Drulović satisfeito, Peixe conformado

Ljubinko Drulović descreveu a vitória sobre Portugal nas meias-finais como "o melhor resultado na história do futebol da Sérvia", enquanto Emílio Peixe mostrou-se orgulhoso dos seus jogadores.

Drulović satisfeito, Peixe conformado
©Sportsfile

Emílio Peixe, treinador de Portugal
Hoje fomos a melhor equipa. Desde o primeiro jogo do torneio que jogámos com muita qualidade e fomos crescendo ao longo da competição. A Sérvia teve dois remates à baliza e marcou dois golos. O nosso guarda-redes não teve mais trabalho. Estamos orgulhosos do que fizemos e alcançámos neste torneio – estes jogadores têm um grande futuro pela frente e são talentos a ter em conta.

Como é óbvio, o jogo não começou tão bem quanto desejaríamos, mas reagimos ao golo da Sérvia muito bem. Conseguimos dar a volta ao marcador e não queríamos deixar a decisão para os penalties – é sempre uma lotaria e hoje não tivemos sorte. Merecíamos chegar à final, chegámos aqui como "outsiders" mas vamos embora orgulhosos do que fizemos.

Sempre acreditámos que era possível ganhar este jogo. Tínhamos o sonho de chegar à final. Viemos até à Lituânia com esse sonho, mas a qualidade dos jogadores não termina só porque perdemos nas meias-finais. Estamos tristes porque perdemos este jogo, mas felizes com o desempenho global. Tínhamos quatro jogadores Sub-18 nos convocados e esta equipa possui um grande futuro.

Ljubinko Drulović, treinador da Sérvia 
Foi fantástico. Sonhávamos com isto desde o primeiro dia que nos reunimos. Obrigado aos jogadores por me terem dado esta emoção e também por nos terem dado o melhor resultado na história do futebol jovem sérvio. Foi um jogo muito emotivo.

Defrontámos uma selecção portuguesa fantástica, talvez a favorita do torneio. Tenho muitos amigos em Portugal, como é o caso do seu treinador, por isso, por diversos motivos, foi um jogo muito emotivo.

Começámos de forma brilhante e tivemos algumas oportunidades para chegar ao segundo golo. A reacção de Portugal era a esperada, trata-se de uma das melhores selecções europeias e jogou muito bem. Disputámos 120 minutos e foi duro para ambas as equipas – estava bastante calor. Quero agradecer aos meus jogadores por 120 minutos incríveis.

Aleksandar Mitrović é um grande jogador, um verdadeiro talento. Neste momento é provavelmente um dos melhores jogadores europeus na sua posição. Se ele continuar a jogar e a portar-se desta forma vai ser uma estrela no futuro – pode vir a ser um jogador muito importante.

Tivemos um problema no lado direito e estava a preparar uma alteração quando Portugal marcou o segundo golo. Fiz a substituição na mesma e o jogador que entrou [Mijat Gačinović] fez o empate. Ele também é um atleta com muito potencial, um ano mais novo, mas igualmente importante para o futebol sérvio. Estou muito feliz por ele ter marcado o golo.

Tenho a minha própria superstição nos penalties – quem falhar primeiro, ganha. Previ que iriam ser falhados vários penalties, de parte a parte, porque todos os jogadores tinham-se concentrado imenso antes. O nosso guarda-redes, Predrag Rajković, foi brilhante e fez algumas grandes defesas, especialmente no quinto remate, e deu-nos a oportunidade de ganhar – que acabámos por aproveitar.

Para nós não é importante quem defrontámos na meia-final nem quem vai ser o adversário na final. Este é o maior sucesso do futebol jovem sérvio em 15 anos; vamos jogar da forma que sabemos. Todas as equipas nas meias-finais têm valor e não estou preocupado com quem se segue. A final será decidida por detalhes.

Topo