Golos fora ditam adeus do Braga

O Braga empatou a dois golos na recepção ao Zorya e ficou pelo caminho na terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League. A turma ucraniana vai defrontar o Leipzig no "play-off".

Abel Ferreira não conseguiu, desta feita, levar o Braga até à fase de grupos da UEFA Europa League
Abel Ferreira não conseguiu, desta feita, levar o Braga até à fase de grupos da UEFA Europa League ©Getty Images

O SC Braga está fora da UEFA Europa League 2018/19, depois de um empate caseiro 2-2 com o FC Zorya Luhansk, que assim segue para o "play-off" graças aos golos fora. A formação bracarense esteve por duas vezes na frente do marcador, graças a golos de João Novais e Ricardo Horta, mas os visitantes responderam sempre de imediato, com Ratão e Karavaev a facturarem.

A turma de Abel Ferreira entrou em campo com uma ligeira vantagem na eliminatória, depois do empate 1-1 na Ucrânia, na primeira mão, e foi controlando as operações numa primeira parte sem registo para lances de grande perigo. A excepção foi um remate de João Novais, logo nos minutos iniciais, para defesa apertada de Luís Felipe, guarda-redes do Zorya.

Perto do intervalo o Braga viu Raúl Silva sair lesionado e a segunda parte começou com um ritmo bem mais elevado. O Zorya ameaçou o golo num remate de Ratão defendido por Matheus, mas acabou por ser a turma minhota a ganhar vantagem, num livre directo cobrado de forma soberba por João Novais.

A vantagem bracarense, porém, tal como havia sucedido na primeira mão, durou escassos minutos. Ratão surgiu solto de marcação na grande área do Braga e teve tempo suficiente para preparar um remate cruzado que não deu hipóteses a Matheus. A igualdade levava a decisão para prolongamento, mas depressa Ricardo Horta, com uma finalização de enorme classe, recolocou a formação da casa na frente, à entrada para o quarto-de-hora final.

Motivados por retomarem a liderança, os "arsenalistas" quase chegaram ao 3-1 num remate fortíssimo de Dyego Sousa, mas a bola foi devolvida pelo poste e foi o Zorya a chegar ao 2-2 e a colocar-se assim na frente da eliminatória. A bola cruzou toda a área minhota, nenhum defesa do Braga conseguiu afastar a bola e Karavaev, solto de marcação, tocou para o fundo das redes.

Até ao apito final o Braga tenou por inúmeras vezes bombear a bola para a grande área adversária, ams nunca esteve verdadeiramente perto do golo e foi mesmo o Zorya a seguir para o "play-off", onde vai defrontar o Leipzig. Quanto à turma minhota, falha pela primeira vez em quatro épocas a presença na fase de grupos da UEFA Europa League.

MOMENTO: Minuto 83

Dez minutos depois de Ricardo Horta ter colocado, uma vez mais, o Braga em vantagem, Karavaev aproveitou alguma passividade do sector defensivo minhoto para fazer o 2-2 e colocar assim - pela primeira vez e em definitivo - o Zorya na frente da eliminatória.

FIGURA: Ricardo Horta

O "camisola 21" do Braga foi sempre um dos mais esclarecidos entre os anfitriões e marcou um golo onde mostrou toda a sua classe, o qual muitos pensaram ter sentenciado a eliminatória.

DECLARAÇÕES

Abel Ferreira, treinador do Braga: Tenho de assumir que é um objectivo perdido. Na minha opinião fomos melhores nos dois jogos, mas infelizmente o futebol tem destas coisas. É na adversidade que se vê a união. É duro. Defrontámos um adversário que tem muitas valias e criou-nos muitas dificuldades. Não fomos felizes, criámos oportunidades suficientes, mas temos de levantar a cabeça. Temos já de pensar em recuperar os jogadores. O empenho que revelaram durante os 90 minutos é inegável, mas não fomos felizes.

 

Topo