O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Portugal embalado pelos extremos

O Europeu de Sub-19 tem dado a conhecer várias estrelas do futuro, mas poucas serão mais promissoras do que Ricardo Esgaio e Bruma, extremos da selecção de Portugal.

Ricardo Esgaio (à esquerda) e Bruma têm dado nas vistas na Estónia
Ricardo Esgaio (à esquerda) e Bruma têm dado nas vistas na Estónia ©Sportsfile

Ricardo Esgaio e Bruma, extremos da selecção de Portugal, têm dado muitas dores de cabeça às defesas adversárias neste Campeonato da Europa de Sub-19, a decorrer na Estónia, e ambos mostram-se apostados em causar mais pânico quando defrontarem a Grécia na derradeira jornada do Grupo A, esta segunda-feira.

Produtos da academia de formação do Sporting, Esgaio e Bruma mostraram toda a tranquilidade do mundo ao sentarem-se à conversa com o UEFA.com para falarem sobre a experiência vivida até ao momento na prova. A calma demonstrada por ambos difere por completo das actuações explosivas que produziram pelos respectivos flancos no empate 3-3 de sexta-feira, frente à Espanha, num encontro em que Bruma assinou um dos golos.

"Penso que foi um bom jogo de futebol, entre duas equipas de nível idêntico", destacou o extremo-esquerdo Bruma. "E não foi um bom jogo apenas por ter tido muitos golos; o nível técnico foi igualmente muito elevado". O colega Esgaio concordou por completo: "O encontro foi disputado com grande intensidade e nós abordámo-lo da melhor forma, porque nos preparámos bem para ele. O nosso treinador não ficou muito contente depois da vitória [por 3-0 no jogo inaugural] sobre a Estónia, mas mostrou-se bem mais satisfeito depois do jogo com a Espanha, porque elevámos o nosso nível e o nosso ritmo, o que nos permitiu obter um bom resultado."

Bruma admite que jogar juntos no clube e na selecção ajuda ao entendimento que evidenciam em campo e acrescenta que ambos estão muito satisfeitos por prosseguirem o seu desenvolvimento nesta "importante" fase final. "Jogamos lado-a-lado há bastante tempo e conhecemos na perfeição os movimentos um do outro", salientou. "Isso, naturalmente, tem-nos ajudado aqui. Passa-se o mesmo no Sporting, que é, na minha opinião, um dos melhores clubes do mundo a nível da formação de jovens jogadores."

Portugal chegou à fase final da 11ª edição do Campeonato da Europa de Sub-19 com o melhor ataque da competição, tendo apontado 29 golos ao longo dos seis jogos de qualificação. Esgaio apontou dois desses tentos e mostra-se satisfeito por estar agora a ser "testado ao mais alto nível" na Estónia. "O melhor de tudo é estarmos a defrontar alguns dos melhores jogadores deste escalão etário", afirmou. "É aqui que quero estar. O futebol é a nossa profissão, por isso estar aqui é muito importante para o nosso futuro. Não existem aspectos negativos."

O único ponto em que os jogadores não se mostraram de acordo surgiu quando Bruma expressou a sua preferência pelo Real Madrid CF, enquanto Esgaio revelou gostar mais do FC Barcelona. Mas isso não chega para estragar muito tempo a harmonia existente entre ambos. De facto, os dois concordam que o que mais os impressiona nesses "gigantes" espanhóis é o estilo ofensivo que apresentam.

Conscientes de que um empate no último desafio da fase de grupos, frente à Grécia, em Haapsalu, chega para garantir a passagem de Portugal às meias-finais, deixando pelo caminho a selecção grega, os dois jogadores garantem, contudo, que só a vitória lhes passa pela cabeça. "Um ponto é suficiente para nós, mas vamos entrar em campo com o mesmo espírito ganhador que mostrámos até aqui neste torneio", assegurou Esgaio.

"Mostrámos que encaramos todos os jogos como uma final e é exactamente assim que vamos entrar na partida com a Grécia", acrescentou Bruma. "Queremos vencer e continuar a nossa caminhada no torneio rumo às meias-finais."