Itália 1-1 Bósnia e Herzegovina: Sensi anula golo de Džeko

Itália e Bósnia Herzegovina empataram no seu jogo de abertura no Grupo 1, em Florença.

Edin Džeko e Leonardo Bonucci lutam pela posse da bola
Edin Džeko e Leonardo Bonucci lutam pela posse da bola Getty Images

A sequência de 11 vitórias seguidas da Itália chegou ao fim com o empate 1-1 diante da Bósnia e Herzegovina, em Florença.

Como foi o jogo


O jogo em poucas palavras

Edin Džeko é felicitado após marcar o golo inaugural do encontro
Edin Džeko é felicitado após marcar o golo inaugural do encontro Getty Images

Depois de uma primeira parte tranquila, Armin Hodžić e Lorenzo Insigne – que tinha marcado nos últimos dois encontros da Itália com o adversário – viram os seus remates travados pelos ferros em lances seguidos, pouco depois do intervalo. Apenas dois minutos volvidos, os visitantes chegaram à vantagem. Edin Džeko, avançado a jogar há muito tempo na Serie A e talismã da Bósnia e Herzegovina, abriu o marcador com um pontapé à queima-roupa, fazendo o seu golo 59 pela selecção.

Depois de muita animação, um remate desviado de Stefano Sensi deu a igualdade aos anfitriões. O suplente Muhamed Bešić poderia dado o triunfo aos visitantes na parte final do encontro, mas errou o alvo por pouco.

Resumo: Itália 1-1 Bósnia e Herzegovina
Resumo: Itália 1-1 Bósnia e Herzegovina

Reacções

Lorenzo Insigne congratula o autor do golo da Itália, Stefano Sensi
Lorenzo Insigne congratula o autor do golo da Itália, Stefano SensiGetty Images

Stefano Sensi, autor do golo da Itália: "Estou feliz pelo meu golo, mas não pelo resultado. Podíamos ter feito melhor e ser mais determinados. Sabíamos que a Bósnia iria defender e jogar em contra-ataque. Foi difícil encontrarmos espaço porque movimentámos a bola muito devagar. "

Leonardo Bonucci, capitão da Itália: "Não foi fácil encontrar espaço porque o nosso adversário ficou na defesa e esperou para contra-atacar. Criámos oportunidades, mas não tivemos paciência com a bola. Precisávamos de circulá-la melhor e descer mais pelas laterais."

Edin Džeko, capitão da Bósnia e Herzegovina: "Gosto sempre de marcar golos, não apenas hoje. É sempre um prazer jogar contra a Itália e, pelo menos, recuperámos o orgulho depois das duas derrotas do ano passado."

Estatísticas

  • A Itália chegou a este jogo com 11 vitórias seguidas.
  • Os italianos não perdem agora em casa há 21 jogos.
  • Dezanove dos últimos 27 golos da Itália foram marcados na segunda parte dos encontros.
  • Os Azzurri não sofreram mais do que um golo nas suas derradeiras 18 partidas.
  • A Bósnia e Herzegovina tinha perdido cinco dos seus últimos oito desafios antes de travar a Itália.
  • Os visitantes não tinham sofrido golos nos seus últimos três jogos da Nations League.

Equipas

Itália: Donnarumma; Florenzi, Bonucci, Acerbi, Biraghi; Pellegrini (Kean 86), Sensi, Barella; Chiesa (Zaniolo 72), Belotti (Immobile 73), Insigne

Bósnia e Herzegovina: Šehić; Cipetić, Šunjić, Saničanin, Kolašinac (Ćivić 83); Cimirot, Hadžiahmetović, Gojak; Višća (Milošević 86), Džeko, Hodžić (Bešić 77)

A seguir

Ambas as equipas voltam a jogar na segunda-feira, dia em que a Bósnia e Herzegovina recebe a Polónia e a Itália faz o mesmo aos Países Baixos.