João Carlos Teixeira sobre o Braga e as ambições na Europa League

Em entrevista exclusiva ao UEFA.com, João Carlos Teixeira, falou dos tempos em Inglaterra, da ambição do Braga na UEFA Europa League e do sonho de repetir a final de 2011.

João Carlos Teixeira tem mostrado todas as suas qualidades nestes primeiros meses ao serviço da equipa principal do Braga
João Carlos Teixeira tem mostrado todas as suas qualidades nestes primeiros meses ao serviço da equipa principal do Braga ©AFP/Getty Images

João Carlos Teixeira tem-se afirmado, neste início de temporada, como uma das peças mais importantes para Abel Ferreira no SC Braga, clube pelo qual já tinha alinhado nas camadas jovens.

Em entrevista exclusiva ao UEFA.com, o médio falou da sua passagem por Inglaterra e pelo Liverpool, do regresso, agora, à sua cidade natal, das ambições e da campanha do Braga até ao momento nesta edição da UEFA Europa League e abordou ainda o sonho de emular o feito de 2011, ano em que a turma minhota atingiu a final da prova.

A passagem pelo Liverpool

João Carlos marcou um dos golos do triunfo do Braga no terreno do Hoffenheim, na primeira jornada do Grupo C
João Carlos marcou um dos golos do triunfo do Braga no terreno do Hoffenheim, na primeira jornada do Grupo C©AFP/Getty Images

A mudança para um país estrangeiro nunca é fácil, mas acabou por ser uma experiência muito boa para mim, não só em termos futebolísticos, mas também a nível pessoal, pois tive possibilidade de conhecer pessoas diferentes. E, em termos futebolísticos, tive oportunidade de jogar ao lado de jogadores fantásticos, como [Steven] Gerrard, [Luis] Suárez, [Philippe] Coutinho ou Lucas Leiva. Foi muito positivo para mim.

O regresso a Braga

Joguei neste clube quando tinha 12 anos e voltar aqui foi algo quis muito. É especial estar de volta ao fim de tanto tempo e jogar pela equipa principal neste estádio, perante a minha família e os meus amigos de sempre da minha cidade. Foi aqui que eu cresci e não podia estar mais feliz por cá estar de novo. Conheço o clube praticamente desde que nasci e este clube conta com cada vez mais apoio, sobretudo junto das gerações mais jovens. Penso que há uma cada vez maior envolvência entre o clube, os adeptos, e a cidade.

A campanha na Europa League

Recorde os melhores momentos da final de 2011, perdida pelo Braga para o Porto
Recorde os melhores momentos da final de 2011, perdida pelo Braga para o Porto

Está a ser uma campanha positiva. Abrimos a fase de grupos com uma importante vitória fora, contra o Hoffenheim, na Alemanha. Depois, com o jogo em casa com o İstanbul Başakşehir, ficámos em boa posição, com seis pontos somados em seis possíveis. Mas o jogo com o Ludogorets mostrou que na Europa não há jogos fáceis. O nosso trabalho está longe de estar concluído. Espera-nos, agora, mais um duro teste, mas acredito que podemos conseguir um bom resultado.

A relação com o treinador Abel Ferreira

Abel é aquele tipo de treinador que tenta ao máximo compreender os jogadores e colocar-se no lugar deles. Tendo, também ele, sido jogador, percebe mais facilmente oque cada um de nós está a sentir. E penso que esse entendimento com os jogadores é fulcral. Além disso, é um excelente treinador, extremamente inteligente. Até agora, o seu trabalho tem estado a dar frutos.

O sonho de repetir a final de 2011

Lembro-me bem da equipa que atingiu essa final, com jogadores como Custódio, Hugo Viana ou Mossoró. Claro que podemos ir buscar inspiração a essa equipa para tentarmos, também nós, atingir a final! Mas estamos a meio de um processo de construção e temos de pensar passo a passo. Para já, não pensamos em chegar à final ou às meias-finais. Pensamos, apenas, em somar os três pontos no próximo jogo. Mas, claro, todos os jogadores conhecem esse momento da história do clube. E qualidade no nosso plantel não falta, isso é um facto. Acreditamos que podemos fazer uma grande campanha na Europa League, mas ainda estamos longe. O que podemos garantir aos adeptos é que iremos mostrar uma grande atitude em cada jogo.

Topo