O "site" oficial do futebol europeu

Introdução

Introdução
Relatório técnico

Introdução

A fase final do Campeonato da Europa de Sub-17 conta, tradicionalmente, com uma enorme rotatividade de participantes e este facto voltou a confirmar-se em 2014, em que a Suíça foi o único participante do ano anterior a repetir a presença. Antigos vencedores da prova como Inglaterra, Alemanha, Holanda, Portugal e Turquia juntaram-se aos repetentes suíços e ajudaram a definir a tendência da competição, marcada pela aposta no futebol de ataque.

O relatório técnico explicado

A fase final de 2014 contou com uma excelente organização, pela primeira vez, da Federação de Futebol de Malta (MFA). Foram utilizados três recintos, incluindo um estádio na ilha de Gozo, o que permitiu a novidade das equipas terem de viajar de barco para os seus jogos. Os desafios da fase de grupos disputaram-se em jornadas duplas no Estádio de Gozo, no Estádio do Hibernians e no Estádio Nacional de Ta 'Qali, este último palco dos três encontros a eliminar.

Os jogos começaram entre as 11h00 e as 18h00 locais, enquanto a segunda meia-final e a final tiveram início às 20h45 e 19h00, respectivamente. Os locais de treino tinham campos de relva artificial e natural, sendo que oito selecções realizaram o mesmo número de aprontos em ambas as superfícies.

As oito delegações ficaram alojadas no mesmo hotel, o que permitiu um maior convívio entre jogadores e equipas técnicas. A final entre a Holanda e a Inglaterra teve 9,422 espectadores, ao passo que a prova levou 42,388 adeptos aos estádios. Os jogos foram transmitidos para toda a Europa pelo canal Eurosport.

©Sportsfile

Os adeptos da Holanda antes da final

Foram chamados seis árbitros e oito árbitros-assistentes de países não finalistas para poderem ter a primeira experiência numa fase final de uma competição organizada pela UEFA, tal como aconteceu com os dois árbitros malteses que desempenharam a função de quartos árbitros.

Como se tornou hábito em anos recentes, o torneio contou no programa com sessões de esclarecimento sobre controlos antidoping e os perigos da viciação de resultados para informar melhor os jogadores que, na sua maioria, também se estrearam em competições internacionais. A fase final contou com vários eventos associados, incluindo o bem-sucedido projecto "Reach Out", que permitiu aos jovens locais privar de perto com os jogadores dos países participantes.

Equipa editorial
Graham Turner
Tom Kell

Administração/coordenação
Stéphanie Tétaz

Observadores técnicos
Ginés Meléndez
Romeo Jozak

Fotografia
Domenic Aquilina (UEFA.com)
Dave Maher (Sportsfile)

Multimédia
Rob Daly
Federico Rocha
Nick Bolger
Felipe Contreras

Grafismo
Designwerk

https://pt.uefa.com/under17/season=2014/technical-report/index.html#introducao