O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Anfitriões com início difícil

Hermann Stadler tem a honra de liderar a Áustria, organizadora do Europeu de Sub-19, mas o técnico dificilmente poderia ter escolhido um adversário mais complicado para a estreia.

Hermann Stadler tem a honra de liderar a equipa da Áustria, que é o país organizador do Campeonato da Europa de Sub-19, mas o técnico dificilmente poderia ter escolhido um adversário pior para o jogo de estreia.

Grupo complicado
O sorteio, que teve lugar no mês passado, determinou que na primeira jornada, a disputar na próxima segunda-feira, os austríacos vão ter de medir forças com a Espanha, em Linz. Os espanhóis são os detentores do troféu e venceram três das últimas cinco edições da prova. A equipa da casa também não terá tarefa fácil nas duas outras jornadas do Grupo A, pois vai ter de defrontar a Grécia e Portugal. "A Espanha não só é a detentora do troféu, como também é a grande favorita para a edição deste ano", confessou Stadler ao uefa.com. "Temos três selecções do sul da Europa no nosso grupo, sendo que todas eles são muito fortes tecnicamente e jogam um futebol de grande qualidade. Esperamos que os nossos adeptos compareçam em força para ajudar a equipa a alcançar o primeiro objectivo, que é a presença nas meias-finais".

Bons resultados
Nas duas únicas participações na fase final de um Europeu, em 2003 e 2006, a Áustria conseguiu ficar sempre nos quatro primeiros lugares e, para repetir a proeza, seria bom começar com um resultado idêntico ao que conseguiu em Outubro, na última vez que defrontou os campeões europeus. "Empatámos a dois golos com a Espanha em Steyr e foi possível ver que eles têm jogadores muito talentosos", afirmou Stadler. "Ficaria muito contente se conseguíssemos repetir o resultado, pois seria um bom início de campeonato".

Falta de ritmo
Este vai ser o primeiro jogo oficial do ano para a equipa liderada por Stadler, já que os austríacos ficaram dispensados de disputar a fase de qualificação, por serem o país organizador. "Estamos em ligeira desvantagem, pois os jogos de preparação não são disputados com a mesma pressão", declarou o treinador. "Mas também há aspectos positivos, pois tivemos mais tempo para testar jogadores e sistemas tácticos. Será difícil ter o ritmo ideal frente à Espanha, mas penso que, com o apoio do público, será possível garantir um bom resultado".

Fasquia elevada
Stadler confia no apoio do público para tentar repetir os bons resultados das participações anteriores. "É impossível comparar este Europeu de Sub-19 com o do ano passado, pois as equipas são outras, com jogadores diferentes", explicou. "Com os estádios cheios será possível alcançar um bom resultado para o nosso país. As presenças anteriores deixaram a fasquia muito alta".