Europa League: são estes os melhores jogos da época?

Houve grandes golos e emoção sem fim na UEFA Europa League. Recorde os melhores momentos.

O Slavia festeja a épica vitória sobre o Sevilha
O Slavia festeja a épica vitória sobre o Sevilha ©AFP/Getty Images

A UEFA Europa League pode não ter o apelo universal da UEFA Champions League, mas quando se fala em drama e excelentes golos, a competição não pede meças a ninguém.

Enquanto aguardamos a final de Baku, o UEFA.com fez a sua selecção do melhor dos 206 jogos desde o início da fase de grupos; assista e maravilhe-se.

Leipzig 2-3 Salzburgo
20/09/18, fase de grupos, primeira jornada

Resumo: Leipzig 2-3 Salzburg
Resumo: Leipzig 2-3 Salzburg

"Esse é o meu trabalho como avançado! ", disse Fredrik Gulbrandsen, que saiu do banco para salvar uma situação que se antevia embaraçosa para o Salzburgo, ao apontar o tento da vitória aos 89 minutos. O emblema austríaco parecia pronto para ganhar com tranquilidade na primeira jornada depois de uma vantagem de 2-0 ao intervalo, mas tudo se complicou quando o Leipzig chegou ao 2-2, a oito minutos para o fim.

A não perder: Os dois toques de calcanhar que levaram ao tento da vitória de Gulbrandsen.

Spartak Moscovo 4-3 Rangers
08/11/18, fase de grupos, terceira jornada

Resumo: Spartak Moskva 4-3 Rangers
Resumo: Spartak Moskva 4-3 Rangers

O treinador Raúl Riancho agradeceu ao público da casa por encorajar a sua equipa a "ganhar asas" depois da série de 11 vitórias de Steven Gerrard na UEFA Europa League, ter chegado ao final em Moscovo. O Spartak esteve a perder três vezes na primeira parte, mas tudo mudaria depois do recomeço, com Luiz Adriano e Sofiane Hanni a marcaram no espaço de dois minutos para darem a vitória aos da casa.

A não perder: O controlo de bola e o trabalho de Daniel Candeias no segundo golo do Rangers.

Olympiacos 3-1 Milan
13/12/18, fase de grupos, sexta jornada

Resumo: Olympiacos 3-1 Milan
Resumo: Olympiacos 3-1 Milan

O clube do Pireu sabia que o único caminho para chegar aos últimos 32 seria o de bater o Milan por 2-0, por 3-1 ou por três golos de diferença e, com 0-0 aos 60 minutos, tinha tudo para desesperar. No entanto, um golo de Pape Abou Cissé iniciou um final de jogo épico, com o conto de fadas a consumar-se com um penalty marcado pelo capitão Kostas Fortounis. 

A não perder: O autogolo de Cristián Zapata para o segundo golo do Olympiacos.

Lázio 1-2 Frankfurt
14/12/18, fase de grupos, sexta jornada

Resumo: Lazio 1-2 Frankfurt
Resumo: Lazio 1-2 Frankfurt

De volta à Europa depois de cinco anos de ausência, o Frankfurt confirmou a sua classe ao vencer o sexto jogo consecutivo, apesar de ter começado a perder em Roma. Um assinalável contingente de adeptos alemães aproveitou a oportunidade para cantar o hino do clube no coração da Europa, e essa não seria a última vez que cruzaram os Alpes para derrotar um reputado adversário, pois nos oitavos-de-final vencerem o Inter em San Siro por 1-0.

A não perder: o portentoso golo do empate com um remate de longe de Mijat Gaćinović.

Slávia Praga 4-3 Sevilha
14/03/19, oitavos-de-final, segunda mão

Resumo: Slavia Praga 4-3 Sevilha
Resumo: Slavia Praga 4-3 Sevilha

Depois de empatar 2-2 em Espanha, o Slavia parecia estar a caminho da eliminação quando o cinco vezes vencedor da prova fez o 2-2 em Praga, resultado que levou a eliminatória para prolongamento. No entanto, um incrível autogolo de Simon Kjær daria o triunfo aos da casa.

A não perder: O espectacular remate de Munir que fez o 2-2 para o Sevilha.

Chelsea 4-3 Slávia Praga
18/04/19, quartos-de-final, segunda mão

Resumo: Chelsea 4-3 Slavia
Resumo: Chelsea 4-3 Slavia

O Chelsea venceu 1-0 em Praga e por 4-1 ao intervalo do jogo de Stamford Bridge, depois de um bis de Pedro, pelo que tudo indicava uma noite tranquila rumo à meia-final. Um cabeceamento de Souček deu alguma esperança ao clube checo, e, quando Petr Ševčík marcou com dois tiraços de longe, no início da segunda parte, os adeptos visitantes começaram a sonhar com outra épica reviravolta. O ex-extremo do Chelsea, Miroslav Stoch, esteve perto de a concretizar, mas os Blues souberam resistir.

A não perder: O segundo golo de Ševčík, de longe – terceiro do Slavia – que deu esperança para uma reviravolta improvável.

Topo