O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Trio europeu vence no Canadá

A Europa estará bem representada nos quartos-de-final do Campeonato do Mundo de Sub-20, na sequência do apuramento da Espanha, da República Checa e da Áustria.

A Europa terá pelo menos três representantes nos quartos-de-final do Campeonato do Mundo de Sub-20, que está a decorrer no Canadá, após todas as equipas em acção na quarta-feira terem vencido nos oitavos-de-final. A Espanha eliminou o Brasil num jogo emocionante, enquanto a República Checa derrotou o Japão no desempate por grandes penalidades.

Grande recuperação
A Espanha perdeu a final de 2003 para o Brasil e parecia que estava prestes a sair novamente derrotada do duelo quando Leandro Lima inaugurou o marcador aos 39 minutos, dois minutos antes de Alexandre Pato ter alargado a vantagem após um centro de Marcelo, defesa-esquerdo do Real Madrid CF. No entanto, Gérard Piqué conseguiria reduzir a desvantagem dois minutos antes do intervalo e Javi García marcou o golo do empate aos 84 minutos, de livre directo. O jogo foi para prolongamento e a Espanha mostrou ser a equipa mais forte, com Alberto Bueno a colocar a equipa em vantagem pela primeira vez aos 101 minutos, antes de Adrián López ter selado o resultado final, assinando o 4-2 nos últimos momentos do jogo.

"Crescer"
"Quero dedicar a vitória à equipa e aos adeptos em Espanha que se levantaram às 5 da manhã para ver esta partida histórica", afirmou o treinador Ginés Meléndez. "Esta experiência coloca os rapazes em excelente posição e ajudou-os a crescer. Eles dominaram o jogo e os golos do Brasil surgiram num período de apenas cinco minutos. Ainda assim, conseguimos dar a volta aos acontecimentos e criámos seis oportunidades na parte final do jogo".

Penalties em série
A adversária da Espanha nos quartos-de-final será a República Checa, que também teve de recuperar de uma desvantagem de dois golos para eliminar o Japão em Victoria. Toda a equipa checa rapou o cabelo antes do encontro, mas o gesto parecia não funcionar, já que os golos de Tomoaki Makino e Yasuhito Morishima, de grande penalidade, deram ao Japão uma vantagem de 2-0 aos 47 minutos. Contudo, os checos empataram através de dois castigos máximos, tendo Ondrej Kudela convertido o primeiro aos 74 minutos e Jakub Mareš feito o mesmo três minutos mais tarde. Apesar da expulsão de Mareš por acumulação de cartões amarelos, os checos seguraram o empate e obrigaram o jogo a ir para o desempate por grandes penalidades, onde Radek Petr fez duas defesas, permitindo a Tomáš Okleštěk marcar o tento da vitória, que se cifrou assim em 4-3.

A promessa de Soukup
"O Japão mostrou o porquê de ter vencido o seu grupo, mas reunimos as nossas forças e conseguimos dar a volta ao resultado", afirmou Miroslav Soukup, treinador da República Checa. "Tivemos um pouco mais de sorte, aproveitámos algumas oportunidades quando estávamos em desvantagem e após algumas alterações fomos mais ofensivos. Prometi aos jogadores que raparia o cabelo como eles em caso de vitória e vou cumprir. Faço-o com todo o gosto".

"Histórias para contar"
Também apurada para os quartos-de-final está a Áustria, que derrotou a Gâmbia por 2-1 em Edmonton, graças aos golos marcados na segunda parte por Sebastian Prödl e Erwin Hoffer, tendo o segundo surgido aos 81 minutos de jogo. "Deixei o Hoffer no banco porque pensava que este jogo poderia chegar ao prolongamento e queria ter um trunfo na manga", explicou o treinador austríaco Paul Gludovatz, cuja equipa defrontará os Estados Unidos - venceram o Uruguai por 2-1 - nos quartos-de-final. "Disseram-nos que o entusiasmo na Áustria é grande e ficamos contentes por isso. Esta experiência é muito especial para os jogadores, porque estão num palco internacional. Eles terão histórias para contar quando chegarem a casa".