Cautelas nas reacções ao sorteio

Fique a conhecer as reacções dos clubes, do Grupo E ao H, ao resultado do sorteio, com especial destaque para os adversários do V. Guimarães, no Grupo H.

Vários são os confrontos de peso que ditou o sorteio da fase de grupos da Taça UEFA, realizado na manhã de terça-feira. O detentor do troféu, o PFC CSKA Moskva, defrontará o finalista da prova em 2004, o Olympique de Marseille, enquanto o FC Zenit St. Petersburg e o Sevilla FC, que empataram a um golo nesta mesma fase na temporada passada, voltam a encontrar-se. O antigo guarda-redes italiano, Walter Zenga, regressa ao seu país, desta feita como treinador do FK Crvena Zvezda, campeão europeu em 1991. Destaque ainda para o competitivo Grupo G. O uefa.com dá-lhe a conhecer a reacção dos clubes (entre os Grupos E e H) ao resultado do sorteio, com especial destaque para os adversários da única equipa portuguesa em prova, o Vitória de Guimarães, no Grupo H.

Grupo H
Besiktas JK, Sevilla FC, Bolton Wanderers FC, FC Zenit St. Petersburg, Vitória SC

Não se trata de um grupo fácil. Existem algumas equipas fortes, como o Sevilha e o Bolton, que possuem jogadores talentosos, especialmente a turma inglesa. Somos uma boa equipa e não tememos os adversários. Se nos concentrarmos e tivermos ambição e fé, podemos qualificar-nos, aconteça o que acontecer. Podemos ganhar todos os encontros, mas aqueles que realizarmos em casa serão fundamentais. Temos de mostrar qualidade no campo, porque os nomes não valem de muito. Çağdaş Atan, defesa do Besiktas

O Sevilha e o Bolton são as equipas mais fortes do grupo, mas ninguém terá facilidades. O Bolton é quinto na Premiership e possui jogadores como 'Jay-Jay' Okocha, [Hidetoshi] Nakata, [El Hadji] Diouf e [Jared] Borgetti, pelo que esperamos um jogo complicado. É vital começar bem a fase de grupos. Daremos tudo o que temos para nos qualificarmos para a próxima eliminatória. A presença na competição gerou grande expectativa no clube. Juande Ramos, treinador do Sevilha

Penso que o Grupo H nos trouxe algumas das mais complicadas viagens para nós. O Besiktas é um grande clube que nos fará a vida cara. Já os defrontámos num amigável há relativamente pouco tempo, em Espanha, e eles venceram por 2-0, pelo que teremos agora a oportunidade de nos desforrar. Para ser honesto, estou excitado com qualquer um destes jogos. Phil Garside, presidente do Bolton

Estamos presentes num dos mais complicados grupos. Muito dependerá do escalonamento das partidas. Estamos satisfeitos, mas sabemos que qualquer um pode vencer fora de casa. Acredito que o Besiktas é a equipa mais forte do grupo, mas, se os vencermos na Turquia, devemos conseguir qualificar-nos. Leonid Genusov, porta-voz do Zenit

Grupo E
AS Roma, FC Basel 1893, FK Crvena Zvezda, RC Strasbourg, Trømso IL

A Roma, o Basileia, o Tromsø e o Estrasburgo são todos eles conhecidos no futebol europeu. Nós jogamos bem, possuímos um futebol agressivo e, por isso, temos hipóteses de nos qualificarmos, mas julgo que a chave está nos dois primeiros jogos – temos de alcançar, nessa fase, pelo menos quatro pontos. O Estrela Vermelha não joga em competições europeias na Primavera desde 1992. Agora, queremos voltar a apreciar a Primavera europeia. Milan Dudić, defesa do Estrela Vermelha

O jogo com a Roma será interessante porque reencontraremos Olivier Dacourt, que deu nas vistas no nosso clube. O Estrela Vermelha é uma grande equipa, com uma história de prestígio e alguns excelentes jogadores. O jogo com o Basileia será um autêntico derby, o que é sempre interessante. Não conheço o Tromsø, apesar de ter noção que eliminou o Galatasaray [SK] na ronda anterior. Quando os meus jogadores tiverem pela frente estes grandes nomes, sentirão uma motivação suplementar. Jacky Duguépéroux, treinador do Estrasburgo

Estou deliciado por termos calhado com a Roma, já que se trata de um grande da Europa do futebol. Será muito especial podermos defrontá-los aqui em Tromsø. Morten Pedersen, defesa do Tromsø

Grupo F
PFC CSKA Moskva, Olympique de Marseille, SC Heerenveen, PFC Levski Sofia, FC Dinamo Bucuresti

O sorteio é positivo para nós. Penso que temos hipóteses de jogar bem diante destes clubes. Conhecemos bastante bem o futebol ocidental. Eles têm boas tradições. Aleksandr Stelmakh, director do CSKA Moscovo

Trata-se de um grupo equilibrado. Defrontaremos os detentores do troféu e teremos de nos concentrar e aplicar. Temos uma boa oportunidade, caso consigamos dar o nosso melhor, especialmente nos jogos fora de casa. Apenas três das cinco equipas conseguirão passar à fase seguinte e, caso joguemos ao nosso melhor nível e respeitemos os adversários, então, temos boas possibilidades de seguir em frente. Pape Diouf, presidente do Marselha

Será complicado defrontar o detentor do troféu, o CSKA de Moscovo, mas temos um plantel jovem e talentoso. Pensamos que podemos progredir no grupo. Jogámos em Bucareste anteriormente e julgo que essa experiência nos ajudará. Ao calharmos com grandes equipas, como o Marselha, sentimo-nos realizados. Henk Hoekstra, director do Heerenveen

Não esperávamos um sorteio facilitado e, de facto, todas as quatro equipas do nosso grupo são muito fortes. Se jogarmos bem, tudo é possível. Os nossos adversários têm imensa qualidade, mas temos as nossas hipóteses. Stanimir Stoilov, treinador do Levski

Grupo G
VfB Stuttgart, PAOK FC, FC Shakhtar Donetsk, Stade Rennais FC, AFC Rapid Bucuresti

Não é, definitivamente, um grupo fácil. O Donetsk é o campeão ucraniano. O Rennes pode não estar no seu melhor, mas sabemos que, nos últimos anos, tem sido um dos melhores clubes franceses. O PAOK e o Rapid também não podem ser subestimados. De qualquer forma, queremos alcançar a próxima ronda. Herbert Briem, director-desportivo do Estugarda

O nosso objectivo passa pela conquista de seis pontos, de forma a alcançarmos a classificação. O sorteio não foi o melhor para a nossa equipa, mas o calendário é bom e penso que temos hipóteses de nos qualificar. É bom começarmos com uma deslocação a Rennes, além de não termos de ir ao terreno do Shakhtar. Pantelis Konstantinidis, médio do PAOK

Não interessa as equipas com quem calhámos, mas sim a aplicação necessária para seguirmos em frente. O sorteio ditou-nos partidas interessantes: o Rapid é liderado pelo filho do nosso treinador, Mircea Lucescu, enquanto o PAOK eliminou outra equipa ucraniana, o [FC] Metalurh Donetsk, na primeira eliminatória. O Estugarda e o Rennes são adversários formidáveis, mas o Shakhtar tem poderio suficiente para superar a tarefa. Yuri Kolotsey, director executivo do Shakhtar

O Estugarda e o Donetsk irão proporcionar-nos dois grandes jogos no Estádio Route de Lorient, mas a qualificação poderá ser decidida na deslocação ao terreno do PAOK. Pierre Dreossi, director-geral do Rennes

Topo