Guia do estádio

O local privilegiado e o "design" arrojado fazem do Stade Louis II um dos recintos mais vistosos do futebol francês.

Guia do estádio
©Sportsfile

O Stade Louis II situa-se em plena costa do Mediterrâneo, no bairro da Fontvieille, bem perto das colinas da Côte d'Azur. Apesar de ter capacidade para menos de 20 mil espectadores, o local privilegiado e o "design" arrojado fazem dele um dos estádios mais vistosos do futebol francês.

O Stade Louis II recebeu o nome do avô do falecido Príncipe do Mónaco Rainier III, tendo sido inaugurado em 1985. É a casa do AS Monaco FC tendo conhecido grandes noites europeias, em especial em 1998 e 2004, altura em que a equipa monesgasca atingiu as meias-finais e a final da UEFA Champions League, respectivamente. Desde 1998 que recebe a SuperTaça Europeia, com a sua pista de atletismo a ser usada em diversos eventos da modalidade.

Construído perto do local do antigo estádio do Mónaco, o Stade Louis II foi ideia do Princípe Rainier III, que pediu a colaboração dos melhores arquitectos de Paris para a sua construção. Muitas das funcionalidades são subterrâneas, como o parque de estacionamento, piscinas e ginásios, tendo todo o complexo sido erguido na terra conquistada ao Mediterrâneo no início dos anos 80 do século passado.

Os adeptos terão muito que fazer nas muitas atracções oferecidas no requintado Monte Carlo. Há muito um "must" como local do "jet-set", o famoso Casino de Monte Carlo – construído no século XIX pelo arquitecto parisiense Charles Garnier – continua um ícone de toda uma época. Os convidados terão que ir vestidos de forma apropriada, e ter ainda uma carteira bem recheada para o efeito.

Quem não gostar de jogar pode deslocar-se ao famoso aquário do principado, sito na Monaco-Ville, para além de outras distracções de cariz familiar como o museu nacional, perto da praia Larvotto, e o Museu Naval, onde se pode ver a colecção privada de modelos à escala, do Princípe Rainier III.

O esplendor do Mónaco pode ser visto também na Casa dos Grimaldi, o palácio real, sito também em Monaco-Ville, onde os Carabinieiros fazem o render da guarda todos os dias, às 11h55 locais. A Catedral do Mónaco também merece ser visitada. Construída nas ruínas de uma capela do século XIII, é lá que residem os restos mortais, entre outros, da Princesa Grace – mundialmente conhecida também como actriz de Hollywood, Grace Kelly –, mãe do actual soberano do principado, o Princípe Albert II.

A noite do Mónaco tem a reputação de ser uma montra de eventos, frequentada que é pela realeza europeia e por muitas celebridades internacionais, com destaque para as discotecas e os espectáculos levados a cabo no Monte Carlo Sporting Club, ou no American Bar do Hotel de Paris. Jantar fora poderá sair caro, mas há locais acessíveis na zona de La Condamine e na cidade velha.

Como chegar
De avião – o aeroporto de Nice situa-se a 22km da cidade.
Autocarros dos Terminais 1 e 2 fazem regularmente os 45 minutos de viagem até Monte Carlo, com os táxis a serem sempre uma opção.

De comboio – A estação de Mónaco-Monte Carlo é local de paragem de muitos comboios internacionais e tem ligação aos principais "resorts" da Côte d'Azur. A estação situa-se na avenida Prince-Pierre, na La Condamine, colada à Fontvieille, onde se encontra o Stade Louis II.

De carro – O principado está ligado aos países vizinhos por auto-estrada (em especial a A8). Vindo de Itália, saia em "Monaco-Roquebrune". De França, saia na "56 Monaco".

Para mais detalhes vá a www.visitmonaco.com

Topo