O "site" oficial do futebol europeu

Quinteto em busca da glória

Publicado: Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2006, 13.22CET
Nunca um clube francês venceu a Taça UEFA, mas com cinco equipas nos 16 avos-de-final da prova, os gauleses estão esperançados que o jejum possa terminar em Maio.
por Matthew Spiro
de Paris
 
Publicado: Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2006, 13.22CET

Quinteto em busca da glória

Nunca um clube francês venceu a Taça UEFA, mas com cinco equipas nos 16 avos-de-final da prova, os gauleses estão esperançados que o jejum possa terminar em Maio.

Nenhum clube francês venceu a Taça UEFA, mas com cinco equipas nos 16 avos-de-final da prova os gauleses estão esperançados que o jejum possa terminar no próximo mês de Maio.

Finalistas vencidos
SC Bastia, FC Girondins de Bordeaux e Olympique de Marseille já atingiram a final da Taça UEFA no passado, mas nenhuma das formações foi bem-sucedida. Enquanto o Bastia perdeu, em 1978, por 3-0, frente ao PSV Eindhoven, o Bordéus saiu copiosamente batido, em 1996, pelo FC Bayern München, com 5-1 no total das duas mãos. O Marselha - uma das cinco formações francesas ainda em prova - revelou-se a equipa que esteve mais perto do êxito, tendo atingido a final por duas vezes nas últimas sete temporadas. Os marselheses perderam, em 1999, frente ao Parma AC (3-0) e, depois, em 2004, por 2-0, diante do Valencia CF, numa partida em que o guardião Fabien Barthez viu o cartão vermelho.

Três sobreviventes
O guarda-redes da selecção francesa é um dos três sobreviventes dessa partida, numa equipa que integra o português Delfim e que enfrenta os ingleses do Bolton Wanderers FC, onde evolui Ricardo Vaz Té. Habib Beye e Demetrius Ferreira, que também defrontaram o Valência, deverão fazer parte de uma defesa que não sofre golos fora de casa há quatro partidas.

Actuação sólida
O médio nigeriano Wilson Oruma, regressado da Taça das Nações Africanas, considera que uma actuação sólida no Reebok Stadium será meio caminho andado para o êxito. "O mais importante é não sofrer golos. Vai ser uma autêntica batalha, mas se nos equivalermos fisicamente ao Bolton, podemos tirar vantagem no jogo do Vélodrome", indicou.

Aumento de qualidade
Igualmente nos 16 avos-de-final estão RC Lens, LOSC Lille Métropole, AS Monaco FC e RC Strasbourg, o que equivale por dizer que a França tem mais representantes ainda em prova do que qualquer outro país. Estes dados sugerem um aumento de qualidade da Ligue 1, perspectiva que é corroborada pelo antigo treinador do AJ Auxerre, Guy Roux. "A Ligue 1 pode não ter tantas equipas poderosas, mas no geral é mais forte do que a Serie A", indicou Roux no início da época.

Esperança em Estrasburgo
As exibições do Estrasburgo sublinham esse ponto de vista. Os vencedores da Taça da Liga francesa da época passada ocupam o 19º lugar da Ligue 1, mas, ainda assim, venceram o respectivo grupo da Taça UEFA, levando a melhor sobre AS Roma, FC Basel 1893, FK Crvena Zvezda (Estrela Vermelha) e Tromsø IL. Os alsacianos deslocam-se à Bulgária para defrontarem o PFC Litex Lovech com os níveis de confiança um pouco em baixo, após não terem conseguido vencer nas quatro derradeiras deslocações para o campeonato gaulês. Contudo, há vozes confiantes como a do capitão Guillaume Lacour, de regresso à equipa após lesão: "A Taça UEFA é um bónus e desfrutamos bastante quando jogamos nesta prova".

Desafio em Udine
O Lens também tem passado por dificuldades a nível interno. Chegou ao final da primeira volta em segundo lugar, mas desceu à oitava posição, após ter somente vencido um dos últimos sete jogos. O médio Seydou Keita não escondeu a frustração após o tardio golo do empate do Olympique Lyonnais, no sábado. "É frustrante e difícil de aceitar, mas temos de manter o profissionalismo e concentrarmo-nos na Udinese", disse Keita. O Lens desloca-se ao reduto da equipa onde actua Luís Vidigal escudada na recordação da eliminação da UC Sampdoria, em Dezembro.

Influência italiana
Entretanto, o Mónaco, nono classificado na Ligue 1, procurará recorrer à influência italiana do plantel na deslocação a Basileia. Christian Vieri, que marcou três golos em três jogos para a Ligue 1 desde que se transferiu do AC Milan, lidera o ataque da equipa dirigida por Francesco Guidolin, enquanto outro transalpino, Marco Di Vaio, não poderá jogar, uma vez que já representou o Valência na Taça Intertoto.

Regresso a casa
Finalmente, o Lille está de regresso ao Stade du Nord para a recepção ao FC Shakhtar Donetsk, depois de ter efectuado os encontros para a UEFA Champions League, um dos quais frente ao Benfica, no Stade de France. A equipa é quarta classificada na Ligue 1, mas não marcou qualquer golo nos dois últimos jogos realizados fora de casa.

Última actualização: 15-02-06 17.22CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/uefaeuropaleague/news/newsid=394301.html#quinteto+busca+gloria