Kinkladze animado com SuperTaça em Tbilissi

"Tbilissi é uma grande cidade do futebol, com adeptos especiais", afirmou o embaixador da SuperTaça Europeia, Georgi Kinkladze, ansioso pelo Barcelona - Sevilha.

Georgi Kinkladze foi um herói de culto no Manchester City
Georgi Kinkladze foi um herói de culto no Manchester City ©Getty Images

Dezassete anos passaram desde que Georgi Kinkladze jogou pela última vez pelo Manchester City, mas, apesar das muitas estrelas que desde então representaram o clube, continua a ser visto como um herói de culto pelos adeptos. Agora com 42 anos, o antigo internacional georgiano é o embaixador da SuperTaça Europeia que em Agosto terá lugar na sua cidade natal, Tbilisi.

UEFA.com: O que significa para o futebol da Geórgia receber esta SuperTaça Europeia?

Georgi Kinkladze: É uma enorme honra para todo o país. Quero agradecer à UEFA, ao nosso governo e federação de futebol a realização deste grande jogo na nossa capital. Será muito bom para toda a Geórgia.

UEFA.com: Em que medida é Tbilisi uma cidade do futebol?

Kinkladze: Tbilisi é uma grande cidade do futebol, com adeptos muito especiais. Hoje em dia eles raramente têm oportunidade de viver semanalmente as emoções experimentadas pelos adeptos em Inglaterra, Holanda ou Alemanha – talvez apenas as vivam quando joga a selecção nacional – mas no passado era bem diferente. Os nossos adeptos são verdadeiramente apaixonados pelo futebol, que é a modalidade número um no nosso país.

UEFA.com: O que pensa de Barcelona e Sevilha?

Kinkladze: Conquistar troféus é a prioridade dos grandes clubes como estes dois e o Barcelona esteve ao seu melhor nível na última época. Sou fã do estilo de jogo do Barça. Mas o Sevilha também é muito bom. É uma equipa bastante sólida, que conquistou pela quarta vez a Taça UEFA ou Europa League. Espero um jogo muito interessante.

UEFA.com: Como é jogar na Arena Boris Paichadze Dinamo?

Kinkladze: É o estádio onde mais gostei de jogar. Sinto-me muito nostálgico quando recordo os tempos em que as equipas subiam àquele relvado ao som da "Marcha do Futebol", de Matvei Blanter. Não consigo expressar o significado que isso tinha para mim.

UEFA.com: Que conselhos deixa aos jovens futebolistas georgianos que ambicionam chegar longe no mundo do futebol?

Kinkladze: Têm de amar aquilo que fazem. Um futebolista tem de ir para os treinos sem outra coisa na cabeça que não seja treinar e jogar. Claro que também é necessário ter as condições adequadas. Há muitos talentos a surgir na Geórgia e muitos deles têm o que é preciso para ir longe – precisam apenas de conseguir desenvolver as suas qualidades de forma a puderem jogar ao mais alto nível.

Este é um excerto de uma entrevista presente no programa da SuperTaça Europeia

Topo