Rio Ave derrotado pela margem mínima

Um golo de Mateusz Machaj, a aproveitar um erro defensivo do Rio Ave, ditou uma derrota por 1-0 dos vilacondenses no reduto do Jagiellonia Białystok.

Festa do Jagiellonia Białystok pelo golo madrugador e decisivo
Festa do Jagiellonia Białystok pelo golo madrugador e decisivo ©Mariusz Piotrowski

O Rio Ave foi à Polónia perder por 1-0 no terreno do Jagiellonia Białystok, na primeira mão da segunda pré-eliminatória da UEFA Europa League. Um golo de Mateusz Machaj aos nove minutos, aproveitando um erro defensivo dos vilacondenses, ditou o resultado que deixa tudo em aberto para a partida da segunda mão, dentro de uma semana, no Estádio dos Arcos.

Apenas com dois habituais titulares da época passada - Nélson Monte e Tarantini - no "onze" inicial, o Rio Ave não entrou bem no jogo. A turma da casa aproveitou, controlou os primeiros minutos do encontro e chegou ao golo. O defesa-central Jonathan Buatu, um dos reforços do Rio Ave para esta nova temporada a jogar de início esta tarde, falhou uma tentativa de corte e permitiu que Machaj se isolasse. Este, na cara do guarda-redes Makaridze, outro dos reforços vilacondenses, não perdoou.

Apesar de sofrer novo contratempo logo depois, com a saída, por lesão, de Diego Lopes, a formação portuguesa reagiu bem ao golo sofrido. Aos poucos, foi crescendo no jogo, instalou-se no meio-campo contrário e por duas vezes durante a primeira parte esteve bem perto do empate. Primeiro, Bruno Moreira, que havia entrado para o lugar de Diego Lopes, combinou bem com Gelson Dala e rematou com perigo, para defesa apertada do guarda-redes contrário. Depois, já perto do intervalo, um cruzamento rasteiro de Galeno sofreu um desvio num defesa adversário e levou a bola a embater no poste da baliza do Jagiellonia.

No arranque do segundo tempo, porém, a turma da casa voltou a estar melhor e foram dela os principais lances de perigo no primeiro quarto-de-hora dos segundos 45 minutos. Bartosz Kwiecień ficou muito perto de fazer o 2-0, mas chegou ligeiramente atrasado para desviar a bola para o fundo das redes e, a partir daí, o Rio Ave voltou a despertar. Galeno, um dos mais inspirados do lado vilacondense, e Bruno Moreira ameaçaram a baliza dos anfitriões à entrada para os 15 minutos finais, contudo o resultado não sofreu mais alterações. Tudo em aberto, portanto, para o encontro da segunda mão, em Vila do Conde, dentro de uma semana.

MOMENTO: Entrar (quase) a ganhar

O Rio Ave acusou de início falta de entrosamento entre os jogadores, com várias caras novas em campo, e um erro de Buatu, uma dessas novidades, aproveitado da melhor forma por Machaj, acabou por custar caro à equipa portuguesa.

FIGURA: Mateusz Machaj

Reforço dos anfitriões para esta nova temporada, o avançado, que foi um dos melhores marcadores da Liga polaca na época passada, não perdoou na melhor ocasião de golo de que dispôs e foi sempre a maior dor de cabeça para a defesa do Rio Ave.

 

Topo