"Leões" à solta em Basileia

FC Basel 1893 0-3 Sporting (total: 0-5)
Bis de Liedson ajudou a confirmar a passagem do Sporting aos oitavos-de-final.

Liedson apontou dois golos em Basileia
Liedson apontou dois golos em Basileia ©Getty Images

O Sporting qualificou-se em grande estilo para os oitavos-de-final da Taça UEFA - facto que acontece pela primeira vez desde que perdeu a final de 2004/05 diante do PFC CSKA Moskva -, ao derrotar o FC Basel 1893, por 3-0, na Suíça. No caminho dos lisboetas segue-se agora o Bolton Wanderers FC, a 6 e 12/13 de Março, estando o segundo desafio agendado para o Estádio José Alvalade.

Série interrompida
Depois de terem vencido por 2-0 na primeira mão, em Lisboa, os “leões” desfizeram qualquer dúvida quanto ao desfecho da eliminatória ao marcarem logo aos dois minutos, por intermédio de Bruno Pereirinha. Liedson aumentou a vantagem dos portugueses perto do intervalo e confirmou, no início da segunda parte, a primeira derrota do Basileia ao fim de 13 jogos nas provas europeias realizados no St-Jakob Park, onde não perdia há mais de dois anos - desde 20 de Outubro de 2005, quando saiu derrotado pelo RC Strasbourg (2-0) – e tinha ganho as derradeiras três partidas sem sofrer qualquer golo.

Visão de Moutinho
A formação de Paulo Bento não acusou as ausências dos influentes Marat Izmailov e Simon Vukčević, autor dos dois tentos no encontro de Alvalade, e adiantou-se na marcador no primeiro remate que fez à baliza contrária. Descaído no lado esquerdo do ataque, o capitão João Moutinho viu a desmarcação de Pereirinha no outro lado e fez um passe magistral a rasgar a defesa adversária. O jovem, que voltou a actuar adiantando no flanco direito, atirou forte rente ao poste esquerdo e bateu o guarda-redes Louis Crayton.

Patrício seguro
O treinador dos helvéticos, Christian Gross, optou por colocar Carlitos à esquerda, mas o extremo lusitano raramente incomodou a defensiva sportinguista na primeira parte. Ao invés, couberam a Eduardo, ausente do desafio da primeira mão, devido a castigo, as principais jogadas de perigo dos suíços nesta fase do encontro. Primeiro, rematou por cima da baliza, antes de Rui Patrício se opor com êxito ao pontapé do brasileiro, à passagem do quarto-de-hora. Aos 36 minutos, o guardião leonino, que completou 20 anos no passado dia 15, deteve à queima-roupa um fortíssimo pontapé de Ivan Ergić, no coração da área, e mesmo antes do intervalo negou duas vezes seguidas o golo ao Basileia, a Eduardo e Eren Derdiyok.

Liedson aproveita
A quatro minutos do intervalo, numa joga aparentemente inofensiva, o Sporting elevou para 2-0. Patrício repôs a bola em jogo com um pontapé longo, o central Daniel Majstorovic saltou com Rodrigo Tiuí, mas cabeceou para trás e deixou Liedson isolado que, perante Crayton, não desperdiçou a oferta. Gross dissera antes deste encontro que as hipóteses de o Basileia passar a eliminatória não eram muitas e tentou alterar o rumo dos acontecimentos ao intervalo, quando trocou Benjamin Huggel por Papa Malick Ba.

Crayton e trave evitam mais estragos
No entanto, a tranquilidade dada pelos dois tentos de vantagem permitiu aos “leões” voltarem a entrar em grande estilo após o reatamento. Depois das ameaças do irrequieto Pereirinha e de Liedson, o avançado brasileiro apontou mesmo o seu segundo da noite, ao fazer com êxito a recarga a um remate do camisola 25 defendido pelo desamparado Crayton. E a vantagem podia ter sido maior não tivesse o guardião dos inofensivos helvéticos evitado estragos maiores e o livre de Ronny batido na trave, perto do fim.

Topo