ter que estar ao melhor nível, mas dou-lhes os parabéns pelo que conseguiram esta noite.

Luis de la Fuente, treinador da Espanha

Gostaria de dar os parabéns à França – é um grande feito para eles chegarem à final de uma competição tão importante. Neste momento sentem-se muito felizes, e era assim que nós queríamos estar. Mas ao invés estamos muito frustrados, realizámos um jogo fantástico e fomos a melhor equipa em campo, mas o futebol é assim. A França aproveitou as oportunidades que teve, especialmente no contra-ataque. Estávamos cheios de esperança e expectativa para atingir a final, mas não foi possível.

A diferença é que a França aproveitou ao máximo as situações perigosas de que dispôs. É uma grande equipa, teve oportunidades e aproveitou-as. Nós tivemos mais ocasiões de golo mas não conseguimos marcar. No futebol, quando não se marca, é isto que acontece. Cometemos dois pequenos erros, que originaram os dois golos da França, mas repito, penso que merecíamos ganhar.

Felicitei a minha equipa – fizeram um excelente trabalho durante este torneio. Lutámos do primeiro ao último minuto de cada jogo e fomos melhorando. É um grupo muito profissional e que joga com muito orgulho, e é por isso que lhes dou os parabéns. O único aspecto triste deste jogo é que fomos eliminados.

Topo