O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Itália garante terceiro lugar

Um golo de Davide Di Gennaro, apontado no prolongamento, permitiu à selecção transalpina garantir um lugar no Campeonato do Mundo de Sub-17.

Por Paul Saffer, no Estádio Comunale Libero Mansini

A Itália garantiu o apuramento para a fase final do Campeonato do Mundo de Sub-17, após ter garantido o terceiro lugar no Campeonato da Europa de Sub-17 com um golo decisivo de Davide Di Gennaro, apontado no prolongamento.

Ida ao Peru
O encontro chegou ao fim dos 80 minutos empatado a um golo, depois de Lorenzo De Silvestri ter marcado e Nikola Kalinic empatado e falhado, mais tarde, uma grande penalidade. No entanto, quando se adivinhava o desempate por penalties, Di Gennaro marcou. Assim, os donos da casa irão juntar-se aos finalistas, Turquia e Holanda, na fase final que se realiza no Peru, entre 16 de Setembro e 2 de Outubro.

Alterações em série
Depois de o guarda-redes Enrico Alfonso ter sido suspenso, bem como o médio Ivan Castiglia, a UEFA deu permissão à Itália para chamar Simone Santarelli. O guardião jogou mesmo de início, enquanto que Marco Dalla Costa alinhou no lugar de Andrea Russotto no ataque. A Croácia também procedeu a algumas alterações, com Grgur Radoš a entrar para o lugar de Damir Vidovic e Stipe Glasovic a substituir Milan Badelj, enquanto que Dejan Lovren, castigado por um jogo, cedeu o seu lugar a Saša Vukonic.

Mexer cedo
Santarelli teve muito trabalho desde cedo, sendo que Grgur Radoš foi o primeiro jogador a obrigar o guarda-redes a uma boa defesa. A Itália mexeu bem cedo na sua equipa. Assim, Russotto, que marcara os dois golos italianos na competição até então, foi lançado na partida. Contudo, nenhuma das equipas criou grandes oportunidades até ao intervalo.

Boas defesas
A segunda parte foi mais aberta, com Ivan Kelava a negar um cabeceamento com selo de golo a Salvatore Foti logo no reatamento, enquanto que Santarelli efectuou uma dupla defesa a remates de Grgur Radoš e Kalinic, este último na recarga. Contudo, ambos os guardiões seriam batidos pouco tempo depois.

Os golos
O capitão da Itália, De Silvestri, cabeceou para o golo aos 60 minutos, correspondendo da melhor forma a um canto marcado por Marco Mancosu. Mas a Croácia respondeu imediatamente, com Krešo Ljubicic a cruzar para Kalinic dar o toque final à saída de Santarelli.

Penalty falhado
Di Gennaro, que entrara para o lugar de Foti, obrigou Kelava a mergulhar para defender um remate seu. Depois foi Dalla Costa a imitá-lo. Com seis minutos para se jogar, Kalinic entrou na área e foi derrubado por Santarelli, mas falhou o correspondente penalty.

Hora da decisão
Pouco depois, Russotto cabeceou ao poste, na sequência de um centro de Michael Cia. A partida foi então para prolongamento, sendo que a Itália tinha sido eliminada dessa forma nas meias-finais pela Holanda. Glasovic ainda cabeceou para o golo, mas o árbitro anulou o tento à Croácia. Assim, no último minuto, Di Gennaro rompeu pela defesa croata e, mantendo a calma, assegurou a presença italiana na América do Sul.