O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

2019: O ano do Porto na Youth League

O Porto ganhou o seu primeiro título na UEFA Youth League ao derrotar na final o Chelsea, duas vezes vencedor do troféu.

UEFA via Sportsfile

O FC Porto acrescentou o seu nome à lista de honra da UEFA Youth League em 2018/19 e negou ao Chelsea a conquista do troféu.

Doze meses antes, o Chelsea tinha perdido o jogo decisivo frente ao Barcelona, que se juntou ao conjunto de Londres com duas vitórias na prova em cinco temporadas. Desta vez, os Blues eliminaram o Barça nas meias-finais em Nyon, antes de serem derrotados pelo Porto.

Final da Youth League 2019: Porto 3-1 Chelsea
Final da Youth League 2019: Porto 3-1 Chelsea

O Chelsea chegou às meias-finais vindo do caminho dos campeões nacionais e tornou-se na primeira equipa a fazê-lo desde que o Salzburgo terminou a campanha erguendo o troféu em 2017. Tendo defrontado Molde, Elfsborg, Mónaco e Montpellier, os clube inglês ultrapassou o Dínamo Zagreb nos quartos-de-final no desempate por penáltis, isto depois de ter recuperado de uma desvantagem de 2-0 nos 90 minutos. Essa experiência revelou-se útil para o Chelsea, já que, no reencontro com a equipa que a tinha vencido por 3-0 na final de 2018, chegou ao empate por duas vezes contra o Barcelona antes de vencer o desempate por penáltis por 5-4.

O Porto, tal como o Barcelona e o Chelsea, estava presente na fase final pelo segundo ano consecutivo; em 2018, caiu nas meias-finais perante os ingleses nos penáltis. Desta vez, o Porto defrontou o Hoffenheim, estreante na prova e que tinha encabeçado um grupo que continha Lyon e Manchester City, antes de eliminar o Real Madrid nos quartos-de-final. No entanto, o Porto encerrou essa boa série com uma vitória clara por 3-0.

Na final, o Porto abriu o activo aos 17 minutos, por intermédio de Fábio Vieira, mas Daishawn Redan empatou no início da segunda parte. Os "dragões" responderam por Diogo Queirós, antes de Afonso Sousa, entrado pouco antes, fechar uma vitória por 3-1 diante a uma equipa que apresentou o atacante Charlie Brown, que igualou o recorde de 12 golos numa temporada e elevou o seu total na competição para 15, máximo igualmente repartido.

O orgulhoso treinador do Porto, Mário Silva, afirmou: “É uma vitória de um plantel, de uma estrutura, de um clube. Fomos o primeiro clube em Portugal a consegui-lo. Os nossos nomes ficaram gravados na história do futebol português e, especialmente, na história do nosso clube."