O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Itália almeja "bom desempenho"

Após chegar à final de 2008 e não passar da primeira fase na época passada, o seleccionador dos Sub-19 da Itália, Massimo Piscedda, quer manter o bom desempenho do apuramento.

Massimo Piscedda é o seleccionador dos Sub-19 de Itália
Massimo Piscedda é o seleccionador dos Sub-19 de Itália ©Getty Images

O registo da Itália no Campeonato da Europa de Sub-19 é surpreendentemente inconsistente: vencedora da segunda edição da prova, em 2003, chegou novamente à final há dois anos, perdida para a Alemanha, mas foi eliminada na qualificação de 2008/09 e, incluindo esta época, esteve apenas presente em quatro das nove fases finais. Massimo Piscedda apurou a selecção transalpina tendo como base uma série de exibições impressionantes e o treinador está optimista quanto ao "bom desempenho" em França.

UEFA.com: Portugal, Croácia e Espanha serão os vossos adversários no Grupo B. O que acha do sorteio?

Massimo Piscedda: Ambos os grupos são difíceis, uma vez que cada equipa tem boas possibilidades de se apurar para as meias-finais. Teria sido a mesma coisa estarmos no Grupo A ou no Grupo B. O importante é assegurarmo-nos que chegamos à fase final nas melhores condições possíveis, tanto físicas quanto mentais. As outras três equipas são todas fortes nas camadas jovens e todas têm treinadores muito bons. Sabemos que teremos pela frente três jogos difíceis, mas esperamos jogar bem.

UEFA.com: Quais são as suas ambições para o torneio?

Piscedda: A nossa ambição é, obviamente, vencer o Campeonato da Europa, mas, para já, todas as equipas têm hipóteses iguais de o vencer. Pretendemos ter um bom desempenho. Temos de nos assegurar que ficamos nos seis primeiros lugares, para nos qualificarmos para o Mundial de Sub-20 do próximo ano. Esse é o nosso primeiro objectivo.

UEFA.com: A Itália venceu os primeiros cinco jogos do apuramento e qualificou-se para a fase final quando ainda tinha um encontro por disputar. De que maneira pode servir de balanço?

Piscedda: Fomos bastante fortes durante a fase de qualificação. A Ronda de Elite, realizada na Rússia, foi muito dura para nós, disputada em condições diferentes e novas situações, mas passámos e isso é muito importante para nós.

UEFA.com: Após ter falhado a fase final há um ano, o que significa para a Itália o facto de se ter apurado outra vez?

Piscedda: É muito importante para os nossos jogadores qualificarem-se para esta fase final. Eles estão actualmente numa idade decisiva, a sair do futebol juvenil e a tornarem-se jogadores seniores, pelo que é vital adquirirem a máxima experiência possível nesta idade.