Derry e Drogheda em delírio

Na secção Norte de qualificação, o Gotemburgo, duas vezes vencedor da Taça UEFA, foi eliminado da prova pelo Derry City, ao passo que o Drogheda trouxe mais glória à Irlanda.

As equipas irlandesas do Derry City FC e Drogheda United FC registaram importantes vitórias frente a adversários escandinavos, ao afastarem IFK Göteborg e HJK Helsinki, respectivamente, na primeira pré-eliminatória da Taça UEFA, numa electrizante noite da segunda mão que viu ainda o FC Flora surpreender o FC Lyn Oslo. O uefa.com faz uma súmula dos jogos da secção Norte da prova.

Derry City FC 1-0 IFK Göteborg (total: 2-0)
O Derry completou uma vitória para a história com novo triunfo por 1-0, embora agora no Brandywell Stadium, frente a um duplo vencedor da Taça UEFA. O poderoso avançado Stephen O’Flynn apontou para a equipa da casa o único golo do encontro, da marca de grande penalidade, pouco depois da meia-hora. A equipa irlandesa sofreu um susto quando o árbitro quase assinalou uma grande penalidade a favor dos suecos, mas os enérgicos protestos levaram a uma consulta do árbitro-assistente, que não considerou o lance merecedor do castigo máximo. O Gotemburgo continuou a pressionar em busca do golo que relançasse a eliminatória para as suas cores, mas o Derry resistiu, passando uma eliminatória das competições europeias pela primeira vez desde 1965.

Llanelli AFC 0-0 Gefle IF (total: 2-1)
O Llanelli bateu o Gefle por um total de 2-1 após o jogo da segunda mão, realizado em Stradley Park, ter terminado sem golo. As esperanças dos visitantes em dar a volta à derrota na Suécia aumentaram a meio da primeira parte, quando o defesa Thomas Hedlund foi expulso, por falta sobre Jacob Mingorance. A decisão deu ascendente aos visitantes e o guarda-redes da equipa da casa, Mattias Hugosson, foi obrigado a exibir-se ao seu melhor nível para negar golos a Mingorance e ao extremo Craig Williams.

FC Etzella Ettelbrück 0-3 Åtvidabergs FF (total: 0-7)
Os suecos do Åtvidaberg registaram uma vitória expressiva na eliminatória com os luxemburgueses do Etzella, tendo para tal beneficiado de duas grandes penalidades no jogo da segunda mão. Tendo perdido na primeira, em Norrkoping, por 4-0, o jogo desta quinta-feira era um verdadeiro exercício de controlo de danos para a equipa da casa e parecia que assim seria até final, uma vez que, ao intervalo, as duas formações se encontravam empatadas a zero. Martin Jönsson terminou, finalmente, com a resistência dos homens do Grão-Ducado dez minutos após o reatamento, os quais cederam de vez aos 71 minutos, quando Cláudio da Luz cometeu falta para grande penalidade, convertida por Daniel Johansson. A dez minutos do fim, nova grande penalidade, desta vez transformada por Christoffer Karlsson, fixou o resultado da eliminatória em 7-0.

FC Haka 1-0 FC Levadia Tallinn (total: 1-2)
Um tento de Mikko Innanen nos instantes iniciais do encontro de Valkeakoski deu ao FC Haka a esperança de poder recuperar da derrota por 2-0 sofrida no reduto do FC Levadia Tallinn. Contudo a equipa da Estónia resistiu com estoicismo e seguiu em prova. Inannen abriu o activo aos quatro minutos, mas não conseguiu repetir a proeza, uma vez que o Levadia passou a controlar as operações até ao intervalo. O Haka reagiu e controlou a partida após o reatamento, mas uma boa exibição defensiva por parte do Levadia levou a que as oportunidades de golo se tornassem cada vez mais escassas. A derradeira oportunidade do Haka surgiu nos instantes finais, mas Jarno Mattila falhou o alvo a curta distância.

SK Brann 1-0 Glentoran FC (total: 2-0)
Os líderes da liga norueguesa deixaram para o final novo triunfo por 1-0 sobre Glentoran, mercê de uma grande penalidade convertida, a cinco minutos do final, por Ólafur Örn Bjarnason, a punir derrube a Erik Huseklepp na área. A derrota significa que o Glentoran continua a ter somente um triunfo em 27 jogos realizados fora do seu reduto para as competições europeias.

FK Sūduva 2-1 Rhyl FC (total: 2-1)
Após uma primeira mão sem golos, o Süduva adiantou-se no marcador aos 18 minutos, através de uma grande penalidade assinalada a punir falta de Timothy Edwards sobre Andrius Urbsys. Darius Maciulevicius transformou o castigo máximo e, sete minutos depois, já os lituanos venciam por duas bolas de diferença, graças ao golo de Tomas Mikuckis, de cabeça, na sequência de um canto. Apesar das contrariedades, visitantes galeses mostraram espírito guerreiro e Lee Hunt falhou duas boas ocasiões antes de Andrew Moran ter apontado, a nove minutos do final, o golo de honra, na recarga a um livre de Conall Murtaugh defendido pelo guardião do Suduva.

GÍ Gøta 0-2 FK Ventspils (total: 1-4)
A experiência do Ventspils foi decisiva para o seu sucesso nas Ilhas Faroé. Vits Rimkus marcou ambos os golos da equipa letã. O primeiro tento surgiu aos 75 minutos, quando estava isolado perante o guardião do GÍ. O segundo veio três minutos volvidos, através de um remate em arco, desferido de fora da área. O Ventspils também enviou a bola à barra em duas ocasiões, ao passo que o GÍ também dispôs de ocasiões para marcar.

Valur Reykjavík 0-0 Brøndby IF (total: 1-3)
O Brøndby efectuou um jogo bastante cauteloso no National Stadium de Reiquejavique, uma vez que conseguiu uma vantagem considerável na Dinamarca. Conceder poucos espaços ao Valur e jogar com apenas um ponta-de-lança espelhava bem os objectivos do Brøndby para este encontro. A equipa da casa não conseguiu ultrapassar a muralha defensiva dos dinamarqueses e, sem o marcador do golo no jogo da primeira mão, Gardar Gunnlaugsson, pouco perigo causou aos adversários.

FBK Kaunas 1-0 Portadown FC (total: 4-1)
O Kaunas foi forte demais para o Portadown na Lituânia, com o tento de Kestutis Ivaskevicius ainda na primeira parte a selar uma passagem confortável para a fase seguinte. Mesmo após ter vencido na primeira mão por 3-1, o Kaunas começou a atacar desde o apito inicial e só uma excelente defesa de Michael Doherty negou o golo a Andrius Velička. Contudo, apenas aguentou a pressão por mais algum tempo, à medida que os Marius Zaliukas e Ivaskevicius iam causando estragos, tendo o último aberto o activo a dois minutos do intervalo com um remate de longa distância. A partir de então, o Kaunas abrandou, mas, mesmo assim, tanto Velička como o suplente Arkadiusz Klimek poderiam ter ampliado a marca.

Drogheda United FC 3-1 HJK Helsinki (total: 4-2, a.p.)
Duas grandes penalidades convertidas pelo médio Damien Lynch no prolongamento qualificaram o Drogheda United para a próxima ronda da Taça UEFA. O jogo terminara 1-1 e com um total de 2-2, após um cabeceamento, aos 58 m, do defesa Graham Gartland ter empatado o tento conseguido pelo dianteiro argelino Farid Ghazi aos 36 minutos para o HJK. Sem mais golos no tempo regulamentar, Lynch de ao Drogheda a vantagem na ronda com um golo aos 95 minutos, depois de Tuomas Aho ter colocado mão na bola no interior da área. Uma falta de Markus Halsti a Shane Barrett quinze minutos depois permitiu a Lynch bisar no encontro.

Skonto FC 3-0 AS Jeunesse Esch (total: 5-0)
Mihails Miholaps bisou num triunfo fácil do Skonto. Já com uma vitória por 2-0 no Luxemburgo, Miholaps abriu a contagem do jogo da segunda mão aos 21 minutos, a cruzamento de Vladimirs Zavoronkovs. O ponta-de-lança conseguiu o seu segundo golo seis minutos volvidos, na transformação de uma grande penalidade, apesar de o Skonto ter ficado reduzido a dez elementos por expulsão de Jozef Piaček ainda antes do intervalo. Os visitantes não aproveitaram a superioridade numérica e, ao invés, foi Andrejs Štolcers quem, a dez minutos do final, selou o resultado.

ÍA Akranes 2-1 Randers FC (total: 2-2, Randers vence nos golos marcados fora)
Os dinamarqueses do Randers sobreviveram a um susto antes de levarem de vencida o Akranes pela diferença de golos marcados fora de casa. Os islandeses, que perderam na primeira mão por 1-0, chegaram ao golo aos 27 minutos, por intermédio de Hjörtur Hjartarson, mas o Randers repôs a igualdade somente volvidos dois minutos, através do médio búlgaro Todor Yanchev desviou a bola proveniente de um canto. Num final impróprio para cardíacos, o guarda-redes dos anfitriões, Bjarki Gundmundsson, foi a área contrária cabecear para uma defesa do seu homólogo do Randers, antes de Bjarni Gudjónsson finalmente marcar. No entanto, não foi suficiente para o ÍA, que viu ainda Hafthór Vilhjálmsson expulso no último minuto.

FC Flora 0-0 FC Lyn Oslo (total: 1-1)
Os sete vezes campeões da Estónia fizeram história com o nulo conseguido frente ao Lyn a significar o primeiro triunfo numa eliminatória das competições europeias à sua 13ª tentativa. Tendo-lhe sido imposto um empate 1-1 pela relativamente inexperiente equipa de Pasi Rautiainen, há duas semanas, na Noruega, o Lyn tentou desde cedo dar a volta à eliminatória, mas a sua massiva posse de bola rendeu poucas oportunidades de golo. O guarda-redes do Flora, Pavel Londak teve de estar atento para suster um livre directo de Kevin Larsen ainda na primeira parte, com as tentativas após o reatamento de Espen Hoff, Erik Powell, Chinedu Obasi Ogbuke e Ezekiel Bala a também resultarem em nada.

IK Start 3-0 Skála Ítróttarfelag (total: 4-0)
O treinador interino Bård Wiggen deve ter ficado radiante com a vitória do Start após ter optado por fazer descansar seis titulares, na sequência do triunfo por 1-0 no jogo da primeira mão, realizado nas Ilhas Faroé. Alex Valencia foi um dos elementos em foco no lance em que Stefan Bärlin abriu o activo, quando estavam decorridos 41 minutos. O resultado deixou de estar em dúvida quando, aos 50 minutos, Steinar Pedersen desviou de cabeça um cruzamento do seu irmão Kjetil. O inglês Bem Wright fechou a contagem a 11 minutos do final, após passe de Todi Jónsson.

Topo