Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Supertaça Europeia de 1976: Anderlecht faz corar o Bayern

O Anderlecht deu a volta na segunda mão para bater o campeão europeu Bayern e erguer a Supertaça Europeia.

1976: Anderlecht faz corar o Bayern
1976: Anderlecht faz corar o Bayern ©Getty Images

Bayern Munique 2-1 Anderlecht
(Müller 58 88; Haan 16)

Anderlecht 4-1 Bayern Munique
(Rensenbrink 20 82, Van Der Elst 25, Haan 59; Müller 63)
Anderlecht vence 5-3 no total

Três triunfos consecutivos na Taça dos Clubes Campeões Europeus deram ao FC Bayern München o estatuto de melhor equipa da Europa em meados dos anos 70, mas isso não lhe mudou a sorte na Supertaça Europeia, pois a equipa bávara perdeu duas vezes seguidas com o vencedor da Taça das Taças.

Em 1974, o Bayern nem teve hipóteses de disputar o troféu, pois não foi encontrada uma data para a final a duas mãos com o 1. FC Magdeburg. No ano seguinte, perdeu frente ao FC Dynamo Kyiv, vencedor da Taça dos Vencedores das Taças de 1975, por 3-0 no conjunto das duas mãos. Todos os golos do Dínamo foram marcados por Oleg Blokhin.

A terceira hipótese do Bayern surgiu em 1976, diante do RSC Anderlecht, vencedor da Taça das Taças, naquela que foi a primeira vez em que a Supertaça Europeia foi disputada no Verão, como agora é usual. Apesar de ter começado bem, a equipa alemã caiu aos pés dos belgas na segunda mão.

No primeiro jogo, disputado no dia 17 de Agosto de 1976, o Anderlecht desfez o nulo aos 16 minutos, por intermédio de Arend Haan, que já tinha marcado pelo AFC Ajax na final de 1973, mas Gerd Müller teve a última palavra, marcando aos 58 e 88 minutos e levando ao delírio os 40 mil espectadores presentes no Olympiastadion.

A exemplo de Oleg Blokhin na época anterior, Müller viria a marcar três golos nas duas mãos, mas o que conseguiu a 30 de Agosto no Parc Astrid, em Bruxelas, aos 63 minutos do segundo jogo, chegou demasiado tarde. Nessa altura, já o Anderlecht ganhava por 3-0, graças aos golos de Rob Rensenbrink, François van der Elst e Haan.

A oito minutos do fim, Rensenbrink bisou e acabou com as esperanças dos alemães na capital belga. O jogo acabou em 4-1 para o Anderlecht, que venceu no conjunto das duas mãos por 5-3, tirando o título ao Bayern pelo terceiro ano consecutivo.

Topo