Reencontro de velhos amigos

O treinador do Barcelona, Josep Guardiola, e o seu homólogo do Shakhtar, Mircea Lucescu, vão colocar a amizade de lado durante 90 minutos quando discutiemr a SuperTaça Europeia.

O treinador do Barcelona, Josep Guardiola (à esquerda), e o seu homólogo do Shakhtar, Mircea Lucescu
O treinador do Barcelona, Josep Guardiola (à esquerda), e o seu homólogo do Shakhtar, Mircea Lucescu ©Getty Images

O treinador do FC Barcelona, Josep Guardiola, e o seu homólogo do FC Shakhtar Donetsk, Mircea Lucescu, vão colocar a amizade de lado durante 90 minutos quando as suas equipas se encontrarem no Mónaco para disputar a SuperTaça Europeia.

Respeito mútuo
Os caminhos dos dois técnicos cruzaram-se pela primeira vez em Itália. Guardiola representou por duas vezes o Brescia Calcio, entre 2001 e 2003, vivendo no mesmo apartamento que tinha sido ocupado por Lucescu quando este treinara o clube na década de 1990. Este foi o ponto de partida invulgar para a amizade que os une. "Conhecemo-nos muito bem, tornámo-nos grandes amigos e tenho a certeza que esta amizade se vai manter por muitos anos", explicou Lucescu, técnico da primeira equipa ucraniana a disputar a SuperTaça Europeia desde o FC Dynamo Kyiv. "Tenho muito respeito por ele como treinador e espero que ele tenha o mesmo respeito por mim. O nosso desafio vai ser em campo".

"Espectáculo maravilhoso"
O romeno de 64 anos conduziu o Shakhtar à conquista da Taça UEFA em Maio e reconhece que o Mónaco é mais uma etapa na afirmação do clube na tentativa de se tornar na primeira equipa ucraniana a conquistar o troféu desde 1975, altura em que o Dínamo derrotou o FC Bayern München. "O Barcelona é favorito por tudo aquilo que fez na época passada, mas não terá tarefa fácil", avisou Lucescu, vencedor da prova em 2000 pelo Galatasaray SK, e que ambiciona tornar-se o sexto treinador a ganhar esta competição por duas vezes. "Vai ser um espectáculo maravilhoso entre duas equipas sensacionais, com estilos semelhantes, que possuem uma enorme capacidade técnica e que gostam de jogar futebol. Estou muito feliz por estar aqui mais uma vez. o Shakhtar é uma equipa com grande futuro".

Triunfos inesquecíveis
As equipas encontraram-se na fase de grupos da UEFA Champions League da época passada e cada uma venceu no reduto do adversário, mas só o Barça passou aos oitavos-de-final, enquanto o Shakhtar foi relegado para a Taça UEFA. O clube ucraniano possui um bom registo frente ao poderoso adversário e conta com duas vitórias nos seis encontros anteriores, incluindo um triunfo por 3-2 em Camp Nou, em Dezembro de 2008, resultado que deixou marcas em Guardiola. "Estamos prontos, este é um grande desafio para nós", confessou o técnico do Barcelona. "O Shakhtar derrotou-nos na época passada e depois fez uma campanha extraordinária na Taça UEFA. Poucas equipas têm a capacidade do Shakhtar para controlar um jogo. Lucescu e alguns de seus jogadores já estão juntos há quatro ou cinco anos e estão a fazer um bom trabalho".

"Tudo em aberto"
Os detentores da UEFA Champions League estão perto de contratar ao Shakhtar o defesa-central Dmytro Chygrynskiy, mas a principal preocupação de Guardiola é conquistar o sexto troféu em pouco mais de um ano, depois de na semana passada ter batido o Athletic Club Bilbao na SuperTaça de Espanha. "Nos últimos 11 anos, os vencedores da Taça UEFA conquistaram este troféu por sete vezes, enquanto os campeões europeus somaram apenas quatro triunfos", destacou Guardiola. Os catalães já conquistaram a SuperTaça Europeia por duas vezes, mas na última presença no Mónaco, em 2006, foram derrotados claramente pelo Sevilla FC, por 3-0. "É algo que não devemos esquecer. Este é um desafio muito difícil, muito mais do que as pessoas pensam e temos de estar bem preparados. É claro que vamos tentar vencer. Está tudo em aberto, mas tenho a obrigação de tentar dar mais um título a este clube".

Topo