Genk: da Bélgica para o Mundo

Leon Bailey e Wilfred Ndidi trocaram o Genk por clubes da UEFA Champions League durante o mercado de Inverno. O UEFA.com destaca a capacidade da formação belga para desenvolver talentos.

©Getty Images

A transferência de Leon Bailey para o Bayer Leverkusen foi mais uma prova da capacidade do Genk para detectar e desenvolver talento.

Dar oportunidade aos jovens é fundamental na filosofia de trabalho do Genk. "É nosso objectivo proporcionar a talentosos jovens jogadores os melhores treinadores e infra-estruturas", explicou Roland Breugelmans, responsável pelos escalões de formação do clube. "Quando conseguimos que subam até à equipa principal, isso confere enorme valor acrescentado ao clube a longo prazo. Desde 2000, uma média de oito a dez antigos jogadores da formação conseguiram-no. Isso é a melhor prova do sucesso da nossa política", acrescentou.

Bailey e Wilfred Ndidi rumaram a novas paragens em Janeiro, mais existem vários outros jovens talentos no plantel, o que significa que em breve a lista de nomes ilustres pode aumentar.

ESTRELAS FORMADAS NO GENK

Leon Bailey is now at Leverkusen
Leon Bailey is now at Leverkusen©Getty Images

Leon Bailey (2015–17 - actualmente no Leverkusen)
Depois de um curto empréstimo aos eslovacos do Trenčín, estreou-se poucos dias após completar 18 anos. Esta época, foi uma das revelações da fase de grupos da UEFA Europa League.

Yannick Carrasco (2005-10 – actualmente no Atlético Madrid)
"Jogava futebol com um prazer imenso e queria sempre ganhar", recorda o director-técnico Michel Ribeiro sobre Carrasco, que ingressou no Genk aos 11 anos e rumou ao Mónaco antes de chegar aos seniores.

Thibaut Courtois (1999-2011 –actualmente no Chelsea)
Após trocar o lado esquerdo da defesa pela baliza, Courtois tornou-se no titular da equipa 2010. Bastou uma temporada para impressionar e ser contratado pelo Chelsea.

Kevin De Bruyne com a camisola do Genk
Kevin De Bruyne com a camisola do Genk©Getty Images

Kevin De Bruyne (2005–12 – actualmente no Manchester City)
Chegou seis meses depois de Courtois, só que não conseguiu causar impacto em Stamford Bridge. No entanto, o sucesso na Alemanha ditou o regresso a Inglaterra, sendo agora indiscutível no Manchester City.

Kalidou Koulibaly (2012–14 – actualmente no Nápoles)
Com a alcunha de "K2" (montanha na Ásia) devido ao seu físico imponente, foi contratado por uma verba modesta e precisou de apenas duas épocas para se dar a conhecer, sendo agora um defesa de classe mundial.

Sergej Milinković-Savić (2014–15 – actualmente na Lázio)
Filho de pai futebolista, que passou por Portugal, e mãe basquetebolista, mostrou ter qualidade e categoria para se impor no meio-campo. Estima-se que tenha dado um lucro de oito milhões de euros quando rumou à Lázio.

Wilfred Ndidi brilhou no meio-campo do Genk
Wilfred Ndidi brilhou no meio-campo do Genk©AFP/Getty Images

Wilfred Ndidi (2015–17 – actualmente no Leicester)
"Tinha apenas 16 anos mas já dava para ver a sua influência em campo", diz Roland Janssen, observador do Genk e que o recrutou num torneio na Nigéria. Passou de defesa para médio e agora esta em Inglaterra.

Divock Origi (2001–10 – actualmente no Liverpool)
"Aos seis anos já tinha um talento evidente e era mais alto e forte que os colegas", recorda-se o pai do avançado, que também foi avançado e representou o clube.

Topo