O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Alemanha resiste à Sérvia

Sérvia 2-3 Alemanha
Os golos de Anis Ben-Hatira, Max Kruse e Sidney Sam apuraram a Alemanha para as meias-finais, onde vai defrontar a Grécia.

A Alemanha garantiu um lugar nas meias-finais do Campeonato da Europa de Sub-19, onde vai defrontar Grécia. Os alemães estiveram a perder com a Sérvia, mas, num emocionante jogo em Pasching, conseguiram dar a volta ao resultado e garantiram o primeiro lugar do Grupo B.

Final emocionante
A equipa dirigida por Engel tinha amealhado quatro pontos nos jogos com a França e a Rússia, pelo que um empate bastava para seguir em frente num grupo muito disputado. Os sérvios abriram o activo com um golo do capitão Miloš Bosančić, mas os alemães conseguiram dar a volta ao resultado na segunda parte, com golos de Anis Ben-Hatira e Max Kruse. O período de compensações revelou-se impróprio para cardíacos. Aos 47 minutos, um autogolo de Arne Feick deixou o jogo empatado, mas, no minuto seguinte, Sidney Sam deu o triunfo aos alemães, que vão disputar a meia-final na terça-feira, enquanto os sérvios foram relegados para o terceiro lugar do grupo.

Mudanças forçadas
Ambas as equipas fizeram uma alteração no "onze" habitualmente titular. Na Alemanha, Kim Falkenberg substituiu o lesionado Daniel Schwaab no flanco direito, uma outra lesão obrigou Miloš Karišik a render Ljubomir Fejsa no eixo da defesa da Sérvia. A equipa dirigida por Zvonko Zivković era obrigada a vencer para seguir em frente e teve um início de jogo perfeito. No segundo minuto, Bosančić disparou à entrada da área e não deu hipóteses de defesa a Martin Männel. A Alemanha reagiu, mas sem atingir o nível demonstrado no jogo com a França, na última quarta-feira.

Tyrala ameaça
O impressionante centrocampista Mesut Özil, que já conta com dois golos no Europeu, foi o principal criativo da Alemanha na metade inicial, mas foi Sebastian Tyrala quem esteve mais perto do golo. Aos dez minutos rematou ao poste e, à passagem da meia-hora, cabeceou para golo, mas viu um defesa aliviar a bola sobre a linha fatal. Ao intervalo, Engel retirou o centrocampista Christian Sauter para reforçar o ataque com Kruse, que tinha marcado no triunfo sobre a Rússia. A aposta viria a revelar-se acertada e, oito minutos depois do reinício, Falkenberg avançou pelo flanco direito e cruzou para Ben-Hatira, que empurrou para a baliza.

Disparo de Kruse
Bosančić ameaçou a baliza alemã com um remate fortíssimo e Zivković tentou retomar o controlo do jogo ao lançar o promissor Fejsa. Mas foi a Alemanha que ganhou vantagem, a seis minutos do final, Tyrala fez uma jogada espectacular e endossou a bola a Kruse que, dentro da área, disparou um remate indefensável. O jogo parecia terminado, mas houve ainda tempo para mais dois golos. Feick fez um autogolo de cabeça e, com o embate igualado, Sam marcou o terceiro golo da Alemanha no último pontapé do encontro. Foi o início da festa germânica.