Ambição máxima e um grande desafio

Julen Lopetegui prepara-se para a estreia como treinador do Real Madrid e o UEFA.com conversou com o antigo técnico do FC Porto antes do primeiro grande desafio, a SuperTaça Europeia da UEFA.

Julen Lopetegui orienta um treino do Real Madrid com vista ao embate com o Atlético de Madrid na SuperTaça Europeia
Julen Lopetegui orienta um treino do Real Madrid com vista ao embate com o Atlético de Madrid na SuperTaça Europeia ©Getty Images

Quando um treinador assume o leme da equipa de maior sucesso na mais importante prova de clubes do planeta, o desafio é imenso. Sobretudo quando essa equipa vem de conquistar as últimas três edições dessa competição. Há que ter uma motivação suplementar para, segundo o próprio Julen Lopetegui, novo treinador do Real Madrid, conseguir fazer o que de mais difícil há no futebol: "continuar a ganhar".

O UEFA.com esteve à conversa com antigo treinador de FC Porto e da selecção espanhola antes da estreia oficial no comando dos "merengues", na SuperTaça Europeia da UEFA.

UEFA.com: Como se apresentou no seu primeiro dia de trabalho ao comando do Real Madrid?

Julen Lopetegui: Com naturalidade. Apresentei-me e expliquei um pouco aquilo que vamos tentar fazer. Evidentemente, tentámos conhecer-nos melhor, eu aos jogadores e os jogadores a mim, nestes primeiros dias de trabalho. Procurei que eles entendessem aquilo que lhes pedi e irei pedir: intensidade e trabalho. E tentei fazer-lhes ver aquilo para que estamos a trabalhar.

Lopetegui durante a sua apresentação
Lopetegui durante a sua apresentação©Getty Images

UEFA.com:
Falemos um pouco da filosofia de Julen Lopetegui como treinador. O que podemos esperar do Real Madrid esta temporada?

Lopetegui: Vamos dar tudo para sermos uma grande equipa, tentando potenciar sempre o colectivo e uma ideia de jogo colectiva como fruto da qualidade individual de cada um. Queremos ter um padrão de jogo claro e definido, que potencie todas as qualidades que, sem margem para qualquer dúvida, os jogadores do Real Madrid possuem.

UEFA.com: Que dificuldades pode encontrar um treinador na hora de implementar as suas ideias num novo projecto, numa nova equipa?

Lopetegui: Quando a ambição é muita é inevitável que existam dificuldades. Mas temos algo que é fundamental e que facilita a implementação dessas ideias: grandíssimos jogadores. E isso vai facilitar o meu trabalho, não só a nível técnico ou físico, mas também a nível emocional. Os jogadores do Real Madrid têm sempre essa força mental extra que todos os grandes jogadores possuem.

UEFA.com: Como se está a preparar para o desafio de lutar pela conquista da Champions à frente de uma equipa que venceu as três anteriores edições dessa prova?

Lopetegui: O mais difícil do que ganhar é sempre voltar a ganhar. Mas vamos tar tudo para voltar a ganhar, conscientes da nossa capacidade colectiva, potenciando a palavra "equipa" e tentando ser cada vez mais ambiciosos em busca do nosso caminho. Não há outra forma- O ADN do Real Madrid é esse. O El ADN dos jogadores do Real Madrid é esse. E o ADN do treinador do Real Madrid tem de ser esse.

O melhor de Real Madrid e Atlético na SuperTaça Europeia da UEFA
O melhor de Real Madrid e Atlético na SuperTaça Europeia da UEFA

UEFA.com: A SuperTaça Europeia da UEFA será uma partida especial porque vai ser o seu primeiro jogo oficial à frente do Real Madrid e a sua primeira possibilidade de ganhar um título...ainda para mais num dérbi…

Lopetegui: Sim, efectivamente. O meu primeiro jogo oficial é logo uma final. Estamos a preparar-nos muito bem para este jogo, frente a um adversário muito forte, sempre complicado, que conhecemos bem e que além disso é nosso vizinho. Tem tudo para ser um grande encontro e uma grande final. É dessa forma que estamos a olhar para este jogo e é dessa forma que o estamos a preparar.

UEFA.com: Tratando-se de um dérbi madrileno é mais especial, a nível de motivação e de pressão?

Lopetegui: Não. No Real Madrid a palavra "pressão" está sempre presente, seja qual for o adversário. O Real Madrid tem obrigação de ganhar tudo. Não há mais pressão por ser contra o Atlético de Madrid. É uma final, há um título em disputa, isso por si só obriga-nos a dar tudo para vencer e motiva-nos a todos.

Topo