Sporting na final da Taça da Liga

Num jogo sem golos em 90 minutos, o Sporting marcou encontro com o Setúbal na final de sábado da Taça da Liga após bater o Porto no desempate por penalties, por 4-3.

Sérgio Oliveira (Porto) num lance com Fábio Coentrão (Sporting) nas meias-finais da Taça da Liga
Sérgio Oliveira (Porto) num lance com Fábio Coentrão (Sporting) nas meias-finais da Taça da Liga ©UEFA.com

• Clássico entre Sporting CP e FC Porto decidido no desempate por grandes penalidades. Duas defesas de Rui Patrício, remate ao poste de Yacine Brahimi e tiro certeiro de Bryan Ruiz permitem aos "leões" reencontrarem o Vitória FC, que bateu a UD Oliveirense na terça-feira, por 2-0, na final da Taça da Liga 2017/18.

• Primeira parte sem grandes motivos de interesse, onde o destaque foram as saídas por lesão de Danilo, do Porto (8) e Gelson Martins, do Sporting (42), bem como um golo anulado ao portista Soares com recurso ao videoárbitro (40).

• No segundo período, lances de perigo surgem já depois da hora de jogo. Primeiro com o cabeceamento ao poste de Sebástian Coates (64) e depois com um remate de Vincent Aboubakar para grande defesa de Rui Patrício (73).

• No desempate, Rui Patrício e Iker Casillas defenderam dois remates na série inaugural de cinco. De seguida, Yacine Brahimi acertou no poste e deixou caminho aberto para Bryan Ruiz, que não perdoou.

• Na primeira meia-final, disputada ontem, sadinos vencem oponente nortenho por 2-0 e apuram-se para a final, onde vão tentar repetir o triunfo da edição inaugural, em 2008/09.

• Oliveirense, do segundo escalão e que na fase de grupos afastou o campeão Moreirense FC, começa muito bem e aos 20 minutos acerta duas vezes no poste, primeiro num remate de primeira e à meia-volta de João Amorim e depois através de Sérgio Ribeiro, na recarga.

• Na primeira vez em que chega com perigo à baliza contrária o Setúbal marca, com Gonçalo Paciência, na sequência de um canto, a cabecear ao poste mas facturando na recarga (27).

• Resposta surge no minuto seguinte, numa grande penalidade a castigar falta de Patrick Vieira. No entanto, na cobrança Diogo Valente remata à barra.

• Toada mantém-se na etapa complementar e aos 66 o recém-entrado Serginho falha de forma incrível na pequena área, antes de Riascos cabecear para defesa apertada de Pedro Trigueira em cima da linha. Já nos descontos, Aleff sentencia a partida, concluindo à boca da baliza uma óptima jogada de Gonçalo Paciência.

Topo