Holanda bate Inglaterra no prolongamento e marca encontro com Portugal

A Holanda bateu a Inglaterra por 3-1, após prolongamento, e no domingo vai discutir com Portugal o primeiro título da UEFA Nations League.

Highlights of the Netherlands' extra-time win in the UEFA Nations League semi-finals in Guimaraes.

A Holanda bateu a Inglaterra por 3-1, após prolongamento em Guimarães, e no domingo vai discutir com Portugal o primeiro título na história da UEFA Nations League. 

A equipa de Gareth Southgate sentiu dificuldades com a pressão alta dos holandeses durante quase toda a primeira parte, apesar dos atacantes estarem bem preparados para o contra-ataque. Foi uma dessas jogadas que originou o primeiro golo, com Matthijs de Ligt a derrubar Marcus Rashford. O atacante do Manchester United bateu tranquilamente Jasper Cillessen na conversão da grande penalidade.

A primeira parte foi morna, mas a segunda teve um início frenético. Jadon Sancho desperdiçou, de cabeça, uma grande oportunidade de fazer o 2-0 para a Inglaterra, com Memphis Depay a também ter uma boa oportunidade para marcar na outra área depois de roubar a bola a Kyle Walker. 

Os festejos de Depay
Os festejos de Depay©Getty Images

Os homens de Ronald Koeman chegaram ao merecido empate aos 73 minutos, quando Memphis Depay marcou um pontapé de canto para um cabeceamento imparável Matthijs de Ligt. Van de Beek rematou por alto aos 78 minutos, quando estava em boa posição para dar o triunfo à Holanda.

O suplente Jesse Lingard pensou que tinha dado um emocionante triunfo à Inglaterra aos 83 minutos, mas a jogada foi anulada por fora de jogo por indicação do VAR. Raheem Sterling ainda fez um disparo que saiu a rasar a trave, mas as equipas foram forçadas a jogar mais meia-hora.

A Holanda consumou a reviravolta aos 96 minutos. John Stones perdeu a bola de forma incrível para Depay, que rematou forte; Pickford ainda adiou o golo com uma bela estirada, mas Quincy Promes avançou para a recarga e a bola acabou por entrar na baliza após embater em Kyle Walker. O triunfo holandês ficou confirmado aos 114 minutos. Desta vez tudo começou num erro de Ross Barkley, que perdeu a bola para Depay na área e o atacante ofereceu o golo a Promes que assinou o 3-1 final.

Momento: Auto-golo de Walker

O defesa foi uma vítima inocente em mais uma jogada disparatada do sector mais recuado dos ingleses. A equipa de Southgate cometeu demasiados erros em zona proibida e foi eliminada por causa disso.  

Figura: Matthijs de Ligt (Holanda)

O jovem defesa esteve no pior e no melhor. Cometeu um erro infantil na jogada da grande penalidade que deu vantagem à Inglaterra, mas redimiu-se perto do final quando foi à área adversária forçar o prolongamento com um espectacular cabeceamento.

Estatísticas importantes

2: A Holanda perdeu apenas dois dos últimos 15 encontros com Inglaterra (6V 7E).

2: De Ligt não marcou nas primeiras 14 internacionalizações, mas apontou dois golos nos últimos dois jogos pela Holanda.

3: A selecção laranja perdeu apenas três dos últimos 21 jogos fora da Holanda.

4: Este foi o quarto auto-golo de Walker, o primeiro desde a vitória do Manchester City por 7-2 sobre o Stoke a 14 de outubro de 2017.

7: A grande penalidade foi o sétimo golo de Rashford em 32 internacionalizações por Inglaterra, o avançado marcou quatro nos últimos sete jogos.

22: Depay, que ofereceu o 3-1 a Promes, esteve em 22 golos nos últimos 21 jogos pelo clube e pela selecção.

50: Com 24 anos e 180 dias de idade, Raheem Sterling é o terceiro jogador mais jovem a atingir 50 internacionalizações depois de Wayne Rooney e Michael Owen.

112: A Holanda marcou dois golos num prolongamento pela primeira vez em 112 jogos, não o conseguia desde 1907, quando fez o mesmo frente à Bélgica.

Topo