O "site" oficial do futebol europeu

Estugarda e Benfica medem forças

Publicado: Quinta-feira, 7 de Outubro de 2004, 12.00CET
Grupo G: O Estugarda dá nas vistas na Alemanha, mas o Benfica lidera o campeonato português. Qual será o mais forte no Grupo G da Taça UEFA?
 
Publicado: Quinta-feira, 7 de Outubro de 2004, 12.00CET

Estugarda e Benfica medem forças

Grupo G: O Estugarda dá nas vistas na Alemanha, mas o Benfica lidera o campeonato português. Qual será o mais forte no Grupo G da Taça UEFA?

o uefa.com avalia a forma das equipas participantes no Grupo D da Taça UEFA antes dos jogos da 1ª jornada, marcada para o dia 21 de Outubro.

* VfB STUTTGART

Talvez empolgado pela sua promissora estreia na UEFA Champions League na passada temporada, o Estugarda tem continuado a impressionar ao longo da presente época, tanto na Bundesliga como nas provas europeias.

Desde que foi derrotado pelo campeão, Werder Bremen, ainda no Verão, em jogo a contar para as meias-finais da Taça da Liga, o Estugarda não mais voltou a perder. Actualmente em segundo lugar na Bundesliga a apenas um ponto do surpreendente VfL Wolfsburg, o Estugarda, onde alinha o ex-benfiquista Fernando Meira, conseguiu passear a primeira eliminatória da Taça UEFA, eliminando o Úpjesti TE com um resultado de 7-1 no conjunto das duas mãos.

Apesar das partidas do treinador Felix Magath para o FC Bayern München e do influente defesa Marcelo Bordon para FC Schalke 04, a equipa não perdeu a sua força. O sucessor de Magath, Matthias Sammer, reforçou a equipa com algumas peças importantes, tais como os defesas Markus Babbel e Mathieu Delpierre, do Liverpool FC e LOSC Lille Métropole, respectivamente, e ainda com Martin Stranzl, ex-TSV 1860 München.

A equipa conta ainda com o altamente cotado Timo Hildebrand na baliza. O quarteto defensivo é composto por Philipp Lahm, Babbel, Stranzl e Andreas Hinkel, isto porque Fernando Meira está lesionado. Hakan Yakin, Silvio Meissner, Aliaksandr Hleb, Horst Heldt, Zvonimir Soldo e Jurica Vranješ completam um meio-campo muito forte que apoia uma dupla de atacantes onde se destaca Kevin Kuranyi. O internacional alemão tanto pode fazer parceria com Imre Szabics (em grande forma) ou com Cacau. Os germânicos são, sem dúvida, uma equipa competitiva e capaz de alcançar grandes feitos.

* BENFICA

Ao perder a Supertaça Cândido de Oliveira para o FC Porto, falhando também a presença na fase de grupos da Liga dos Campeões (com uma derrota frente ao RSC Anderlecht, em Bruxelas, por 3-0, após ter vencido na Luz por 1-0), o Benfica de Giovanni Trapattoni assustou os seus adeptos.

Mas, desde então, a sorte dos "encarnados" mudou radicalmente. Quatro vitórias e um empate nas primeiras cinco jornadas da SuperLiga levaram o Benfica ao topo do campeonato com quatro pontos de avanço em relação ao FC Porto. Por outro lado, a equipa portuguesa eliminou facilmente o FK Dukla Banská Bystrica na primeira eliminatória da Taça UEFA, com um esclarecedor 5-0 no total das duas mãos. Até mesmo quando parecia que a sua boa fortuna estava prestes a perder-se na SuperLiga, diante do Vitória de Guimarães, os benfiquistas conseguiram dar a volta aos acontecimentos e, por intermédio de um grande remate de Geovanni na transformação de um livre directo a 30 metros da baliza, garantiram a vitória, por 2-1, no último minuto.

Com o FC Porto ainda algo intermitente e o Sporting afundado numa grave crise de resultados, a temporada 2004/05 está a começar da melhor forma para um Benfica que parece querer quebrar um longo jejum que dura há 11 temporadas, vencendo aquele que seria o seu 28º título nacional.

* NK DINAMO ZAGREB

Apesar de ter conseguido ultrapassar o NK Primorje e o IF Elsborg para atingir a fase de grupos da Taça UEFA, o Dínamo não se pode orgulhar deste início de temporada.

A sua campanha no campeonato nacional não começou bem. Apenas duas vitórias alcançadas nos últimos quatro encontros valeram a ascensão ao sexto lugar, à 10ª jornada do campeonato croata. O declínio de forma do jovem capitão Niko Kranjcar tem sido o principal problema da equipa. O mau momento é de tal ordem grave que até a braçadeira de capitão já passou para o braço do médio Jasmin Agic.

A irregularidade da equipa levou mesmo à troca de treinador, tendo Nikola Jurcevic apresentado a demissão em Agosto. Djuro Bago orientou a equipa durante duas semanas, até que Nenad Gracan assinou pelo Dínamo, abandonando o NK Kamen Ingrad. O novo treinador procedeu a diversas alterações na equipa, contratando o defesa Vedran Ješe ao NK Zagreb e dois internacionais croatas do NK Varteks - o avançado Veldin Karic e o guardião Vladimir Vasilj - o que inspirou um pouco a equipa. No entanto, o experiente médio Edin Mujcin lesionou-se numa coxa e deverá perder as primeiras jornadas da fase de grupos.

* SC HEERENVEEN

O SC Heerenveen teve uma caminhada pouco usual até alcançar a fase de grupos da Taça UEFA. De facto, a primeira eliminatória foi resolvida num só jogo, já que o Maccabi Petach-Tikva FC não pôde receber os holandeses na primeira mão, devido a uma greve em Israel.

O Heerenveen aproveitou para vencer em casa por 5-0, o que acabou por disfarçar a irregular temporada no campeonato holandês, onde está longe de ocupar o quarto lugar conquistado na temporada passada. De facto, ressentindo-se, talvez, do abandono do técnico Foppe de Haan, que treinava a equipa há 12 anos, o Heerenveen ocupa o 10º lugar da tabela, com 10 pontos.

Apesar de Gert-Jan Verbeek ter sido nomeado para comandar os destinos da equipa, nota-se ainda a falta do antigo treinador, bem como do guarda-redes Hans Vonk e dos avançados Gerald Sibon e Richard Knopper, todos eles perdas pesadas para o clube. Melhores notícias surgiram apenas no dia 31 de Agosto, com a chegada do atacante Arnold Bruggink, contratado ao RCD Mallorca, tendo sido precisamente ele a inaugurar o marcador diante do Petach-Tivka.

* KSK BEVEREN

O Beveren possui apenas dois elementos nascidos antes de 1980 e todos os jogadores de campo que alinharam na vitória diante do PFC Levski Sofia, na segunda mão da primeira eliminatória da Taça UEFA, são provenientes da Costa do Marfim.

Depois de ter alcançado a Europa, após chegar à final da Taça da Bélgica na passada temporada, perdendo apenas para o Club Brugge KV (nessa altura qualificado para a pré-eliminatória da Liga dos Campeões), o Beveren deixou para trás o FC Vaduz do Liechtenstein por 5-2, antes de defrontar o Levski. Os belgas empataram a um golo na Bulgária e venceram por 1-0 em casa. Esta insólita equipa terminou o campeonato belga em 12º lugar na época passada e está, nesta altura, em 13º, apesar de ter vencido no passado dia 3 pela primeira vez, em casa, esta época (diante do K. Lierse SK, por 2-1).

Quanto à aposta do clube no mercado africano, é bem firme. O seu director-técnico, Jean-Marc Guillou, mantém a política de trazer para o clube entre quatro a cinco jogadores africanos em cada temporada. O guarda-redes Mark Volders é o único jogador formado nas escolas do clube que alinhou diante do Levski.  

Última actualização: 11-10-04 19.48CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/uefaeuropaleague/news/newsid=243497.html#estugarda+benfica+medem+forcas