O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Espanha e França reencontram-se na meia-final

Naquele que é o segundo encontro consecutivo na meia-final da prova, o treinador da Espanha, Luis de la Fuente, e o da França, Francis Smerecki, falaram ao UEFA.com do que pensam do encontro.

Francis Smerecki levou a França à vitória em 2010 ante a Espanha
Francis Smerecki levou a França à vitória em 2010 ante a Espanha ©Sportsfile

A Espanha acabou de garantir, pela quarta vez consecutiva num Campeonato da Europa de Sub-19, o apuramento com um registo 100 por cento vitorioso na fase de grupos, mas, apesar disso, o seu treinador, Luis de la Fuente, acredita que ainda há espaço para o seu conjunto melhorar quando encontrar, na meia-final, o vencedor da prova em 2010, a França.

Vencedora de seis das 11 edições da prova e campeão nas duas últimas – onde derrotou a França, no desempate por grandes penalidades, no ano passado – a Espanha venceu o Grupo A com nove pontos, depois de levar a melhor sobre Portugal, a anfitriã Lituânia e a Holanda e está assim na calha para repetir a final de há três temporadas.

Nessa altura, os "petits bleus" estiveram a perder mas acabaram por ganhar por 2-1 e De la Fuente antevê agora dificuldades semelhantes. "Estamos à espera de um jogo do mais alto nível. Uma partida muito disputada entre grandes rivais”, disse o técnico ao UEFA.com. "Ambos os conjuntos já mostraram nesta prova aquilo de que são capazes e, por isso, vamos ter um encontro muito equilibrado."

O único problema da Espanha para esta meia-final em Kaunas prende-se com a lesão do defesa Jaime Sánchez, que sofreu um toque no tornozelo na partida de sexta-feira, contra a Holaanda, enquanto pela França, o avançado Yassine Benzia deverá estar em condições depois de uma concussão sofrida ante a Sérvia, no mesmo dia. Apelando aos seus jogadores para aumentarem a intensidade em relação à que valeu o triunfo por 3-2 ante a Holanda, De la Fuente espera que a sua equipa atinja o seu nível máximo ante a França.

Já do lado francês, o seu técnico, Francis Smerecki, era quem comandava a equipa na final de 2010 e espera um encontro diferente nesta segunda-feira. "Um jogo entre a França e a Espanha é sempre uma partida muito aguardada, afirmou. "Vamos ver dois conjuntos com estilos de jogo diferentes. A Espanha tem vários jogadores capazes de atacar individualmente. A França é uma equipa muito consistente. Colectivamente acho que somos mais fortes que eles, mas vai ser um jogo muito difícil. A moral está boa”, afirmou. "Fisicamente melhorámos muito e estou, no global, satisfeito com a equipa. Este encontro representa a primeira meia-final para estes jogadores pelo que os vejo muito motivados."