"Não há adversários fáceis"

O sorteio dos 16 avos-de-final da Taça UEFA teve lugar em Nyon esta sexta-feira e ditou alguns duelos interessantes. O uefa.com reúne as reacções dos responsáveis dos clubes.

O sorteio dos 16 avos-de-final da Taça UEFA ditou alguns duelos muito interessantes para a eliminatória que vai ser disputada nos dias 13/14 de Fevereiro (primeira mão) e 21 de Fevereiro (segunda mão). O uefa.com reúne as reacções dos responsáveis pelos clubes envolvidos.

Aberdeen FC v FC Bayern München
Jimmy Calderwood, treinador do Aberdeen
Pessoalmente, preferia defrontar um clube como o Bordéus, que nos daria mais hipóteses de seguir em frente na competição, mas os jogadores e os responsáveis financeiros do clube estão muito satisfeitos com este adversário. O Bayern é um gigante da Europa e existe uma grande história entre os dois clubes, que vem do ano em que o Aberdeen venceu a Taça dos Vencedores das Taças [em 1983]. O Bayern é o favorito a ganhar a Taça UEFA, não temos nada a perder e, por isso, estamos ansiosos por dois jogos que prevemos fantásticos.

Ottmar Hitzfeld, treinador do Bayern
O Aberdeen é um adversário interessante, mas também muito difícil. Vamos ter de nos empenhar a fundo contra os escoceses, mas acredito no apuramento para a eliminatória seguinte, onde podemos defrontar o vencedor do duelo entre o Anderlecht e o Bordéus.

AEK Athens FC v Getafe CF
Michael Laudrup, treinador do Getafe
Não queria defrontar o Zenit ou o Galatasaray e tal não aconteceu, mas preferia jogar contra o Zürich ou o Aberdeen. O AEK é um dos três grandes clubes da Grécia e vamos encontrar um grande ambiente no jogo fora de casa. Estou satisfeito com o sorteio: vai ser uma eliminatória interessante, mas muito difícil, contra uma equipa com muita experiência na Europa.

Bolton Wanderers FC v Club Atlético de Madrid
Gary Megson, treinador do Bolton
Não há jogos fáceis nesta fase da competição. O Atlético está a atravessar um excelente momento - são terceiros na Primera División e vai certamente ser um enorme desafio para nós. No entanto, estou ansioso por esse momento e sei que o mesmo se passa com os jogadores.

FC Zenit St. Petersburg v Villarreal CF
Robert Pirès, médio do Villarreal
Apenas sabemos que o nosso adversário é o campeão da Rússia e, por isso, temos de ser muito cautelosos porque tenho a certeza que se trata de uma equipa muito competitiva. Temos tempo suficiente para preparar esta eliminatória e isso é muito positivo, tal como o facto de jogarmos a segunda mão em casa.

Galatasaray AS v Bayer 04 Leverkusen
Rudi Völler, director-desportivo do Leverkusen
É uma eliminatória difícil, mas temos valor para seguir em frente e julgo que quem estiver melhor nos dois jogos vai conseguir o apuramento. Temos a vantagem de jogarmos primeiro fora de casa, pelo facto de termos terminado no primeiro lugar do nosso grupo. Vai ser um duelo intenso contra uma grande equipa turca. Vai ser muito bom reencontrar Kalli Feldkamp [treinador do Galatasaray].

SK Brann v Everton FC
David Moyes

É óbvio que o sorteio poderia ter sido muito pior, mas não nos podemos esquecer que vamos defrontar o campeão norueguês. Superaram o Rosenborg na época passada, clube que este ano causou muitas dificuldades ao Chelsea. A fase de grupos pode ser algo enganadora, já que uma equipa pode vencer dois jogos e depois fazer descansar alguns jogadores. Nos 16 avos-de-final de uma competição europeia não há adversários fáceis.

FC Zürich v Hamburger SV
Huub Stevens, treinador do Hamburgo
Não vamos subestimar o Zurique, que é uma boa equipa apesar de ter perdido por 5-0 contra o Leverkusen [na fase de grupos]. O sorteio podia ter sido pior, já que o facto de termos uma deslocação curta a Zurique é bom para os nossos adeptos e isso deixa-me muito feliz.

Rangers FC v Panathinaikos FC
Walter Smith, treinador do Rangers
Historicamente, é muito difícil conseguir bons resultados na Grécia, já que são equipas muito difíceis de bater, e vai ser muito complicado. Vamos estudar o nosso adversário, mas ainda temos tempo para isso e neste momento estamos concentrados no campeonato. Além disso, não importante se é a Taça UEFA ou a UEFA Champions League: o objectivo é seguir em frente e vamos tentar isso frente ao Panathinaikos.

SK Slavia Praha v Tottenham Hotspur FC
Gus Poyet, treinador-adjunto do Tottenham
Sabemos muito sobre o Slávia, uma vez que os defrontámos no ano passado, e penso que a chave da eliminatória poderá passar por disputarmos a segunda mão em casa. Tendo em conta a qualidade da nossa equipa, temos obrigação de seguir em frente.

Rosenborg BK v ACF Fiorentina
Cesare Prandelli, treinador da Fiorentina
O Rosenborg é uma equipa muito organizada e consistente e, no passado, já conseguiu bons resultados contra grandes clubes europeus. Lembro-me bem quando venceram o AC Milan e isso mostra a grande experiência que têm nas competições europeias. É óbvio que vai ser uma eliminatória complicada para a Fiorentina, mas vamos jogar com a nossa habitual ambição pelo sucesso. Como já disse várias vezes, a Taça UEFA é um dos nossos grandes objectivos para esta época e queremos chegar à final.

Werder Bremen v Sporting de Braga
Thomas Schaaf, treinador do Bremen
Vai ser um duelo muito interessante contra o Braga, que, na fase de grupos, mostrou todo o seu valor contra o Bayern, a quem causou imensas dificuldades. Isto deve servir de aviso para a minha equipa. Se conseguirmos o apuramento, vamos defrontar outro grande adversário [Rangers ou Panathinaikos], mas neste momento só pensamos no Braga.
Rui Casaca, director-desportivo do Braga
O Werder Bremen é uma das melhores equipas da Taça UEFA, mas a verdade é que não tínhamos grande escolha. Vamos preparar os dois jogos com muito cuidado e dar o nosso máximo para conseguirmos um objectivo muito difícil.

Benfica v 1. FC Nürnberg
Lourenço Coelho, director do Benfica
Poderíamos defrontar equipas mais complicadas, mas hoje em dia não há adversários fáceis. As equipas alemãs são sempre muito realistas e difíceis de bater, mas vamos tentar seguir em frente na prova.
Hans Meyer, treinador do Nuremberga
É óptimo para o clube continuar nas competições europeias e defrontar uma equipa com grande história. Estou satisfeito pelos nossos adeptos e temos um grande desafio pela frente. Espero que os jogadores se divirtam nesta eliminatória: o nosso principal objectivo é sair dos últimos lugares da Liga e, com a motivação da Taça UEFA, julgo que podemos fazer uma grande segunda metade de época.

Olympique de Marseille v FC Spartak Moskva
Erik Gerets, treinador do Marseille
O Spartak é uma grande equipa e foi uma surpresa não terem chegado à fase de grupos da UEFA Champions League. O apuramento será um grande feito para nós. Nos últimos 15 anos, o Spartak esteve sempre entre as três ou quatro melhores equipas da Rússia e julgo que o facto de jogarmos a segunda mão fora de casa não é necessariamente uma desvantagem, se conseguirmos um bom resultado em casa. Eles vão estar a iniciar a nova época.
Stanislav Cherchesov, treinador do Spartak
É muito cedo para definir as nossas possibilidades de sucesso frente ao Marselha, porque ainda faltam dois meses para a eliminatória. Vamos ver como corre o período de transferências, o que acontece em termos de lesões e a condição em que vamos estar na altura e o mesmo se pode dizer do Marselha. Já aprendemos francês [após terem defrontado o Toulouse FC na fase de grupos]. A possibilidade de defrontar o Zenit nos oitavos-de-final é excelente, porque isso significaria que a Rússia teria um representante nos quartos-de-final.

Topo