O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Supertaça Europeia de 2020: Bayern mais forte em Budapeste

Javi Martínez entrou para marcar de cabeça, no prolongamento, o golo que valeu ao Bayern o seu segundo triunfo na Supertaça Europeia.

Resumo: Bayern 2-1 Sevilha
Resumo: Bayern 2-1 Sevilha

Bayern 2-1 Sevilha (ap)
(Goretzka 34, Martínez 104; Ocampos 13pen)

Javi Martínez entrou para marcar de cabeça, no prolongamento, o golo que valeu ao Bayern o seu segundo triunfo na Supertaça Europeia da UEFA, depois da sexta decisão das últimas oito em que foi preciso recorrer aos 30 minutos adicionais para encontrar o vencedor.

A pandemia do COVID-19 provocou a mudança da data do jogo para Setembro e do local inicialmente previsto, do Porto para a Puskás Aréna, em Budapeste, onde estiveram presentes 15.180 adeptos.

O Sevilha começou bem a partida e foi recompensado quando Luuk de Jong, na sequência de um cruzamento de Jesús Navas, tocou a bola de cabeça para Ivan Rakitić e obrigou David Alaba a derrubar o médio croata na grande área. Chamado à conversão do penálti, Lucas Ocampos não desperdiçou.

O Bayern aumentou a pressão e Yassine Bounou negou o golo a Robert Lewandowski. No entanto, o ponta-de-lança polaco acabou ter influência no tento do empate ao colocar a bola vinda do cruzamento de Thomas Müller no caminho de Leon Goretzka para este finalizar com confiança.

O Sevilha teve a melhor oportunidade da segunda parte, quando o suplente Youssef En-Nesyri surgiu à frente de Manuel Neuer, mas o guarda-redes salvou o campeão europeu. Aconteceu o mesmo no prolongamento, com o capitão do Bayern a desviar outro remate de En-Nesyri contra o poste. Este lance revelou-se crucial porque do outro lado, outro jogador que tinha entrado em campo vindo do banco, Martínez, marcou na recarga após Bounou ter defendido o remate de Alaba.

Em 2013, um golo de Martínez no final do tempo extra tinha levado o jogo para o desempate por penáltis, o que permitiu depois ao Bayern bater o Chelsea e vencer pela primeira ocasião a Supertaça Europeia. Desta vez, o médio espanhol garantiu ao Bayern a conquista do segundo troféu. Para o Sevilha, porém, foi a quinta derrota em seis jogos na competição.