O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Dínamo volta à final

MFK Dinamo Moskva 3-1 Action 21 Charleroi O Dínamo apurou-se para a terceira final consecutiva e, tal como no ano passado, vai defrontar o Boomerang Interviú.

Pavel Kobzar e Kelson marcaram os golos que valeram ao MFK Dinamo Moskva o apuramento para a final da Taça UEFA de Futsal pelo terceiro ano consecutivo, depois de uma meia-final muito disputada com o Action 21 Charleroi, em Múrcia.

Dínamo prevalece
No primeiro jogo da "final four", o novo modelo da competição, o Dínamo adiantou-se cedo no marcador graças a um golo de Pula, mas o Charleroi empatou num lance individual do capitão Karim Chaibai. O Dínamo voltou a marcar pouco depois do intervalo, mas a jovem equipa do Charleroi, que não contou com o lesionado André Vanderlei, continuou a lutar até sofrer o terceiro golo nos últimos instantes. O Dínamo vai defrontar o Boomerang Interviú na final de sábado, tal como aconteceu no ano passado, enquanto o Charleroi jogará a partida de atribuição dos terceiro e quarto lugares com o ElPozo Murcia FS.

Golo a abrir
Apesar de o primeiro remate ter sido feito por Zico, do Charleroi, esperava-se que fossem os jogadores brasileiros do Dínamo a dominar. Com apenas um minuto de jogo, o guarda-redes do Charleroi, Eder Fehrmann, negou o golo a Pelé e a Sirilo, enquanto Tatu também ficou perto do alvo. Aos cinco minutos, Sirilo assistiu Pula e este desfez o nulo, graças a um remate que levou a bola a entrar no canto inferior direito da baliza de Fehrmann.

Charleroi empata
Apoiado pelos seus entusiásticos adeptos, o Charleroi chegou à igualdade contra a corrente do jogo, a meio da primeira parte, numa jogada em Chaibai fintou um defesa e rematou com grande precisão.

Jhonny falha por pouco
Esse golo pareceu acordar o Dínamo, que podia ter marcado num lance de excelente recorte técnico de Tatu, que obrigou Fehrmann a uma boa defesa. Konstantin Maevski forçou o guarda-redes do Charleroi a mais uma parada difícil, mas os campeões belgas também estiveram perto do golo. Jhonny Van Melkebeke rematou bem, mas Stepanov estava atento. O mesmo Melkebeke voltou a tentar antes do intervalo e o Charleroi chegou ao descanso com grande confiança.

Golo de Kobzar
O Dínamo reagrupou-se depois do intervalo e, com 100 segundos decorridos, voltou a ganhar vantagem. Konstantin Maevski, que já tinha obrigado Fehrmann a mais uma defesa, passou pelo guarda-redes e serviu Kobzar, que só teve de empurrar a bola para a baliza. O Dínamo estava agora no comando da partida e Tatu rematou ao lado, depois de um excelente trabalho de Kelson (ex-Charleroi).

Jogadas de Tatu
Uma intercepção de Saad Salhi proporcionou uma boa oportunidade ao capitão do Charleroi, Lúcio Rosa, mas Stepanov defendeu bem, voltando a estar em acção num disparo de Jonathan Fosse. O jogo disputava-se, no entanto, quase todo na outra metade do campo e Tatu esteve duas vezes perto de marcar. O Charleroi respondeu com um remate de Chaibai, que foi desviado por cima da barra, e Zico também assustou Stepanov. Num rápido contra-ataque, Kelson podia ter resolvido a partida a favor do Dínamo, mas foi desarmado por Fehrmann, que defendeu mais dois remates de Tatu.

Golo decisivo
Pula foi o próximo a tentar a sorte, mas o guarda-redes do Charleroi fez uma defesa acrobática, antes de defender um remate de Pelé. Zico também evitou mais um golo do Dínamo, cortando uma bola rematada por Tatu. O Dínamo esteve sempre mais perto de marcar e, depois de Tatu ter atirado por cima da barra, combinou bem com Kelson, que acabou com as esperanças da sua antuga equipa.