Surpresa em Valência

Valencia CF 1-1 SK Slavia Praha
Com Miguel a titular, a formação "che" perdeu a liderança do Grupo B para o Lille e viu os visitantes somarem o primeiro ponto.

Jordi Alba tenta fugir ao checo Ondrej Celustka
Jordi Alba tenta fugir ao checo Ondrej Celustka ©Getty Images

Com Miguel a titular, o Valencia CF perdeu a liderança do Grupo B para o LOSC Lille Métropole, ao não ir além de um empate a uma bola na recepção ao SK Slavia Praha. A formação espanhola soma, agora, cinco pontos em três jogos, mais quatro que o seu adversário desta noite.

História contra o Slávia
A história não deixava antever nada de bom para a formação comandada por Karel Jarolím, que não vencia fora há 11 jogos nas competições europeias, enquanto o Valência nunca havia perdido ou, sequer, sofrido um golo frente a adversários checos. Mas o Mestalla ficou totalmente em silêncio quando Riste Naumov deu vantagem ao Slávia antes do intervalo, valendo ao emblema espanhol um golo de cabeça do defesa David Navarro no segundo tempo.

Golo na primeira oportunidade
Nenhuma das equipas havia conseguido ameaçar verdadeiramente as redes contrárias até ao minuto 28, altura em que os visitantes ganharam vantagem. Adam Hloušek fugiu pela esquerda e ultrapassou Miguel, antes de chegar à linha de fundo e cruzar na direcção de Naumov, que não desperdiçou a oportunidade para inaugurar o marcador. Só aos 36 minutos o guarda-redes do Slávia,  Martin Vaniak, foi obrigado a aplicar-se para defender um remate de longe de Hedwiges Maduro, antes de salvar sobre a linha de golo um remate de Míchel que não conseguiu parar à primeira.

Forasteiros perdulários
O Slávia desperdiçou uma boa ocasião para ampliar a vantagem quando Miguel Ángel Moyá negou o golo a Naumov e Zdeněk Šenkeří, na recarga e com a baliza deserta, viu o seu remate ser interceptado por Navarro. Minutos mais tarde, um contra-ataque rápido dos checos voltou a assustar os homens da casa, valendo mais uma vez Moya, com defesas sucessivas a remates de Šenkeřík e de Peter Grajciar.

Expulsões
Unai Emery lançou, então, Juan Mata e David Villa em campo para o segundo tempo, na tentativa de proteger o seu registo de 12 jogos sem derrotas no comando do Valência e a sua equipa chegou mesmo ao empate quando Navarro subiu mais alto que os adversário e cabeceou para golo, na sequência de um pontapé livre cobrado por Pablo Hernández. As duas equipas ficaram, depois, reduzidas a dez elementos - Hocine Ragued, do Slávia, recebeu ordem de expulsão ao ver o segundo cartão amarelo por falta sobre Rubén Baraja e Villa foi expulso devido a um desentendimento com Benjamin Vomáčka. Pablo ainda esteve perto de dar a vitória à equipa da casa, mas viu a bola ser devolvida pela trave na transformação de um livre directo e a igualdade prevaleceu mesmo até ao apito final.

Topo