O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Smerecki destaca carácter da França

Francis Smerecki não escondeu a euforia e afirmou que os seus jogadores mostraram "um enorme coração na segunda parte", que permitiu a reviravolta frente à Espanha e o triunfo por 2-1 na final.

Smerecki destaca carácter da França
Smerecki destaca carácter da França ©UEFA.com

O seleccionador francês, Francis Smerecki, destacou o triunfo do "entusiasmo, generosidade e coração", depois de a sua equipa ter recuperado da desvantagem de 1-0 ao intervalo, para conseguir o primeiro triunfo no Campeonato da Europa de Sub-19 desde 2005. O treinador vencido, Luis Milla, lamentou que os jogadores espanhóis não tivessem aproveitado a vantagem conseguida por Rodrigo, no primeiro tempo, pois o golo do empate, apontado por Gilles Sunu no início da segunda parte, abriu caminho para Alexandre Lacazette decidir o encontro de forma emocionante nos últimos minutos.

Francis Smerecki, treinador de França
Os jogadores foram fantásticos ao longo do Europeu. Passámos por alguns momentos difíceis, como na primeira parte, mas reencontrámos o nosso entusiasmo, generosidade e coração depois do intervalo. Estes rapazes são campeões da Europa e merecem. Estivemos juntos durante quatro anos e merecemos isto. Perdemos com Espanha na final de Sub-17, mas hoje foi a nossa vez. Penso que esta noite vamos comemorar.

Na primeira parte vimos toda a qualidade de Espanha, mas mostrámos demasiado receio, permitindo que eles impusessem o seu estilo. Na segunda parte jogou-se muito com o coração e isso mudou o encontro, mas o apoio dos adeptos também fez a diferença. Esta noite assistimos a dois jogos diferentes. Na primeira parte fomos demasiado temerários em relação à Espanha, tivemos algum receio deles e medo de perder o jogo. Após o intervalo mostrámos as nossas grandes qualidades e repetimos aquilo que tínhamos feito nos primeiros quatro jogos.

Luis Milla, seleccionador de Espanha
Foi um jogo difícil, tal como tinha previsto. Foi realmente um encontro com duas metades diferentes, nos ganhámos vantagem na primeira parte e França dominou a segunda. Estou orgulhoso dos meus jogadores, pois deram tudo o que tinham. Controlámos o jogo no primeiro tempo, mas a França ficou em vantagem depois de fazer o empate, especialmente devido ao apoio dos adeptos, e isso levou à nossa derrota.

Merecíamos mais pelo futebol que praticámos. Chegámos ao intervalo a controlar o jogo e com a França em dificuldades, mas os jogos duram 90 minutos e não conseguimos estar ao nível dos franceses na segunda parte. A este nível os jogos decidem-se nos pequenos detalhes. A França tomou conta do jogo depois de fazer o empate, impôs o ritmo com o apoio dos adeptos. Não fomos capazes de jogar como na primeira parte. Os primeiros 45 minutos foram uma demonstração de como actuámos nesta fase final, contra Portugal, Itália e, especialmente, Inglaterra. A França deu a volta ao jogo no segundo tempo e não fomos capazes de responder.