Benfica bate Real Madrid e apura-se para a final da Youth League

Real Madrid 2-4 Benfica
Um golo nos descontos selou a vitória do Benfica e o apuramento para a final após a reacção do Real Madrid ao sofrer três golos nos 19 minutos iniciais.

Semi-final highlights: Real Madrid v Benfica
Semi-final highlights: Real Madrid v Benfica
  • Benfica apura-se pela segunda vez para a final da UEFA Youth League ao bater Real Madrid
  • Entrada de rompante dos "encarnados" vale três golos de vantagem aos 19 minutos
  • João Félix (2) e João Filipe deixam Real em dificuldades
  • Dani Gómez e Jaime Seoane reduzem a diferença, mas João Filipe fixa o resultado nos descontos
  • Final entre Benfica e Salzburgo na segunda-feira, às 16h00 (de Portugal Continental), em Nyon

O Benfica apurou-se pela segunda vez em quatro anos para a final da UEFA Youth League, ao bater o Real Madrid, por 4-2. Finalista vencida em 2014, a equipa de João Tralhão chegou a 3-0 aos 19 minutos, mas os "merengues" pressionaram e marcaram dois golos, só que os "encarnados" fixaram o triunfo nos descontos.

O Real Madrid até começou melhor, a mostrar vontade de pegar no jogo e a lançar alguns ataques perigosos. No entanto, aos cinco minutos, Gedson Fernandes encontrou João Félix na área e este, com um toque subtil de costas para a baliza, bateu o guarda-redes Mohamet Ramos. Respondeu o Real na sequência de um canto, mas Fábio Duarte negou o golo certo a Manu Hernando.

À passagem do quarto-de-hora, João Filipe centrou rasteiro do lado direito e José Gomes falhou a emenda para o 2-0 por muito pouco. Mas o golo não tardou e chegou aos 17 minutos, quando João Filipe rematou à entrada da área e Ramos não conseguiu segurar uma bola relativamente fácil. Os "encarnados" estavam insaciáveis e o 3-0 surgiu dois minutos volvidos. Diogo Gonçalves assistiu João Félix da esquerda e marcou um golo, mas oportuno.

Óscar Rodríguez, de livre directo, acertou no poste da baliza do Benfica, aos 26 minutos, mas logo a seguir a bola entrou mesmo, com Dani Gómez a reduzir num remate cruzado. A verdade é que a partir daqui o Benfica perdeu o controlo do jogo e permitiu que ao Real assumir as despesas de ataque, embora sem conseguir marcar mais até ao intervalo. Ainda assim, a ideia que ficava ao descanso é que o Benfica teria de melhorar no segundo tempo para manter a vantagem no marcador.

Mas pouco mudou após o descanso. Logo aos 55 minutos, um mau alívio da defensiva benfiquista permitiu a Jaime Seoane reduzir para 3-2. E Achraf Hakimi quase empatou de cabeça logo a seguir.

Aos 75 minutos os "encarnados" conseguiram, finalmente, soltar-se, mas José Gomes demorou a dominar e perdeu a ocasião quando estava isolado. Foi um sinal de que as forças começavam a faltar ao Real, pois o Benfica começou a segurar melhor o adversário e aumentou ainda a vantagem, num contra-ataque concluído por João Filipe após o remate de Diogo Mendes ter acertado no poste.

Figura: João Félix
O médio do Benfica entrou de rompante, mostrando grande capacidade de leitura de jogo na grande área. Marcou dois golos, plenos de oportunidade, que se revelaram decisivos para a vitória lusa.

Momento: Dani Gómez reduz
O Benfica ganhava 3-0 e parecia mais perto do quarto golo do que o Real de reduzir, No entanto, a persistência "merengue" deu frutos e Dani Gómez reduziu, pouco antes da meia-hora, o que espevitou a formação espanhola rumo à recuperação. Mas o máximo que conseguiu foi trazer emoção ao jogo.

©Sportsfile
©Sportsfile
©Sportsfile
©Sportsfile
©Sportsfile
©Sportsfile
©Sportsfile
©Sportsfile