O "site" oficial do futebol europeu

Leões com tarefa difícil

Publicado: Domingo, 10 de Outubro de 2004, 0.33CET
Grupo D: Um revigorado Newcastle, agora treinado por Graeme Souness, vai ser um osso duro de roer para o Sporting no Grupo D da Taça UEFA.
 
Publicado: Domingo, 10 de Outubro de 2004, 0.33CET

Leões com tarefa difícil

Grupo D: Um revigorado Newcastle, agora treinado por Graeme Souness, vai ser um osso duro de roer para o Sporting no Grupo D da Taça UEFA.

o uefa.com avalia a forma das equipas participantes no Grupo D da Taça UEFA antes dos jogos da 1ª jornada, marcada para o dia 21 de Outubro.

* NEWCASTLE UNITED FC

O Newcastle ainda não perdeu, tanto em casa como fora, desde que Graeme Souness sucedeu a Sir Bobby Robson no cargo de 'manager' do clube da FA Premiership, no início de Setembro.

O anterior treinador do Blackburn Rovers FC e do Benfica tem uma tarefa difícil em tentar fazer esquecer o antigo técnico do Sporting e FC Porto, mas o Newcastle já chegou ao 6º lugar na Premiership e passou a 1ª eliminatória da Taça UEFA com relativa facilidade, levando já seis jogos consecutivos sem perder. O internacional holandês, Patrick Kluivert, conseguiu adaptar-se muito bem desde que, no Verão, trocou o Camp Nou, do FC Barcelona, por St James’ Park, tendo apontado seis golos nas cinco partidas que iniciou como titular. O seu rendimento foi semelhante ao do capitão de equipa, o veterano Alan Shearer, também ele autor de seis tentos.

A parceria entre ambos surtiu um efeito devastador frente ao Hapoel Bnei Sakhnin FC, tendo rendido cinco golos só entre eles [a eliminatória teve um resultado total de 7-1 para os ingleses], com o ‘hat-trick’ alcançado por Shearer em terras israelitas a proporcionar ao dianteiro inglês ultrapassar a marca dos 350 tentos na carreira. Souness conseguiu ainda encaixar um terceiro ponta-de-lança na equipa, ao colocar Craig Bellamy como extremo-esquerdo, um papel inteiramente novo para o galês.

* SPORTING CLUBE DE PORTUGAL

O Sporting - clube cujo estádio vai acolher a final da Taça UEFA, no dia 18 de Maio de 2005 - pode ter afastado o SK Rapid Wien, com um resultado total de 2-0, mas, com apenas cinco pontos em outros tantos encontros na SuperLiga, os leões ocupam a 14ª posição da tabela classificativa, situação que poderia ser ainda pior caso Beto não tivesse conseguido o tento do empate no 93º minuto do encontro disputado em Alvalade com a União de Leiria.

Este resultado fez com que a pressão aumentasse em redor do técnico José Peseiro, escolhido este ano para o lugar deixado vago por Fernando Santos, depois de ter sido adjunto de Carlos Queiroz no Real Madrid CF. Peseiro, que se viu mesmo na obrigação de pedir aos adeptos que não assobiassem a equipa, pelo menos até ao apito final, pretende melhorar o nível futebolístico dos "leões" por forma a manter vivo o sonho de imitar o Feyenoord, que, em 2002, conquistou a Taça UEFA perante o seu público.

* FC SOCHAUX-MONTBÉLIARD

Os actuais detentores da Taça da Liga francesa, FC Sochaux-Montbéliard, podem ter sido fortes demais para os modestos noruegueses do Stabæk IF (que derrotaram por 9-0 no conjunto das duas mãos), mas, até ao momento, não parecem ser a mesma equipa que atingiu a 3ª eliminatória da Taça UEFA na época passada.

Nessa ocasião, depois de terem ganho a Taça Intertoto, eliminaram, sem muita dificuldade, o BV Borussia Dortmund, antes de serem eliminados, pela regra dos golos marcados fora, pelo FC Internazionale Milano. Em França, para além da vitória na Taça da Liga, o Sochaux focou em quinto lugar na Ligue 1.

Mas, no Verão, o médio internacional francês, Benoît Pedretti, foi para o Olympique de Marseille e o avançado Pierre Alain-Frau para o Olympique Lyonnais. Apesar de Romain Pitau ter reforçado o meio-campo e Ilan o ataque, o Sochaux apenas conseguiu marcar oito golos em nove jogos da liga francesa, o que justifica o decepcionante 14º lugar na tabela. Contudo, Jaouad Zairi tem-se destacado na frente, tal como Jérémy Mathieu e Sylvain Monsoreau no meio-campo.

* PANIONIOS NFC

Depois de ter ficado em sexto lugar no campeonato grego e ter chegado à Taça UEFA, esperava-se que o Panionios investisse na procura de novos êxitos, mas não foi isso que aconteceu. O clube preferiu distribuir dividendos pelos accionistas.

No início desta temporada, a equipa de Atenas escolheu o checo de 58 anos, Karol Pecze, para substituir Josef Bubenko, que levou a equipa à segunda ronda da prova, na temporada passada, tendo sido afastado pelo FC Barcelona. O plantel do Panionios sofreu, entretanto, uma revolução, com nove jogadores a serem contratados para colmatar outras tantas saídas. Mesmo assim, a equipa tem continuado no bom caminho, pois, na primeira eliminatória, eliminou um clube teoricamente mais forte, a Udinese Calcio, com um resultado de 3-2, no conjunto das duas mãos.

Os homens comandados por Pecze estão em 11º lugar na tabela, tendo perdido duas vezes depois dos jogos com a Udinese. Apesar de todas as mudanças de jogadores, o técnico checo manteve o 3-4-2-1 de Bubenko, com o eslovaco Mário Breška, contratado para esta temporada, a entender-se muito bem com o criativo uruguaio, Juan Martín Parodi, no meio-campo.

As 'bolas paradas' também são importantes, com os altos defesas gregos a ajudarem na missão atacante, destacando-se ainda o aparecimento de jovens talentos com o médio defensivo, de 19 anos, Alexandros Tziolis e o lateral/médio-ala direito, Nikos Spiropoulos, de 21.

* FC DINAMO TBILISI

O FC Dinamo Tbilisi foi a única equipa participante na primeira pré-eliminatórias que sobreviveu até à fase de grupos da Taça UEFA.

A sua caminhada começou uma dramática vitória, por 3-2, na Bielorrússia, sobre o FC BATE Borisov, no dia 15 de Julho – numa partida em que os visitados chegaram a estar vencer por 2-0, quase no final da primeira parte – seguido de um triunfo, em casa, por 1-0. Na ronda seguinte, o Dínamo perdeu por 3-1 em casa do SK Slavia Praha, e recuperou na Geórgia, vencendo por 2-0. Mais dificuldades vieram na primeira eliminatória, com os polacos do Wisla Kraków. A derrota por 4-3 fora de casa foi suplantada com uma vitória, por 2-1, em casa.

A nível interno, as coisas também correm bem ao Dínamo. Campeões nas primeiras dez temporadas após o final da URSS, o clube apenas venceu o título uma vez depois desse período, em 2002/03, tendo, na época passada, acabado em terceiro, a um ponto do campeão, depois de desperdiçar uma enorme vantagem pontual. Após dez jogos nesta temporada, o Dínamo lidera, ainda não perdeu em casa, com Mikheil Kakaladze e Levan Melkadze a serem os marcadores de grande parte dos golos.

Última actualização: 11-10-04 18.07CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/uefaeuropaleague/news/newsid=244026.html#leoes+tarefa+dificil