Portugal 3-0 Suécia: Diogo Jota brilha no triunfo ante a Suécia

Avançado do Liverpool esteve em grande e Portugal segue no topo.

Bernardo Silva após abrir o activo
Bernardo Silva após abrir o activo AFP via Getty Images

Diogo Jota marcou dois golos e ofereceu outro num triunfo que permitiu a Portugal manter-se no topo do Grupo A3, perante uma Suécia arrojada.

Portugal-Suécia: como tudo aconteceu e todas as reacções

O jogo em poucas palavras

O jogo arrancou a grande ritmo, com Diogo Jota a desperdiçar uma boa primeira oportunidade logo aos dois minutos e William Carvalho a cabecear ao poste logo a seguir.

Mas o jogo esteve longe de ter apenas um sentido e na outra grande área Mikael Lustig, em excelente posição, rematou por cima.

Uma perdida que o jogador sueco terá ficado a lamentar, com Diogo Jota, altruísta, a assistir Bernardo Silva para o 1-0 logo a seguir.

Marcus Berg rematou, depois, ao poste da baliza de Rui Patrícia e, uma vez mais, foi Portugal a marcar. João Cancelo serviu Diogo Jota para o 2-0.

Rui Patrício negou, depois, o golo a Berg e a Viktor Claessen no arranque do segundo tempo, antes de Diogo Jota bisar na partida numa fantástica iniciativa individual.

Ainda houve tempo para Rui Patrício voltar a brilhar, desta feita para negar o golo a Alexander Isak, fazendo com que o resultado deixasse a ideia de que se tratou de uma vitória fácil para Portugal.

Luís Piedade, repórter de Portugal

Após dois empates sem golos, Portugal voltou a exibir o melhor do seu potencial ofensivo e venceu facilmente a Suécia. A equipa das "quinas" voltou a mostrar que consegue jogar bem e vencer sem Cristiano Ronaldo, atacando com rapidez e acutilância do princípio ao fim, numa noite em que brilhou Diogo Jota. O substituto do capitão de Portugal mostrou estar à altura das exigências, tendo intervenção directa em todos os golos, apontando dois e assistindo no outro. No entanto há aspectos que precisam ser afinados, pois a equipa mostrou alguma permissividade na retaguarda, tendo a agradecer a Rui Patrício pelas três grandes defesas na segunda parte. O triunfo permite manter a liderança, a par da França, e a vitória no grupo será decidida entre ambos, que se encontram em solo luso daqui a um mês.

Reacções

Diogo Jota, avançado de Portugal

"Foi uma das melhores exibições da minha carreira. Representar o meu País pela segunda vez a titular e fazer uma exibição destas... Com os meus colegas conseguimos um grande resultado frente à Suécia, uma equipa que não é fácil vencer por 3-0, um resultado do qual nos podemos orgulhar".

Fernando Santos, seleccionador de Portugal

"O resultado foi óptimo, 3-0 é excelente. A nível de exibição tivemos coisas muito boas e outras não tanto. Os primeiros 20 minutos foram muito bons, com dinâmica, organizados, a recuperar sempre o posicionamento após perda da bola e com muitas situações para marcar. Na segunda parte cansaço fez-se notar e o ritmo baixou. São três jogos em poucos dias e os jogadores ainda não têm ritmo competitivo. De qualquer maneira, controlámos o jogo e, não sendo uma exibição de topo, foi um bom jogo da parte de Portugal".

Viktor Claesson, médio da Suécia

"Precisamos de um pouco de sorte frente a adversários deste calibre, precisamos de aproveitar as oportunidades que criamos, o que não aconteceu hoje. Ao marcar primeiro, Portugal acabou por levar o jogo na direcção que queria, forçando-nos a cometer erros e a dar-lhes o espaço que gostam para atacar".

Janne Andersson, seleccionador da Suécia

"Começámos mal desde o início, deixando espaço atrás que Portugal aproveitou. Isso fez com que controlasse o jogo, algo e que é muito bom. Em 2017 conseguimos recuperar de uma desvantagem de 2-0, mas isso acontece de tempos a tempos. O segundo golo sentenciou a partida".

Principais estatísticas e curiosidades

  • Portugal somou o 20º jogo seguido sem perder em casa.
  • Seleção portuguesa apenas perdeu três dos últimos 43 jogos que disputou, tendo vencido 26.
  • Portugal, vencedor da prova em 2019, continua sem perder para a UEFA Nations League (7V 3E)
  • Portugal ganhou por uma margem de pelo menos dois golos em nove dos seus últimos 13 jogos.
  • Pepe tornou-se no quarto jogador mais internacional de sempre por Portugal, ultrapassando Nani (com 112 internacionalizações).
  • A Suécia somou a quarta derrota consecutiva na UEFA Nations League, tendo marcado apenas um golo nesses quatro jogos.
  • Foi apenas a sexta derrota da Suécia nos últimos 23 jogos que disputou, tendo ganhou 11 deles.
  • Dezasseis dos últimos 18 golos que a Suécia sofreu foram concedidos depois do minuto 40. Doze deles surgiram já depois do minuto 58.

Equipas

Portugal: Rui Patrício; João Cancelo, Pepe, Rúben Dias, Guerreiro; William Carvalho (João Moutinho 80), Bruno Fernandes (Renato Sanches 88), Danilo; Diogo Jota (Rafa Silva 88), João Félix (Podence 75), Bernardo Silva (André Silva 75).

Suécia: Olsen; Lustig (Johansson 54), Jansson, Lindelöf, Bengtsson; Kulusevski, Olsson, Ekdal, Claesson; Berg (M. Olsson 88), Quaison (Isak 62).

O que se segue?

A Suécia vai receber a Croácia a 14 de Novembro, sábado, dia em que Portugal recebe a França.