Restrospectiva do Chelsea - Eintracht Frankfurt

O Chelsea estabeleceu um novo recorde de invencibilidade na prova com o empate em Frankfurt e vai querer confirmar em Londres a passagem à final.

N'Golo Kanté e David Luiz, do Chelsea, no final da primeira mão
N'Golo Kanté e David Luiz, do Chelsea, no final da primeira mão ©Getty Images

O Chelsea recebe o Eintracht Frankfurt em Stamford Bridge com o duelo da meia-final empatado 1-1, após uma primeira mão partida emocionante na Alemanha. Os londrinos nunca perderam em casa com representantes Bundesliga e estabeleceram um novo recorde de 16 jogos seguidos sem perder na UEFA Europa League.  

• O Chelsea venceu 11 dos seus 13 jogos nesta edição da UEFA Europa League e empatou os outros dois. Dominou o Grupo L no Outono, antes de uma vitória por um total de 5-1 sobre o Malmö nos 16 avos-de-final, depois sobre o Dínamo de Kiev com um total de 8-0 nos oitavos-de-final e eliminou o Slavia Praga ( 1-0 fora, 4-3 em casa).

• O Eintracht também está a ter uma participação impressionante, sofreu apenas uma derrota em 13 jogos. Ganhou o Grupo H com o máximo de pontos, vencendo em casa e fora Lazio, Apollon Limassol e Marselha, finalista vencido em 2017/18, antes de eliminar Shakhtar Donetsk, Inter e Benfica, três emblemas transferidos a meio da temporada da UEFA Champions League.

Resumo: Frankfurt 1-1 Chelsea
Resumo: Frankfurt 1-1 Chelsea

Encontros anteriores
• O Eintracht ganhou vantagem na primeira mão com um cabeceamento colocado do seu melhor marcador, Luka Jović, mas o Chelsea silenciou temporariamente os adeptos alemães quando Pedro marcou perto do intervalo o seu terceiro golo no último dois jogos dos "blues" na UEFA Europa League. David Luiz, do Chelsea, esteve quase a dar a vitória aos visitantes na cobrança de um livre, na segunda parte, mas a bola esbarrou na trave.

• O Chelsea somou em 20 jogos frente a adversários da Bundesliga 10V 5E 4D, com o primeiro triunfo a surgir na final da Taça dos Vencedores das Taças de 1997/98, frente ao Estugarda (1-0).

• Os "blues" nunca perderam em casa com visitantes alemães, tendo vencido seis dos oito jogos, todos disputados nos últimos 20 anos na UEFA Champions League. Só dois destes jogos foram em eliminatórias, com o Chelsea a ganhar ambos os duelos, frente ao Estugarda nos oitavos-de-final de 2003/04 (1-0 fora, 0-0 em casa) e Bayern nos quartos-de-final de 2004/05 (4-2 em casa, 2-3 fora). 

• O Eintracht tinha defrontado o Chelsea antes da primeira mão, mas disputou eliminatórias três vezes frente a clubes ingleses, tendo perdido todas elas. A última foi em 1982, quando o Tottenham Hotspur derrotou por um total de 3-2 nos quartos-de-final da Taça dos Vencedores das Taças.

• O Frankfurt apenas uma vez defrontou um adversário inglês desde então, ao empatar 0-0 frente ao Newcastle United, na fase de grupos da edição 2006/07 da Taça UEFA.

Loftus-Cheek e a primeira mão 'electrizante'
Loftus-Cheek e a primeira mão 'electrizante'

Guia de forma
Chelsea
• Na fase de grupos da UEFA Europa League, pela primeira vez esta época, o Chelsea rumou às rondas a eliminar sem grandes problemas, fazendo a dupla ante PAOK (1-0 fora, 4-0 em casa) e BATE Borisov (3-1 em casa, 1- 0 fora), antes do Vidi, que perdeu por 1-0 em Stamford Bridge, ter impedido um registo perfeito com um 2-2 em Budapeste, na sexta jornada. Nos oitavos-de-final, derrotou Malmö (2-1) e em casa (3-0), antes de afastar o Dynamo Kyiv (3-0 em casa, 5-0 fora). As seis vitórias consecutivas vieram contra o Slavia Praha nos quartos-de-final.

• Esta é a segunda presença do Chelsea na fase a eliminar da UEFA Europa League, sendo que a primeira foi em 2012/13, que acabaria por vencer. A caminho da final em Amesterdão, onde bateu o Benfica por 2-1, registou três triunfos consecutivos por 3-1 em casa, a última frente ao Basileia nas meias-finais, após um triunfo por 2-1 na Suíça.

• O Chelsea está agora com um recorde de 16 jogos invictos na UEFA Europa League, incluindo os últimos três jogos da vitoriosa campanha de 2013, com 14 triunfos nesta série.  O equipa ainda não perdeu em Stanford Bridge nesta prova, tendo ganho os últimos nove jogos. O Sparta Praga, o primeiro visitante da UEFA Europa League, foi o único que não perdeu ao empatar 1-1 em Londres.

• O Chelsea venceu cinco das nove eliminatórias nas provas da UEFA em que empatou fora de casa na primeira mão, mas perdeu três das últimas quatro, duas para clubes espanhóis nas meias-finais da UEFA Champions League (Barcelona em 2008/09 e Atlético Madrid em 2013 / 14, ambos após empates fora de casa por 0-0) e, mais recentemente, devido aos golos marcados fora com o Paris Saint-Germain nos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2014/15 (1-1 fora, 2-2 em casa). Foi a única vez que não seguiram em frente depois empatarem 1-1 no primeiro jogo fora de casa, nos outros quatro casos ganharam a eliminatória após vitórias caseiras na segunda mão.

Luka Jović marca para o Eintracht na primeira mão
Luka Jović marca para o Eintracht na primeira mão©Getty Images

Eintracht
•  A emocionante vitória na final da Taça da Alemanha de 2017/18 sobre o Bayern, vencedor da Bundesliga – por 3-1 em Berlim – deu ao Eintracht o seu primeiro grande troféu em 30 anos e garantiu a primeira presença europeia em cinco temporadas.

• Vencedor da Taça UEFA em 1980, começou o Grupo H com uma vitória por 2-1 em Marselha, o Eintracht garantiu a qualificação ao derrotar Lázio (4-1 em casa) e Apollon (2-0 em casa, 3-2 fora), mantendo a série de vitórias frente ao Marselha (4-0 em casa) e Lázio (2-1 fora) para terminar com nove pontos de vantagem sobre o clube italiano.

• O empate 2-2 em casa do Shakhtar, na primeira mão dos oitavos-de-final, terminou com o registo perfeito, mas uma vitória por 4-1 em casa valeu-lhe o apuramento pela primeira vez para os oitavos-de-final da UEFA Europa League, ao derrotar o Inter, por um total de 1-0 (0-0 em casa, 1-0 fora). Nos quartos-de-final o Frankfurt sofreu a primeira derrota na prova, ao perder 4-2 com dez jogadores na visita ao Benfica, mas levaria a melhor graças aos golos fora depois de ganhar 2-0 em casa.

• A única outra participação europeia do Eintracht nas últimas 12 temporadas aconteceu em 2013/14, quando foram afastados pelo Porto nos 16 avos-de-final.

• O registo do Eintracht na UEFA Europa League, em casa e fora, incluindo a qualificação, é de 16V 5E 2D; até ao desaire da primeira mão com o Benfica, a única derrota surgiu na deslocação ao reduto do Maccabi Telavive (2-4), em Novembro de 2013. O seu registo fora de casa na competição é o 7V 2E 2D, mas só uma dessas vitórias foi em eliminatórias (2E 1D9.

• O Eintracht perdeu três das quatro eliminatórias europeias em que empatou a primeira mão em casa, com a excepção a ser o duelo com o Inter nos oitavos-de-final desta época. Na primeira vez em que empou 1-1 em casa na primeira mão, foi batido por 3-0 no terreno da Juventus nos quartos-de-final da Taça UEFA de 1994/95.

Cinco grandes golos nas meias-finais da Europa League
Cinco grandes golos nas meias-finais da Europa League

Ligações e curiosidades
• Antonio Rüdiger (Stuttgart, 2012–15) e Andreas Christensen (Borussia Mönchengladbach, 2015–17) jogaram ambos na Bundesliga.

• Colegas de selecção:
Mateo Kovačić e Ante Rebić (Croácia)
Rüdiger e Kevin Trapp (Alemanha)
Andreas Christensen e Frederik Rønnow (Dinamarca)

• Filip Kostić e o suplente Luka Jović foram membros da equipa da Sérvia que perdeu por 2-0 frente a uma equipa do Brasil que contava com Willian, na fase de grupos do Campeonato do Mundo de 2018.

• Rebić marcou um grande golo a Willy Caballero e abriu o marcador para a Croácia na vitória por 3-0 sobre a Argentina n Mundial 2018; Gonzalo Higuaín foi suplente na Argentina.

• O Chelsea é o único dos quatro semifinalistas que venceu a UEFA Europa League no passado, apesar de o Eintracht, tal como o Valência, ter erguido o troféu na versão anterior da prova, como Taça UEFA.

• Olivier Giroud, do Chelsea, é o melhor marcador da UEFA Europa League nesta época, com dez golos - mais um que Jović, que marcou o golo do Eintracht na primeira mão.

• O defesa Christensen, do Chelsea, é o único jogador em todos os semifinalistas que esteve em campo todos os minutos desta campanha na UEFA Europa League. Danny da Costa e Makoto Hasebe, do Eintracht, foram titulares em 13 jogos, enquanto Jović, Mijat Gaćinović e Willian, do Chelsea, participaram em todos os desafios. 

• Willian fez sete assistências na competição, colocando-o no topo das tabelas ao lado de Igor Stasevich, jogador do já afastado BATE.

• O Chelsea foi uma das sete equipas que passaram pela fase de grupos invicto e agora é a única formação que continua com esse estatuto. A sua série de 15 jogos da UEFA Europa League sem derrota igualou o recorde da competição detido anteriormente pelo Atlético Madrid desde Outubro de 2012.

• O Eintracht é o único dos semifinalistas da UEFA Europa League a disputar esta fase da prova pela primeira vez.

• O Chelsea bateu o  Watford em casa por 3-0 no domingo e garantiu um lugar entre os quartos primeiros classificados da Premier League, com acesso à próxima fase de grupos da UEFA Champions League. No mesmo dia, o Eintracht perdeu por 6-1 em Leverkusen – a maior derrota da época e a primeira vez em que sofreu seis golos na etapa inicial de um jogo da Bundesliga –, mas continua no quarto lugar à frente do adversário devido à melhor diferença de golos.

Filip Kostić, do Eintracht (à esquerda) num duelo com o capitão do Chelsea, César Azpilicueta
Filip Kostić, do Eintracht (à esquerda) num duelo com o capitão do Chelsea, César Azpilicueta©AFP/Getty Images

Desempates por grandes penalidades
• Registo do Chelsea em quatro desempates nas provas da UEFA é 1V 3D:
1-4 v Liverpool, meias-finais da UEFA Champions League de 2006/07
5-6 v Manchester United, final da UEFA Champions League de 2007/08
4-3 v Bayern, final da UEFA Champions League de 2011/12
4-5 v Bayern, SuperTaça Europeia de 2013 

• Registo do Eintracht no único desempate nas provas da UEFA é 0V 1D:
4-5 v Salzburgo, quartos-de-final da Taça UEFA de 1993/94

Os treinadores
• Sucedendo ao compatriota italiano Antonio Conte como treinador do Chelsea em julho de 2018, Maurizio Sarri é olhado por muitos como um dos treinadores mais progressistas da Europa. Depois de muitos anos nas ligas inferiores em Itália ao serviço de vários clubes, foi no Empoli que deu o salto na carreira, levando-o à Serie A e ocupando depois o lugar de Rafael Benítez no Nápoles, em 2015. Nas três temporadas em Nápoles ficou sempre nos três primeiros da tabela, tendo ficado muito perto de roubar o Scudetto à Juventus em 2017/18.

• O treinador austríaco Adi Hütter foi nomeado pelo Eintracht Frankfurt como sucessor de Niko Kovač, que rumou ao Bayern, em Maio de 2018, depois de ter levado o Young Boys ao seu primeiro título de campeão suíço em 32 anos. Antigo médio, jogou sete anos no Salzburgo e regressou ao clube para uma ganhar a "dobradinha" doméstica em 2014/15 após passagens por Altach e Grödig. Passou a fronteira depois para treinar nas três temporadas seguintes o conjunto de Berna.

Topo