Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Supertaça Europeia de 1988: Novo milagre do Mechelen

O não favorito Mechelen surpreendeu tudo e todos ao vencer a Supertaça Europeia.

©Getty Images

Mechelen 3-0 PSV Eindhoven
(Bosman 16 50, Valckx autogolo 17)

PSV Eindhoven 1-0 Mechelen
(Gillhaus 78)

Mechelen vence 3-1 no conjunto dos dois jogos

A época de 1987/88 ficou gravada a letras de ouro na história do KV Mechelen. Embora o clube tenha falido e sido extinto no início do Século XXI, na Bélgica será sempre recordado com saudade.

A 11 de Maio de 1988, em Estrasburgo, o avançado holandês Piet den Boer aproveitou um cruzamento do internacional israelita Eli Ohana para bater o guarda-redes Stanley Menzo e fazer o único golo da final da Taça dos Vencedores das Taças.

A desconhecida equipa belga bateu os gigantes do AFC Ajax e os dez mil adeptos que viajaram até França assistiram ao coroar de uma época de estreia de sonho nas competições europeias. Antes de bater o Ajax, a equipa que jogava de vermelho e amarelo tinha deixado pelo caminho o FC Dinamo Bucuresti, o Saint Mirren FC, o FC Dinamo Minsk e a Atalanta BC.

Com o apoio da fortuna do milionário John Cordier e treinado pelo holandês Aad de Mos, o Mechelen misturava o talento dos belgas Michel Preud'homme e Lei Clijsters (pai da tenista Kim Clijsters) com a tenacidade dos holandeses Erwin Koeman, Den Boer e Graeme Rutjes.

Depois de bater o Ajax, o Mechelen defrontou outra equipa holandesa na Supertaça Europeia. O adversário foi o PSV Eindhoven, que, após um empate a zero, tinha batido o Benfica no desempate por grandes penalidades na final da Taça dos Clubes Campeões Europeus disputada em Estugarda.

O PSV era favorito, mas a estrelinha do Mechelen voltou a brilhar no jogo da primeira mão, disputado na Bélgica a 1 de Fevereiro de 1989. John Bosman marcou dois golos para a equipa da casa, enquanto os holandeses fizeram apenas um, que seria creditado ao defesa Stan Valckx.

A segunda mão teve pouca história, pois o Mechelen controlou os ataques do PSV até que, aos 78 minutos, Johann Gillhaus fez o único golo do encontro para os visitantes. O Mechelen impôs-se na Supertaça Europeia com um total de 3-1 e, num ano inesquecível, viria ainda a conquistar o único título de campeão belga da sua história.

Topo