Alcunhas das equipas da UEFA Europa League: L a Z

A segunda metade da nossa lista das equipas dos 16 avos-de-final inclui Lobos, Cavalos, Águias com uma e duas cabeças, Diabos Vermelhos e um Submarino Amarelo.

©Getty Images

Légia Varsóvia – Wojskowi (Soldados)
O Légia foi fundado por membros das Legiões Polacas (o primeiro exército polaco activo em muitas gerações) durante a I Guerra Mundial. Mais tarde tornou-se no clube oficial do Exército Polaco, daí a alcunha militar.

Ludogorets Razgrad – As Águias
Em tempos, esta equipa búlgara foi conhecida como "os lobos", mas seguiu a rota aérea há muitos anos. Ninguém sabe ao certo quais os motivos, mas uma teoria que circula é que a cidade gémea russa de Razgrad é Orel, cuja tradução é "águia".

Lyon – Les Gones (Os Putos)
Não há história da origem, mas a alcunha transmite uma ideia de juventude e, por estar escrita no dialecto local, é instantaneamente reconhecida como sendo de Lyon.

José, este é Fred the Red
José, este é Fred the Red©Getty Images

Manchester United – The Red Devils (Os Diabos Vermelhos)
O United era conhecido como "the heathens" (Os Pagãos) por vir da zona de Newton Heath em Manchester e jogar aos domingos. Mas, na década de 1960, Sir Matt Busby gostou particularmente de "red devils". Essa alcunha pertencia a uma equipa de râguebi da localidade vizinha de Salford desde que, em 1934, um jornalista francês a tinha apelidado de "Les Diables Rouges" (Os Diabos Vermelhos).

Mönchengladbach – Fohlenelf (Os onze Potros)
Durante a sua época dourada da década de 1970, sob o comando de Hennes Weisweiler e Udo Lattek, o Gladbach ficou famoso pelo seu vigor juvenil e futebol rápido, dinâmico e ofensivo. Potro (o nome que se dá a um cavalo jovem) parecia adequado, pelo que o nome colou.

Olympiacos – Thrylos (A Lenda)
O Olympiacos deve a sua alcunha aos entusiásticos autores de textos desportivos do final da década de 1920, que assim designaram a equipa durante uma série de torneios amigáveis internacionais.

Osmanlıspor – Yeniçeriler (Janízaros), Akıncılar (Cavaleiros) 
O clube era conhecido como Ankaraspor até 2014, altura em que, estando a equipa em dificuldades, o presidente da câmara da capital turca, Melih Gökçek, foi responsável por lhe dar um nome mais sugestivo – Osmanlıspor significa Desportivo Otomano. E parece que funcionou: a equipa foi rapidamente promovida e na época passada terminou em quinto lugar na primeira divisão turca. As alcunhas apontam para os Janízaros, tropa de elite otomana.

PAOK – Dikefalos Aetos (Águia de Duas Cabeças)
Há muitas Águias no futebol, mas as de duas cabeças são menos comuns. A alcunha vem do logótipo da equipa, inspirado no brasão do Império Bizantino. Simboliza as raízes do clube em Constantinopla, cidade de origem dos refugiados que fundaram a equipa.

Roma – I Lupi (Os Lobos)
O lobo é o símbolo de Roma. Quando o avô de Rómulo e Remo foi deposto pelo seu irmão, o usurpador ordenou que os gémeos fossem lançados ao rio Tibre. Eles foram resgatados por uma loba, e mais tarde Rómulo fundou Roma.

Schalke: unindo patos e mineiros
Schalke: unindo patos e mineiros©Getty Images

Rostov – Zhelto-Siniye (Amarelos-e-Azuis)
De momento, a alcunha do Rostov não é consensual, mas Zhelto-Siniye parece levar vantagem sobre "Rostovchane" (cidadãos de Rostov) e "Yuzhane" (Sulistas). O clube costumava ser conhecido como "Selmashi" (Ceifeiros), numa referência à sua fundação como equipa de uma fábrica de maquinaria agrícola.

Schalke – Die Knappen (Os Mineiros)
Gelsenkirchen está no coração da zona industrial da Alemanha e, nos primeiros tempos, grande parte dos adeptos do Schalke fazia parte da comunidade mineira. Os mineiros que passavam a fase de aprendizagem eram então apelidados de "Knappe".

Um adepto do Shakhtar, com capacete de mineiro
Um adepto do Shakhtar, com capacete de mineiro©Getty Images

Shakhtar Donetsk – Pitmen (Homens do Poço) 
Outra homenagem com raízes mineiras, desta vez na região de Donbass – Shakhtar significa trabalhador mineiro em ucraniano. O brasão do clube tem um martelo e uma picareta e muitos adeptos usam capacetes de um laranja vivo.

Sparta Praha – Rudí (Os Vermelhos)
O Sparta teve equipamento preto, e depois preto e branco, antes de adoptar o vermelho, logo após um membro da direcção ter visto um jogo do Arsenal em Londres e, inspirado, ter comprado um conjunto de camisolas. A cor e o nome ficaram. Quando a equipa está em alta, o Sparta é chamado de Sparta de Ferro, em homenagem à equipa imbatível que teve na década de 1920.

St-Étienne – Les Verts (Os Verdes)
O verde icónico vem das persianas do escritório de Geoffroy Guichard, fundador da cadeia de supermercados Casino que deu origem ao clube em 1919. O estádio da equipa tem o nome do fundador.

Tottenham – Spurs
Uma versão reduzida de Hotspur, que vem de Harry Hotspur, nobre medieval inglês que aparece na peça "Henrique IV - Parte 1", de Shakespeare, e era famoso por montar a cavalo e pelas lutas com galos.

Villarreal: O Submarino Amarelo
Villarreal: O Submarino Amarelo©Getty Images

Villarreal – El Submarino Amarillo (O Submarino Amarelo)
Um grupo de adeptos iniciou a associação do clube aos Beatles durante um jogo no El Madrigal, em 1968, entoando o refrão de Yellow Submarine mas com a letra "Amarillo es el Villarreal/amarillo es/amarillo es" (Amarelo é o Villarreal, amarelo é, amarelo é).

Zenit – Sine-Belo-Golubye (Azul-Branco-Turquesas)
A Wikipedia sugere Zenitchiki (Artilheiros anti-aéreos), mas ninguém usa essa alcunha. Ainda se ouve Zenitovtsy (Os que são do Zenit), mas Sine-Belo-Golubye é mais popular. A maior parte do tempo, porém, o clube é apenas Zenit.

Topo