Retrospectiva: Eintracht Frankfurt - Chelsea

A impressionante campanha do Eintracht Frankfurt tem agora outro enorme desafio na meia-final, ante um Chelsea ainda invicto, vencedor da prova em 2013.

O Eintracht festeja o apuramento para as meias-finais
O Eintracht festeja o apuramento para as meias-finais ©Getty Images

O último representante da Alemanha na Europa nesta temporada, o Eintracht Frankfurt, recebe um Chelsea invicto, com os dois clubes a enfrentarem-se pela primeira vez com um lugar na final da UEFA Europa League em jogo.

• Está a ser uma participação impressionante do Eintracht, que perdeu apenas uma vez a caminho até às meias-finais. Ganhou o Grupo H com o máximo de pontos, vencendo em casa e fora Lazio, Apollon Limassol e Marselha, finalista vencido em 2017/18, antes de eliminar Shakhtar Donetsk, Internazionale e Benfica, três emblemas transferidos a meio da temporada da UEFA Champions League.

• O Chelsea venceu 11 dos seus 12 jogos nesta edição da UEFA Europa League, empatando o outro. Dominou o Grupo L no Outono, antes de uma vitória por um total de 5-1 sobre o Malmö nos 16 avos-de-final, depois sobre o Dínamo de Kiev nos "oitavos" por 8-0 e a eliminou o Slavia Praga ( 1-0 fora, 4-3 em casa).

Resumo: Frankfurt 2-0 Benfica
Resumo: Frankfurt 2-0 Benfica

Encontros anteriores
• O Eintracht nunca enfrentou o Chelsea, mas disputou eliminatórias três vezes frente a clubes ingleses, tendo perdido todas elas. A última foi em 1982, quando o Tottenham Hotspur derrotou por um total de 3-2 nos quartos-de-final da Taça dos Vencedores das Taças.

• O Frankfurt apenas uma vez defrontou um adversário inglês desde então, ao empatar 0-0 frente ao Newcastle United, na fase de grupos da edição 2006/07 da Taça UEFA, mantendo o registo sem derrotas do clube alemão frente a visitantes ingleses (V2 E2).

• Já o Chelsea em 19 jogos frente a adversários da Bundesliga tem o registo de V10 E5 D4, com o primeiro triunfo a surgir na final da Taça dos Vencedores das Taças de 1997/98, frente ao Estugarda (1-0).

• As últimas duas visitas do clube londrino à Alemanha terminaram com vitórias gordas sobre o Schalke - 3-0 em 2013/14, com Eden Hazard entre os marcadores e 5-0 em 2014/15, com Willian também a marcar. Contudo, o triunfo mais memorável do Chelsea em solo alemão aconteceu na final da UEFA Champions League de 2012, quando derrotou na Alemanha o Bayern München nos penalties, no seu estádio, depois de um empate 1-1. No total, o registo fora na Alemanha é de V3 E2 D4.

Recordações da Europa League: Frankfurt afastado em eliminatória com dez golos
Recordações da Europa League: Frankfurt afastado em eliminatória com dez golos

Guia de forma
Eintracht
•  A emocionante vitória na final da Taça da Alemanha de 2017/18 sobre o Bayern, vencedor da Bundesliga – por 3-1 em Berlim – deu ao Eintracht o seu primeiro grande troféu em 30 anos e garantiu a primeira presença europeia em cinco temporadas.

• Vencedor da Taça UEFA em 1980, começou o Grupo H com uma vitória por 2-1 em Marselha, o Eintracht garantiu a qualificação ao derrotar Lázio (4-1 em casa) e Apollon (2-0 em casa, 3-2 fora), mantendo a série de vitórias frente ao Marselha (4-0 em casa) e Lázio (2-1 fora) para terminar com nove pontos de vantagem sobre o clube italiano.

• O empate 2-2 em casa do Shakhtar, na primeira mão dos oitavos-de-final, terminou com o registo perfeito, mas uma vitória por 4-1 em casa valeu-lhe o apuramento pela primeira vez para os oitavos-de-final da UEFA Europa League, ao derrotar o Inter, por um total de 1-0 (0-0 em casa, 1-0 fora). Nos quartos-de-final o Frankfurt sofreu a primeira derrota na prova, ao perder 4-2 com dez jogadores na visita ao Benfica, mas levaria a melhor graças aos golos fora depois de ganhar 2-0 em casa.

• A única outra participação europeia do Eintracht nas últimas 12 temporadas aconteceu em 2013/14, quando foram afastados pelo Porto nos 16 avos-de-final.

• O registo do Eintracht na UEFA Europa League, em casa e fora, incluindo a qualificação, é de V16 E4 D2; até ao desaire da primeira mão com o Benfica, a única derrota surgiu na deslocação ao reduto do Maccabi Telavive (2-4), em Novembro de 2013. O seu registo caseiro na competição é o V9 E2, com apenas Porto e Inter a evitarem a derrota.

Pedro depois da vitória do Chelsea
Pedro depois da vitória do Chelsea

Chelsea
• Na fase de grupos da UEFA Europa League, pela primeira vez esta época, o Chelsea rumou às rondas a eliminar sem grandes problemas, fazendo a dupla ante PAOK (1-0 fora, 4-0 em casa) e BATE Borisov (3-1 em casa, 1- 0 fora), antes do Vidi, que perdeu por 1-0 em Stamford Bridge, ter impedido um registo perfeito com um 2-2 em Budapeste, na sexta jornada. Nos oitavos-de-final, derrotou Malmö (2-1) e em casa (3-0), antes de afastar o Dynamo Kyiv (3-0 em casa, 5-0 fora). As seis vitórias consecutivas vieram contra o Slavia Praha nos quartos-de-final.

• Esta é a segunda presença do Chelsea na fase a eliminar da UEFA Europa League, sendo que a primeira foi em 2012/13, que acabaria por vencer. A caminho da final em Amesterdão, onde bateu o Benfica por 2-1, registou duas vitórias e duas derrotas fora de casa. Eliminou o Basileia por 5-2 nas meias-finais (2-1 fora, 3-1 em casa).

• O Chelsea está agora com um recorde de 15 jogos invictos na UEFA Europa League, incluindo os últimos três jogos da vitoriosa campanha de 2013, sendo que o empate com o Vidi foi o único jogo nessa sequência que não venceu. A sua última derrota foi por 2-3 na casa do Rubin Kazan, nos quartos-de-final de 2012/13, sendo que desde aí o seu registo fora na competição é de V6 E1, com 14 golos marcados e quatro sofridos.

Resumo: Chelsea 4-3 Slavia Praga
Resumo: Chelsea 4-3 Slavia Praga

Ligações e curiosidades
• Antonio Rüdiger (Stuttgart, 2012–15) e Andreas Christensen (Borussia Mönchengladbach, 2015–17) jogaram ambos na Bundesliga.

• Colegas de selecção:
Ante Rebić e Mateo Kovačić (Croácia)
Kevin Trapp e Rüdiger (Alemanha)
Frederik Rønnow e Andreas Christensen (Dinamarca)

• Filip Kostić e o suplente Luka Jović foram membros da equipa da Sérvia que perdeu por 2-0 frente a uma equipa do Brasil que contava com Willian, na fase de grupos do Campeonato do Mundo de 2018.

• Rebić marcou um grande golo a Willy Caballero e abriu o marcador para a Croácia na vitória por 3-0 sobre a Argentina n Mundial 2018; Gonzalo Higuaín foi suplente na Argentina.

• O Eintracht é o único dos semifinalistas da UEFA Europa League a disputar esta fase da prvova pela primeira vez.

• O Chelsea é o único dos quatro semifinalistas que venceu a UEFA Europa League no passado, apesar de o Eintracht, tal como o Valência, ter erguido o troféu na versão anterior da prova, como Taça UEFA.

• Olivier Giroud, do Chelsea, é o melhor marcador da UEFA Europa League nesta época, com dez golos - mais dois que Jović, do Eintracht.

• Willian fez sete assistências na competição, colocando-o no topo das tabelas ao lado de Igor Stasevich, jogador do já afastado BATE.

• O Chelsea foi uma das sete equipas que passaram pela fase de grupos invicto e agora é a única formação que continua com esse estatuto. A sua série de 15 jogos da UEFA Europa League sem derrota igualou o recorde da competição detido anteriormente pelo Atlético Madrid desde Outubro de 2012.

• Eintracht e Chelsea empataram ambos no fim-de-semana – respectivamente em casa frente ao Hertha (0-0) e fora diante do Manchester United (1-1) – e continuam no quarto lugar dos seus campeonatos, por isso em posição de se qualificarem para a próxima UEFA Champions League.

Os treinadores
• O treinador austríaco Adi Hütter foi nomeado pelo Eintracht Frankfurt como sucessor de Niko Kovač, que rumou ao Bayern, em Maio de 2018, depois de ter levado o Young Boys ao seu primeiro título de campeão suíço em 32 anos. Antigo médio, jogou sete anos no Salzburgo e regressou ao clube para uma ganhar a "dobradinha" doméstica em 2014/15 após passagens por Altach e Grödig. Passou a fronteira depois para treinar nas três temporadas seguintes o conjunto de Berna.

• Sucedendo ao compatriota italiano Antonio Conte como treinador do Chelsea em julho de 2018, Maurizio Sarri é olhado por muitos como um dos treinadores mais progressistas da Europa. Depois de muitos anos nas ligas inferiores em Itália ao serviço de vários clubes, foi no Empoli que deu o salto na carreira, levando-o à Serie A e ocupando depois o lugar de Rafael Benítez no Nápoles, em 2015. Nas três temporadas em Nápoles ficou sempre nos três primeiros da tabela, tendo ficado muito perto de roubar o Scudetto à Juventus em 2017/18.

Topo