Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Factos da competição

SuperTaça Europeia: Recordes

• Houve 42 edições da SuperTaça Europeia, entre as quais 15 no Mónaco, no Stade Louis II, após a competição ter começado a ser decidida num só jogo no Principado, em 1998. Desde 2013 o encontro passou a ser disputado numa cidade europeia diferente todos os anos: Praga em 2013, Cardiff em 2014, Tbilisi em 2015, Trondheim em 2016 e Skopje em 2017.

• Das 42 edições anteriores, a equipa que venceu a Taça dos Clubes Campeões Europeus/UEFA Champions League conquistou o ceptro em 23 ocasiões, mais recentemente o Real Madrid em 2017. Desde que o vencedor da Taça UEFA começou a participar na prova, em 2000, após a extinção da Taça dos Vencedores das Taças, sete das 18 edições foram ganhas pelo clube que ergueu a Taça UEFA/UEFA Europa League na época precedente.

• Incluindo 2018, a Espanha tem o melhor registo relativo ao número de equipas que participaram na prova, com 27 presenças (FC Barcelona 9, Real Madrid 7, Sevilhha 5, Atlético 3, Valência 2, Real Zaragoza 1). A Inglaterra tem 16 (Liverpool 5, Manchester United 4, Chelsea 3, Nottingham Forest 2, Arsenal 1, Aston Villa 1), mais três do que Itália (Milan 7, Juventus 2, Inter 1, Parma 1, Lázio 1, Sampdória 1).

• Com 14 triunfos, as equipas espanholas são aquelas que mais vezes conquistaram o troféu (Barcelona 5, Real Madrid 4, Valência 2, Atlético 2, Sevilha 1), mais cinco do que a Itália e sete do que a Inglaterra.

• A vitória do Barcelona em 2015 fez os "blaugrana" igualar o Milan com cinco vitórias na competição. O Real Madrid chegou às quatro vitórias ao erguer o troféu em 2017, seguindo-se o Liverpool, no quarto lugar, com três conquistas.

• Seis edições foram decididas no prolongamento. O Milan bateu a Sampdória por 3-1 no total em 1990 e perdeu por 2-1 frente ao Parma três anos depois, antes dos jogos 100 por cento espanhóis entre Barcelona e Sevilha em 2006 e entre Real Madrid e Sevilha em 2014. Em 2015, o Barcelona derrotou o Sevilha em Tbilisi e, 12 meses volvidos, o Real Madrid bateu o Sevilha em Trondheim.

• Sete finais foram decididas no prolongamento, conquistadas por Aston Villa (1982, 3-1 contra o Barcelona), Parma (1993, 2-1 frente ao Milan), Galatasaray (2000, 2-1 com um golo de ouro ante o Real Madrid), Liverpool (2005, 3-1 diante do CSKA Moscovo), Barcelona (por duas vezes: 2009, 1-0 frente ao Shakhtar; 2015, 5-4 frente ao Sevilha) e Real Madrid (2016, 3-2 frente ao Sevilha).

• A edição de 2013 foi a primeira a ser resolvida no desempate por penalties, quando o Bayern bateu o Chelsea por 5-4 após empate 2-2 em Praga.

• O Barcelona tornou-se na primeira equipa a marcar cinco golos num só jogo, no triunfo sobre o Sevilha, em 2015, ultrapassando Atlético (4-1 ante o Chelsea em 2012); Liverpool (2001, 2005), Real Madrid (2002), Sevilha (2006) e Milan (2007) apontaram três golos.

• O triunfo do Atlético em 2012 igualou os três tentos do Sevilha ao Barcelona em 2006 como a maior diferença de golos num único encontro.

• Houve quatro resultados de 1-0, cujos vencedores foram Chelsea (1998), Lázio (1999) – as primeiras finais numa só partida –, Milan (2003) e Barcelona (2009).

• Nunca houve num jogo da SuperTaça Europeia que tivesse terminado sem golos ao fim de 120 minutos.

• Cinco decisões tiveram equipas no mesmo país. O Milan bateu a Sampdória por 3-1 no total em 1990 e perdeu 2-1 com o Parma três anos volvidos, antes do confronto entre Barcelona e Sevilha, em 2006, e do triunfo do Real Madrid sobre o Sevilha, em 2014. Em 2015 o Barcelona venceu o Sevilha em Tbilisi.

• O golo mais rápido aconteceu em 2015 quando Éver Banega deu vantagem ao Sevilha, logo aos três minutos, frente ao Barcelona.

• Falcao (2012, Atlético-Chelsea) e Terry McDermott (1977, Liverpool-Hamburgo, segunda mão) são os únicos atletas a terem marcado três vezes num só jogo da SuperTaça Europeia. O "hat-trick" de McDermott foi o mais rápido e aconteceu no espaço de 17 minutos com intervalo pelo meio.

• O único autogolo marcado desde que a SuperTaça Europeia se decide num só jogo, em 1998, foi da autoria de Patrick Paauwe, do Feyenoord, aos 15 minutos da derrota por 3-1 ante o Real Madrid, em 2002.

• O médio Paul Scholes, do Manchester United, tornou-se no primeiro jogador a ser expulso na história da prova, ao ver dois cartões amarelos na edição de 2008, frente ao Zenit. Rolando e Fredy Guarín, do Porto, foram ambos expulsos em 2011.

História da competição
A SuperTaça Europeia não se disputou em três ocasiões desde a sua criação, em 1973. Em 1974, devido a problemas políticos, o Bayern, da República Federal da Alemanha, não defrontou o Magdeburgo, da República Democrática da Alemanha. Em 1981, Liverpool e Dínamo Tbilisi não encontraram uma data para disputar a competição. Após a tragédia do Heysel, a 29 de Maio de 1985, Juventus e Everton não jogaram a SuperTaça Europeia de 1985.

Topo