Porto bate Chelsea a conquista Youth League

O Porto bateu o Chelsea por 3-1 em Nyon e tornou-se na primeira equipa portuguesa a conquistar a UEFA Youth League.

Diogo Queirós festeja após marcar o segundo e importante golo do Porto na final frente ao Chelsea
©Getty Images

O Porto bateu o Chelsea por 3-1 em Nyon, com golos de Fábio Vieira, Diogo Queirós e Afonso Sousa, tornando-se na primeira equipa portuguesa a conquistar a UEFA Youth League.

As primeiras situações de perigo foram criadas pelo Chelsea, com Lamptey muito activo pelo flanco direito, mas os remates de Gallagher e McCormick saíram por alto nos primeiros minutos.

Fábio Vieira (de joelhos) festeja após marcar o primeiro golo do Porto
Fábio Vieira (de joelhos) festeja após marcar o primeiro golo do Porto©Sportsfile

Os portugueses reagiram bem, aos 15 minutos Tomás Esteves desmarcou Fábio Silva, o jovem avançado contornou o guarda-redes, mas o remate saiu tão fraco que não ultrapassou a linha de baliza. O Porto ganhou vantagem aos 17 minutos, o colombiano Angel Torres subiu bem pela direita e cruzou para a emenda certeira de Fábio Vieira ao segundo poste.

Foi depois a vez de João Mário brilhar no ataque da equipa portuguesa. Primeiro obrigou Ziger a uma defesa atenta, aos 36 minutos falhou por pouco a baliza inglesa com um remate cruzado. A última oportunidade da primeira parte pertenceu à equipa orientada por Joe Edwards. McCormick tirou partido de um mau atrasado de Ndiaye e ficou isolado frente a Diogo Costa, o guarda-redes brilhou ao negar o empate ao capitão do Chelsea.

O Chelsea, que queria conquistar o terceiro título em cinco épocas, empatou aos 53 minutos, Familio-Castillo cruzou da direita e Redan beneficiou do desentendimento entre os centrais e o guarda-redes para cabecear apara a defesa do Porto.

A equipa de Mário Silva respondeu de imediato. Diogo Queirós deixou o aviso quando cabeceou forte e obrigou o guarda-redes Ziger a uma excelente defesa. Aos 54 minutos, o croata não conseguiu segurar um remate de João Mário e Diogo Queirós, após alguns ressaltos, recolocou o Porto em vantagem... com o joelho.

O triunfo português ficou confirmando quando o suplente Afonso Sousa recebeu um passe de calcanhar de Romário Baró e fez o 3-1. Gilmour ainda tentou a sorte de meia-distância aos 85 minutos, mas Diogo Costa desviou a bola com uma palmada e segurou a vantagem do Porto até ao fim.

Diogo Queirós marca o segundo golo do Porto logo após o empate do Chelsea
Diogo Queirós marca o segundo golo do Porto logo após o empate do Chelsea©Sportsfile

FIGURA: Diogo Queirós (Porto)

O capitão do Porto foi sempre um esteio da defesa, com várias intervenções decisivas. Falhou no golo do Chelsea, mas não se deixou abater e, dois minutos depois, após deter um remate com selo de golo de remate de McCormick, foi ao ataque marcar o golo que recolocou a sua equipa em vantagem.

MOMENTO: Golo de Afonso Sousa

O médio, neto de António Sousa - vencedor da Taça dos Campeões em 1987 pelo Porto -, entrou em jogo aos 63 minutos e aos 75 apontou o golo que confirmou o triunfo dos Dragões.

Topo