Jorge Jesus sobre o Sporting, a paixão pelo futebol e o sonho da Europa League

Em entrevista exclusiva ao UEFA.com, Jorge Jesus fala do Plzeň e do sonho de conquistar a UEFA Europa League, da paixão pelo faz e da evolução do Sporting desde que chegou ao clube.

Jorge Jesus sonha levar o Sporting à final da UEFA Europa League esta temporada
Jorge Jesus sonha levar o Sporting à final da UEFA Europa League esta temporada ©AFP/Getty Images

O Sporting CP recebe, esta quinta-feira, o FC Viktoria Plzeň na primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Europa League e o UEFA.com esteve à conversa com Jorge Jesus numa entrevista exclusiva onde, entre outros temas, o treinador dos "leões" falou da sua ligação ao clube verde-e-branco e do sonho de conquistar, enfim, uma competição onde já se viu por duas vezes derrotado na final.

Jesus destacou ainda a evolução do Sporting desde a sua chegada ao clube, abordou a afirmação de jovens formados no clube, como Gelson Martins ou, mais recentemente, Rafael Leão, e falou e da sua obsessão pela perfeição enquanto treinador.

A ligação ao Sporting

"Eu praticamente comecei como jogador na formação do Sporting, Antes de estar no Sporting estive no clube de bairro da minha cidade, que era o Estrela da Amadora e depois num jogo do campeonato nacional de juvenis, o Sporting contratou-me, a mim e a outro jogador que jogava lá comigo e que hoje é me adjunto aqui no Sporting, que é o Miguel Quaresma. Portanto, a minha aproximação ao Sporting foi como jogador e também, como toda a gente sabe, o meu pai foi um antigo jogador do Sporting, o que teve alguma influência. O meu pai sempre foi o meu ídolo e penso que todos os pais gostam que os filhos sigam os seus passos.

Mas claro que, independentemente do clube onde esteja, a minha paixão é sempre o futebol, independentemente do clube. Identifico-me com a minha profissão e foi com o meu trabalho que fui conseguindo êxitos desportivos que me trouxeram até onde estou hoje, num dos melhores clubes de Portugal."

Como se descreve como treinador

Jorge Jesus: 'Sou muito convicto daquilo que faço. Se tiver de errar vou errar pela minha cabeça e nunca pela cabeça dos outros.'
Jorge Jesus: 'Sou muito convicto daquilo que faço. Se tiver de errar vou errar pela minha cabeça e nunca pela cabeça dos outros.'©AFP/Getty Images

"Descrevo-me como um treinador criador. Não me fico pelo treino científico. A grande qualidade de um treinador é saber colar o treino científico com o treino criativo e eu, nas minhas equipas, faço questão que as ideias sejam criadas por mim. Por exemplo, as várias marcações que hoje se usam à zona nas bolas paradas fui eu que lancei há 25 anos; bloqueios no futebol fui eu que trouxe do basquetebol. Portanto, acho que sou um treinador que tem trazido coisas diferentes para o futebol, para além de ser um apaixonado e obcecado pela perfeição, por isso luto até à exaustão para ter uma equipa perfeita.

Um treinador que impõe as suas ideias tem de acreditar naquilo que faz e isso faz parte do meu ADN. Sou muito convicto daquilo que faço. Se tiver de errar vou errar pela minha cabeça e nunca pela cabeça dos outros. Mas aquilo em que gosto de me diferenciar é ser um treinador que crio as minhas próprias ideias e metodologias de treino."

A evolução do Sporting desde a sua chegada

"Nestes dois anos, este é o terceiro, a aproximação que o Sporting fez aos dois rivais é completamente diferente do que era nos anos anteriores. O Sporting hoje luta por todos os títulos em que está inserido. Tanto é assim que este ano estamos  em todas as competições para as ganhar. Já ganhámos uma, a Taça da Liga, portanto tem sido um trabalho valorizado não só por mim, mas também pelos jogadores, pois são eles a fonte e a alimentação dos êxitos desportivos de qualquer clube, tal como toda a estrutura que aqui estamos a criar e desenvolver, que nos permite hoje discutir os títulos com Benfica e Porto.

Ainda temos, contudo, de crescer em termos estruturais. Os jogadores do Sporting têm hoje mais qualidade, mas para ter jogadores de qualidade é preciso ter condições financeiras. E o Sporting, actualmente, já consegue criar riqueza que permite contratar jogadores que valorizam a equipa, como é óbvio. Por exemplo, [Jérémy] Mathieu...um jogador que vem do Barcelona não é fácil vir para o Sporting."

Pontos fortes do Sporting esta época

"Todas as equipas têm pontos fortes e fracos. O ponto forte desta equipa, penso que é uma equipa que quando está fisicamente apta para corresponder às intensidades dos jogos, independentemente do nome adversário, tem uma organização defensiva muito forte, muito boa.

E depois, é importante ter um goleador como o Bas Dost, que sempre foi um finalizador que marcava muitos golos, mas que evoluiu muito connosco em termos técnicos e que é agora um jogador mais completo, que cresceu muito com o nosso trabalho."

A revelação Bruno Fernandes

Jorge Jesus sobre Bruno Fernandes: 'em três anos estará num dos grandes clubes da Europa e dará certamente um grande retorno financeiro ao Sporting'
Jorge Jesus sobre Bruno Fernandes: 'em três anos estará num dos grandes clubes da Europa e dará certamente um grande retorno financeiro ao Sporting'©Getty Images

"Não estou surpreendido. Quem tem de estar surpreendido são outros que não tenham reparado nele para o contratar. O Bruno estava em Itália e não jogava sempre. As equipas grandes não estavam a reparar nele, mesmo em Portugal.

Despertou interesse em nós, detectámos que estava ali um jogador com muito talento, ainda para mais português, e vai ser um jogador que, em três anos estará num dos grandes clubes da Europa e que dará certamente um grande retorno financeiro ao Sporting."

A afirmação de jovens em quem tem apostado

"Um treinador só pode apostar em jovens se houver jovens com qualidade. Se não houver não se pode inventar nada. E, felizmente, a formação do Sportin, ao longo destes três anos já nos permitiu potencializar jogadores como não só o Gelson [Martins], que é o mais sonante neste momento, mas também o Daniel Podence, o Rúben Semedo, e agora o próprio [Rafael] Leão, que é ainda um júnior de 18 anos, mas que é um talento da academia. Em três anos estamos a falar de quatro jogadores, quando normalmente em três anos se consegue fazer um…"

Campanha europeia do Sporting este ano

"A participação na fase de grupos da Champions League desta época permitiu a afirmação do nome Sporting no mundo. Jogar com Barcelona ou Juventus não é, claro, o mesmo que defrontar um Astana, porque estes monstros do futebol europeu têm os seus jogos transmitidos para todo o mundo. E toda a gene ficou surpreendida por ver o Sporting jogar taco-a-taco com essas equipas, o que mostra muita qualidade individual e colectiva, promovendo clube e jogadores, deixando-os agora mais confiantes para esta Liga Europa."

O sonho da Europa League

"É uma competição onde o Sporting quer chegar longe, sabendo que – e espero bem que isso aconteça – se chegarmos aos quartos-de-final vão lá estar equipas que podiam muito bem estar numa final de Champions, uma vez que a Liga Europa se valorizou muito com a possibilidade de o seu vencedor entrar na Champions da temporada seguinte, proposta que eu próprio apresentei à UEFA. E, claro, teria um sabor especial ganhar a Europa League.

Sabemos que é muito difícil, pelo valor das equipas presentes e também porque normalmente quem chega às finais da Liga Europa são equipas que não estão na luta pelo título no seu país. É difícil conciliar as duas coisas e eu tenho essa experiência, porque sinto que já perdi um campeonato em Portugal por querer chegar a uma final da Liga Europa, que depois acabei por perder para o Chelsea. Lembro-me de ter arriscado tudo na meia-final e ter pago caro no campeonato. Mas é um sonho voltar a uma final da Liga Europa e, este ano, tenho muitas esperanças disso."

Embate dos oitavos com o Plzeň

'É uma equipa muito bem organizada defensivamente, com um contra-golpe muito forte', alerta Jorge Jesus em relação ao Plzeň
'É uma equipa muito bem organizada defensivamente, com um contra-golpe muito forte', alerta Jorge Jesus em relação ao Plzeň©AFP/Getty Images

"O Plzeň é um crónico vencedor no seu país. Lidera esta época com grande avanço e é uma equipa que normalmente faz boas participações na Champions, mas que esta época caiu nas pré-eliminatórias e por isso está na Liga Europa. É, portanto, uma equipa com alguma experiência nas competições europeias e penso que o favoritismo está divido 50/50, mas achamos que temos hipóteses de passar aos quartos-de-final, respeitando sempre, claro, o adversário.

É uma equipa muito bem organizada defensivamente, com um contra-golpe muito forte. É bom lembrar, porém, que o Sporting continua em todas as frentes e isso é de valorizar. Vamos, seguramente, bater o recorde de jogos de uma equipa numa só temporada em Portugal. que já era meu, de 57, e esses 57 vamos fazer de certeza, mas espero que façamos mais..."

Objectivos para o Sporting a curto e longo prazo

"O objectivo continua a ser colocar o Sporting ao nível dos principais rivais e intrometer-se entre os dois. E é o que temos feito. Logo no primeiro ano o Sporting disputou o campeonato até ao último segundo. Fez 86 pontos, que era o recorde de uma equipa em Portugal. Nunca ninguém tinha feito mais. Nesse ano o Sporting fez esses 86, mas o Benfica fez 88.

E agora, este ano, estamos a disputar todos os troféus. Já ganhámos um título e estamos na disputa pela Taça de Protugal, pelo campeonato de Portugal e pela final da Europa League, que é um sonho que nós temos. E isso é uma demonstração do crescimento do Sporting. Para aqui chegarmos tivemos de fazer um percurso e superar muitas coisas, ao lado do presidente e de toda a estrutura, claro."

Topo