Braga preparado para o melhor Marselha

O Braga enfrenta uma tarefa bem difícil ante um Marselha à procura melhorar o seu registo ante equipas portuguesas, por isso Abel Ferreira apela ao espírito guerreiro dos seus jogadores.

©Getty Images
  • Equipas encontraram-se na fase de grupos em 2015/16 e ganharam o jogo em casa
  • Abel Ferreira, treinador do Braga, apela ao espírito guerreiro dos seus jogadores
  • Rolando, defesa português do Marselha, já defrontou o Braga 16 vezes 
  • Segunda mão em Braga a 21 de Fevereiro

O Braga enfrenta um adversário poderoso, terceiro do campeonato francês, nos 16 avos-de-final, e vai procurar fazer melhor que da última vez que se deslocou a Marselha, onde  foi batido por 1-0.

Abel Ferreira, treinador do Braga

Pela análise feita ao nosso adversário conhecemos individualmente cada jogador e conheço o Rudi Garcia. São equipas pragmáticas, que defendem muito bem e temos de estar preparados para um Marselha de profundidade, qualidade no um para um, com qualidade nos cruzamentos. Seguramente o melhor Marselha dos últimos dez anos, mas estaremos preparado para o desafio.

Napoleão Bonaparte dizia que o segredo consiste em ter coragem para desafiar a força do nosso adversário e, com um exército inferior, ter a capacidade para superar o nosso adversário. É isso que vamos procurar fazer amanhã, sempre concentrados, com eficácia ofensiva e defensiva, a jogar com a nossa identidade e é isso que nós vamos procurar. 

[Destaque do Marselha] Thauvin, que acabou de ser eleito o melhor jogador de Janeiro da liga. Payet, Ocampos, Luiz Gustavo, Sanson, Sarr, Sakai, todos bons jogadores. Teremos de estar preparados para a qualidade individual desta equipa, com jogadores muito criativos. Vimos os jogos, aquilo que entendemos serem os pontos fortes do adversário e em função dessa análise formulamos a nossa estratégia.

Rudi Garcia, treinador do Marselha

É hora de inverter a tendência contra os clubes portugueses. O Braga é quarto classificado em Portugal, quase ao alcance dos três primeiros. São a quarta força de Portugal, é uma equipa jovem, que corre e diverte. É um belo adversário. O objectivo é seguir em frente.

Mitroglou provou que, especialmente no Benfica, foi um grande artilheiro. A sua ausência é prejudicial. Os outros jogadores não têm o perfil dele.

Topo