O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Doolin garante Irlanda à altura da Espanha

O seleccionador da República da Irlanda, Paul Doolin, não poupa elogios à Espanha, sua adversária nas meias-finais, mas garante que não será fácil afastar a sua equipa do sonho de estar na final.

Paul Doolin dirige um treino da selecção irlandesa
Paul Doolin dirige um treino da selecção irlandesa ©Sportsfile

Apesar de o seleccionador da República da Irlanda, Paul Doolin, descrever a Espanha, sua adversária nas meias-finais do Campeonato da Europa de Sub-19, como "uma fantástica nação de futebol", o técnico de 48 anos garante que os seus jogadores estarão "à altura do desafio".

A Irlanda garantiu o seu lugar nesta fase da prova depois de ter terminado no segundo posto do Grupo A, atrás da República Checa, e, com quatro pontos somados nos jogos frente à Grécia e à anfitriã Roménia, perdendo apenas diante dos checos, acredita que, esta sexta-feira, poderá causar sensação em Chiajna.

"A Espanha é campeã do Mundo e da Europa, campeã europeia de Sub-21 e agora tem uma selecção nas meias-finais do Europeu de Sub-19; não é preciso dizer muito mais sobre eles", reconheceu Doolin. "Porém, jogadores e treinadores, todos gostamos de desafios e não há maior desafio do que defrontar uma selecção como a Espanha".

"Pode ter havido um factor motivacional extra entre a nossa equipa antes do jogo contra a Roménia, por sabermos que havia a possibilidade de enfrentarmos a Espanha nas meias-finais, mas agora que lá chegámos estaremos à altura".

Depois de ter marcado presença em todos os jogos da fase de grupos, o defesa Matthew Doherty encontra-se suspenso, mas, apesar da sua ausência, Doolin sente que o resto da equipa conhece suficientemente bem o adversário para seguir em frente. "Estávamos algo aborrecidos por estar no hotel a andar de um lado para o outro, por isso fomos ver o primeiro jogo da Espanha, frente à Bélgica [que a primeira venceu por 4-1]", explicou o seleccionador irlandês. "Os nossos jogadores tiveram uma boa oportunidade para os ver de perto. Eles marcaram quatro tentos nesse jogo e fizeram o mesmo frente à Sérvia, por isso teremos um jogo muito difícil pela frente, mas é assim que gostamos. Há que dar crédito à nossa equipa; temos um grupo de jogadores que nunca baixa os braços".

O seleccionador espanhol, Ginés Meléndez, por seu lado, acredita que os seus jogadores estão determinados a fazer melhor do que na edição anterior, em que Espanha foi finalista vencida, e conquistar para o seu país o quinto título europeu de Sub-19, mas avisa que o adversário que terão pela frente no Estádio Concordia estarão também muito motivados para seguir em frente. "Mandámos um observador ver o jogo da Irlanda contra a Roménia e sabemos que vamos enfrentar uma equipa que pressiona bastante e que é capaz de alterar facilmente o seu estilo de jogo", destacou Meléndez, que integrava já a equipa técnica da Espanha nos triunfos de 2004, 2006 e 2007.

Detentora do melhor ataque da prova, com oito golos marcados até ao momento, "la rojita" contará com Paco Alcácer, ponta-de-lança do Valencia CF que se encontra totalmente recuperado de uma lesão num dedo do pé, sofrida durante a derrota por 3-0 diante da Turquia. Admitindo que os seus jogadores mostraram falta de motivação nesse que foi o derradeiro encontro da selecção espanhola no Grupo B, onde tinha já garantido o primeiro lugar, Meléndez assegura que tudo será diferente frente à Irlanda. "Temos grandes expectativas para este jogo e muita vontade de chegar à final. Espero um jogo difícil e equilibrado", concluiu.

Seleccionados para si