Países Baixos 0-1 Itália: Barella garante vitória Azzurri em Amesterdão

O golo de cabeça de Nicolò Barella, na primeira parte, deu a vitória à Itália em Amesterdão.

A Itália festeja o golo da vitória apontado por Nicolò Barella
A Itália festeja o golo da vitória apontado por Nicolò Barella Getty Images

A Itália somou a sétima vitória fora consecutiva ao bater os Países Baixos, em Amesterdão, graças a um golo de cabeça de Nicolò Barella apontado na primeira parte.

Países Baixos - Itália: como aconteceu

O jogo em poucas palavras

A enorme pressão dos visitantes rendeu dividendos, uma vez que a Itália dominou a posse de bola e realizou uma exibição impressionante na etapa inicial. Nicolò Zaniolo, Ciro Immobile e Lorenzo Insigne estiveram perto do golo, antes de Nicolò Barella acorrer com propósito, de cabeça, a um cruzamento de Leonardo Spinazzola, finalizando uma bela jogada colectiva em cima do intervalo.

A Itália manteve-se confortável após o reatamento, embora o remate de Donny van de Beek tenha testado a atenção de Gianluigi Donnarumma, antes dos pontapés de Immobile e Moise Kean saírem ao lado. Os Azzurri continuaram a ser o conjunto mais perigoso, encontrando sempre espaço dentro e nas imediações da grande área, e até poderiam ter voltado a marcar, nos descontos, mas Kean errou o alvo depois de contornar Jasper Cillessen.

Nicolò Barella marca de cabeça o golo da vitória
Nicolò Barella marca de cabeça o golo da vitóriaGetty Images

Reacções

Roberto Mancini, seleccionador da Itália: "Quando se ganha 11 jogos seguidos é porque se tem alguma coisa – mesmo que os nossos adversários não fossem tão bons como os Países Baixos. Devíamos ter marcado outro golo, pelo menos, mas estou muito satisfeito com o desempenho e a personalidade dos meus jogadores. Vir a Amesterdão e jogar com este tipo de mentalidade contra uma equipa tão forte nunca é fácil."

Giorgio Chiellini, capitão da Itália: "Preparámo-nos muito bem para o jogo e há dois anos que jogamos em grande nível. Defrontámos uma grande equipa, mas tentámos sempre manter a posse de bola e impor o nosso jogo. Poderíamos ter marcou mais golos e estivemos bem em defender colectivamente nos minutos finais, quando tivemos de sofrer juntos. Estou feliz depois de um ano tão difícil para mim, devido à lesão.”

Dwight Lodeweges, seleccionador interino dos Países Baixos: "Perdemos frente a uma excelente equipa que basicamente quer fazer as mesmas coisas do que nós, mas esteve muito melhor esta noite. Faltou-nos entreajuda no primeiro tempo. Perder frente a um adversário de topo não é bom, mas é uma boa oportunidade para aprender. Podemos melhorar e dar alguns passos em frente."

A Itália marcou em cima do intervalo
A Itália marcou em cima do intervaloGetty Images

Estatísticas

  • A vitória estendeu a invencibilidade da Itália para 16 jogos e significa que ainda não perdeu em Amesterdão (3V 4E).
  • Os Azzurri marcaram em cada um dos seus últimos 13 jogos, embora apenas tenham feito quatro golos nos últimos seis na UEFA Nations League.
  • A Itália sofreu apenas dois golos nos últimos seis jogos fora.
  • Os holandeses sofreram apenas três golos nas derradeiras cinco partidas na UEFA Nations League.
  • Nenhum dos últimos cinco jogos da Itália na UEFA Nations League teve mais do que dois golos.
  • Os Países Baixos venceram somente um dos últimos 15 jogos contra a Itália.

Equipas

Países Baixos: Cillessen; Hateboer (Dumfries 70), Veltman, Van Dijk, Aké (L de Jong 81); De Roon, Van de Beek (Bergwijn 57), F de Jong; Wijnaldum, Depay, Promes 

Itália: Donnarumma; D'Ambrosio, Bonucci, Chiellini, Spinazzola; Locatelli (Cristante 81), Jorginho, Barella; Insigne (Chiesa 90), Immobile, Zaniolo (Kean 42)

A seguir

O Grupo 1 prossegue no próximo mês, com o Bósnia e Herzegovina - Países Baixos e o Polónia - Itália, no domingo, 11 de Outubro.